Estado

UFFS - Campus Realeza expõe réplicas de obras dos mestres da pintura

Quadros apresentam os diferentes movimentos artísticos (Foto: UFFS/Ariel Tavares)

No período de 17 a 28 de abril, a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Realeza recebe a Exposição "Ut pictura poesis: peças de arte", que traz réplicas de obras famosas de grandes ícones da pintura, como "A Criação de Adão", de Michelangelo, e "O Nascimento de Vênus", de Botticelli. Os 10 quadros estão expostos no Saguão do Bloco A. As obras são, na realidade, quebra-cabeças cuidadosamente montados, colados e emoldurados.

O trabalho de montar cada uma das obras foi do professor Saulo Gomes Thimoteo, que batizou a exposição a partir da expressão Ut pictura poesis ("Como a pintura é a poesia"), do pensador romano Horácio, utilizada para afirmar que a pintura é também poesia.

Os quadros apresentam os diferentes movimentos artísticos, passando pelo Renascimento, com Michelangelo e Botticelli, o Cubismo, de Pablo Picasso, até a Pop Art, em Romero Britto. "O objetivo é levar esses quadros, muitos deles já conhecidos do público em geral, para um novo olhar, pois a montagem em quebra-cabeças leva em conta o valor insubstituível que uma peça possui para compor a cena integral", explica Thimoteo.

O tamanho dos quadros varia de acordo com o número de peças de cada quebra-cabeças. O menor é formado por 1.500 peças e apresenta a composição "Alegoria da Visão", feita numa parceria entre Peter Paul Rubens e Jan Bruegel, o Velho. O maior quadro foi formado por um quebra-cabeças de 8.000 peças e traz o "Casamento Camponês", de Pieter Brueghel.

O tempo para montar cada uma das obras varia muito, conforme detalha Thimoteo. "A montagem depende do tamanho e do tempo que se dispõe para isso. Alguns como Guernica e Visões da Roma Moderna levaram em torno de três meses, com o tempo de colagem das peças e a emolduração. Outros, como os maiores de 6.000 ou 8.000 peças, levaram cinco ou seis meses".