Caminhos do Sucesso
Valorize sua história pessoal

Muitas pessoas não acreditam ou não querem acreditar, que somos nós mesmos quem determinamos os rumos de nossa vida. Desta forma nossa história pessoal é escrita a cada momento pelo nosso próprio punho. 

Você pode até argumentar – é fácil falar, mas na realidade a coisa é muito diferente. E eu respondo: - Eu sei disto, e sei mesmo. Era exatamente isto que me diziam quando decidi sair de casa para trabalhar em outra cidade por pouco mais de nada.  Nesta época o salário somente durava até a metade do mês.  Não porque eu gastava muito, mas simplesmente porque era realmente pouco demais.

Voltar para casa, e cumprir as profecias de amigos e parentes de que eu não aguentaria um mês longe das facilidades que a vida me reservara, nem pensar.

Ainda mais, que lá estava a Real Escudeira vó santinha, que com seus mais de noventa anos provocava todo mundo dizendo: - Esse menino puxou ao seu tio Turíbio Gomes, tá sempre com um olho na bota e o outro no horizonte, e só vai voltar quando achar que já conquistou o que queria. Turíbio Gomes era meu tio avô, um líder Maragato, que percorria com seu exército as coxilhas do Rio Grande em intermináveis batalhas em busca da liberdade e da manutenção da ordem na região.

Não desisti, pois estou aqui. E posso falar de carteirinha, que vir para uma cidade distante, sem conhecer ninguém não é uma tarefa fácil. Principalmente quando se precisa partir novamente da base da pirâmide das necessidades humanas.  A isto chamei de caminhada do aprendizado.  

É claro que dentro desta caminhada, existiram muitas dificuldades, contratempos, barreiras, armadilhas, injustiças, perseguições, falta de reconhecimento e outras coisas mais. Isto tudo, considero como coisas normais para quem segue com determinação em busca de sua felicidade, tendo o tempo e a sucessão das coisas como seus maiores aliados.

Um ponto é muito importante frisarmos, não são os outros, mas sim a forma com que lidamos com os fatos e acontecimentos que irá determinar até onde poderemos e iremos chegar. 

Muitas vezes, tenho encontrado pessoas, que sentem uma felicidade tremenda em atribuir seus insucessos, desgostos, perdas, e decepções a outras pessoas. Como se fossem meros espectadores de suas vidas. Não meu amigo leitor, nem você nem eu somos espectadores, mas sim artistas principais da nossa história de vida, cujos caminhos estão sempre sendo guiados sob a guarda e proteção da mão poderosa do criador. Decidir pegar nela ou não, isto já é outra história.

E foi isto que certo dia uma sábia senhora de uma forma muito bonita ensinava a seu neto... O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, perguntou: - Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco vovó? E por acaso, é uma história sobre mim?

A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto: - Estou escrevendo sobre você, é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.

O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial e disse: - Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida!

A avó pacientemente respondeu: - Tudo depende do modo como você olha as coisas. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz e feliz com o mundo.

Primeira qualidade: Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus.

Segunda qualidade: De vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final ele estará mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor. A isto chamamos de aprendizado.

Terceira qualidade: O lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça. A isto chamamos de humildade.

Quarta qualidade: O que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você. A isto chamamos de valores.

Finalmente, a quinta qualidade do lápis: Ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida irá deixar traços, por isto procure sempre ser consciente de cada ação. A isto chamamos nossa história pessoal.

Meu amigo leitor, nunca se compare com outras pessoas, pois cada uma está vivendo em momento e condição diferentes da sua.   Estar na frente ou atrás não que dizer nada, pois muitos começaram antes, alguns já saíram de posições mais à frente, outros agora é que resolveram caminhar.

 O importante é saber que o que vai diferenciar cada um na hora da chegada, é a quantidade de felicidade que conseguiu distribuir aos outros e a sobra que decidiu trazer para junto de si.

O pensar oculto dos grandes líderes do mercado

Após meu retorno de férias, em um rápido encontro na escola de formação de Worldwide Managers, de uma corporação em SP, - onde atendia individualmente um acionista Sênior e Vice – Presidente de Expansões -  um dos alunos, aparentando pouco mais de trinta e cinco anos, me perguntou: - O que alguém teria a ensinar a um executivo Sênior de uma grande empresa, que ele já não soubesse. Minha resposta foi simples: - Nada!

Já fazem alguns anos que não me dedico a área de treinamento. Neste caso foi apenas uma passagem rápida a pedido deste amigo. Quando falo amigo, justifico minha resposta anterior, de que não vou a lugar algum ensinar nada a ninguém! Mas sim, fazer amigos!

