Polícia Civil prende suspeito de cometer estupro em Toledo

Angélica Maria - Da Redação

Publicado em: 27/04/2011 - 14:00 | Atualizado em: 01/09/2012 - 19:03

Na tarde de domingo (24), por volta das 16h, a vítima de estupro ocorrido na manhã de quinta-feira (21) em Toledo reconheceu o suspeito do crime. Um rapaz de 26 anos foi detido em Cascavel por investigadores da 20ª Subdivisão Policial e encaminhado à delegacia. A Justiça decretou a prisão temporária do rapaz. Enquanto isso, as investigações continuam. Será feito o teste de DNA do material coletado da vítima e do acusado. Além disso, outras questões que ainda não foram esclarecidas deverão ser resolvidas até a finalização do inquérito.

Os policiais chegaram ao suspeito com a ajuda da vítima. Na madrugada de ontem ela foi até a Delegacia da Polícia Civil em Toledo com informações de que o acusado teria acessado a sua página pessoal em uma das redes sociais existentes e deixado um recado. A vítima ao reconhecer a foto do rapaz foi imediatamente a Delegacia. Com todas as informações do jovem disponíveis na rede foi fácil para os policiais chegarem até o suspeito. O rapaz foi trazido a Toledo, onde foi colocado no ‘paredão’ com mais quatros detentos. A jovem não titubeou em reconhecê-lo.

 

INVESTIGAÇÃO – Algumas questões ainda não foram esclarecidas. A bolsa com todos os documentos da vítima, levadas no dia do crime, não foi encontrada. O rapaz não possui veículo próprio. Na manhã do delito ele estaria com amigos. O delegado de Marechal Cândido Rondon, Nagib Nassif Palma, que está respondendo pela Delegacia de Toledo devido a ausência do delegado Donizete Botelho – que se encontra em Curitiba - interrogou o acusado no final da tarde.

Até o fechamento desta edição não haviam sido repassadas informações sobre o real envolvimento do suspeito, que ficou preso. Ainda serão feitas as análises de DNA para que o crime seja totalmente esclarecido. Os policiais civis têm 30 dias para concluir as investigações e o inquérito e encaminhá-los para a Justiça. Se condenado, o acusado poderá pegar de seis a dez anos de prisão.

 

SIMILARIDADE – Apesar da semelhança com outro estupro ocorrido em Toledo no fim do mês de março, a Polícia Civil não correlaciona os dois casos. Há informações divergentes e os investigadores estão muito perto de prender o suspeito do primeiro delito. Os policiais acreditam que a divulgação do modo como agiu o estuprador do ‘caso um’ influenciou a segunda ação criminosa.

 

DNA – Os policiais civis salientaram a importância das vítimas de estupro procurarem imediatamente a Delegacia de Polícia. Elas não devem tomar banho e serão devidamente orientadas para tomar todos os cuidados para evitar uma gravidez ou contágio de doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, as vítimas passarão pelo Instituto Médico Legal para a realização de exames de praxe.

 

REDES SOCIAIS – Da mesma forma que as redes sociais ajudaram os policiais a encontrar o suspeito, elas podem levar criminosos até suas vítimas. Os investigadores salientam a importância de não divulgar na internet a rotina diária, locais que frequentam, empresa onde trabalha, fotos e dados pessoais que possam facilitar os criminosos a agir.

Compartilhar esta notícia

Publicidade

Comentários

Você precisa estar logado para comentar, clique aqui para entrar.
Se você for um novo usuário, clique aqui para se cadastrar.

  • 28/04/2011 - 20:55 - Fer

    Estou chocada, conheço o acusado e não consigo acreditar...