Toledo

SIM PR completa três anos de implantação

“A inovação trazida nesse percurso foi o investimento nas pessoas: pacientes, redes de trabalho e equipes intersetoriais”, avalia o coordenador do SIM PR Tiago Murilo Correia Neves
A unidade está decorada para marcar a data de implantação (Foto: Divulgação)

No dia 22 de abril, o Serviço Integrado de Saúde Mental (SIM PR) - administrado pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (Ciscopar) - completa três anos de atividades. A unidade presta atendimentos aos pacientes, dos 18 municípios pertencentes a 20ª Regional de Saúde, que precisam de tratamento devido a problemas relacionados ao uso de álcool e outras drogas.

“Todos nós reconhecemos que o álcool e outros entorpecentes são graves problemas da saúde pública e que para gerir o atendimento adequado à população usuária deve existir uma Rede de Atenção que funcione de forma eficiente dentro dos parâmetros da ressocialização dos indivíduos, minimizando as internações psiquiátricas e promovendo saúde e bem estar”, relata o coordenador do SIM PR Tiago Murilo Correia Neves.

O SIM PR foi implantado visando valorizar a estrutura da comunidade na qual está inserido, levando em consideração a problemática, a organização, os valores, as normas e crenças. O intuito da unidade é promover a inserção de toda a comunidade e, principalmente, de todos os serviços da Rede de Atenção Psicossocial no contexto da melhoria da qualidade de vida dos usuários e seus familiares.

 

TRATAMENTO

“Notamos segundo relatos de alguns municípios a diminuição no índice de procura para o internamento via central de leitos para alas psiquiátricas em hospitais, tendo como fator determinante o acolhimento noturno e a continuidade do tratamento desses pacientes no SIM PR”, avalia o coordenador ao acrescentar que foi constatada também uma melhoria na comunicação da Rede, dando com isso maior consistência ao tratamento do paciente.

Outra forma de avaliação, apontada por Neves, foi a apresentação no formato feedback relatada pelos pacientes. Na ‘caixa de sugestões’, eles, sem serem identificados, fizeram alguns apontamentos sobre todo o tratamento.  Os pacientes relataram que o serviço oferece um trabalho que tem tanta qualidade ofertada que alguns ficam até em dúvida se é realmente público. “Outros disseram que é um começo importante em seu tratamento. Revelam que a equipe trata verdadeiramente de forma humanizada. Apontam ainda que gostam das atividades desenvolvidas”, declara o coordenador.

 

ATIVIDADES

As atividades realizadas pelo SIM PR serviram também como experiência para os demais municípios. Alguns deles desenvolveram, por exemplo, oficinas de trabalho semelhantes, treinamento voltado aos técnicos e melhoraram os fluxos de trabalho. 

Para Neves, a concretização de um trabalho envolvendo a rede dos municípios abrangentes permite atingir as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) de equidade e integralidade, pois visamos atender o paciente que faz uso de drogas de maneira ampla e despida de preconceitos ou barreiras.

 

AMPLIAÇÃO

Com efetividade nas ações, o coordenador garante que o SIM PR está conseguindo ampliar as formas de tratamentos, possibilitando novas formas de adesão, acompanhamento terapêutico e reinserção social. Ele garante que a Rede está mais concisa, o trabalho intersetorial demonstra o envolvimento conjuntos dos equipamentos e assim produz uma dinâmica maior de cuidado aos pacientes.

“A inovação trazida nesse percurso foi o investimento nas pessoas: pacientes, redes de trabalho e equipes intersetoriais. Enquanto constituintes da rede de atenção psicossocial tiverem o olhar humanizado, abertura para novas ideias, colocarem o sujeito como participante em seu próprio cuidado, possibilitará em suas singularidades trabalhos inovadores”, finaliza.