Já dizia um velho sábio da antiguidade, que Mestres, Magos e Amigos, nunca devem levar ninguém nas costas, no máximo apontar um ou outro caminho! 

Pela pergunta do jovem executivo, podemos perceber a grande diferença que existe entre pessoas que precisam ser treinadas e pessoas que devem ser ouvidas e acompanhadas. Este segundo grupo de pessoas, são os que dirigem, correm os maiores riscos e assumem todas as responsabilidades das corporações.

Com certeza você não encontrará facilmente, um deste porte, caminhado pelas ruas em sua cidade ou na festa no Clube. Se o encontrar, dificilmente terá sua atenção, ou apenas respostas evasivas e simplistas, a suas indagações.

Talvez em uma palestra você o veja falando sobre seu trabalho e sua trajetória, e ficará impressionado. Mas com certeza ele estará apenas ajudando você a se motivar para ir em frente, mas nunca contará seu real segredo de sucesso. Não que não deseje, mas a complexidade das ações e de sua forma de pensar, não poderiam ser compreendidas em tão pouco tempo. Também, jamais revelaria suas crenças, métodos de controle mentais, físicos e espirituais que o tornaram apto a mover com tamanha habilidade as peças do jogo de xadrez do mercado onde está atuando no momento.

Estes grandes homens de negócios não precisam de professores ou treinadores, pois sentem-se à vontade no mercado, e delegam aos níveis inferiores as decisões técnicas, atividades operacionais, administrativas e comerciais da empresa.

Eles precisam apenas de uma coisa...De que suas mentes estejam plenamente preparadas para ver, ouvir, e sentir os riscos e oportunidades de negócios, mesmo antes que elas estejam formadas. Suas mentes são os seus instrumentos mestres de captação e repulsão do que ainda não existe ou não é visível. A elas cabem sentir e formatar em imagem, som e pulsar, o que ainda está em formação, mesmo que distante.

Contam uma vez que ... Um Rei muito poderoso perguntou a seu médico da corte: - Sei que na tua casa existem mais dois médicos além de ti. Tu és conhecido em todo o reinado, mas me fale o que fazem seus irmãos desconhecidos? O médico respondeu: - Sou conhecido e respeitado por todo o reino, pois uso minhas poções e habilidades cirúrgicas para curar os nobres e soldados feridos em guerra. Meu irmão do meio é conhecido apenas nas redondezas do castelo, pois sente o cheiro do mal e o derrota antes dele entrar nos portões da cidade. Já meu irmão mais velho, sua fama não sai da porta de nossa casa, pois sente o mal quando ainda é pequeno e o derrota antes que cresça e cause maiores transtornos. 

Eis ai um segredo, e um dos motivos pelo qual grandes homens são silenciosos e investem tanto no domínio, no controle e na expansão de suas capacidades mentais e espirituais. Descobriram desde cedo que suas capacidades intelectuais podem ser compartilhadas com auxiliares competentes, mas suas capacidades mentais e espirituais jamais poderão ser compartilhadas com ninguém, pois são elas que bem desenvolvidas, o tornam o que são!!!

Eis aí uma face do pensar oculto dos grandes líderes do mercado! Um abraço do Klaue!

Herdeiros gastadores...a culpa é sua

Com certeza acumular uma boa quantia de dinheiro para poder levar a vida numa boa é algo que todo mundo gostaria de poder fazer.

Para alguns, o bom é acumular muito dinheiro, mesmo que lhes custe não aproveitar nada da vida.

O problema, é como saber se sua fortuna, seja ela média, grande ou muito grande, sobreviverá a um ou alguns possíveis herdeiros gastadores. Difícil responder né?

Na realidade não existe quantia de dinheiro capaz de sobreviver quando é mal administrada. Principalmente se for adquirida de mão beijada, sem que o que herda saiba como foi o processo de acumulação e os esforços necessários para conquistá-la.

As notícias nos mostram que fortunas bilionárias que demoraram dezenas de anos para serem construídas sumiram da noite para o dia. Dinheiro que vem fácil vai mais fácil ainda!! Já dizia um velho ditado.

Com certeza esta situação não é nada fácil de enfrentar. Você passou a vida toda acumulado dinheiro para deixar para seus descendentes. Talvez nunca tenha parado para pensar que provavelmente muitos deles não estejam preparados para receber de uma só vez esta grande bolada. Talvez você se recuse o enxergar o problema. Talvez nem queira pensar nisto! Mas ele existe!

Talvez, achando que era muito caro, nunca presenteou a esposa com uma linda joia. Nunca a levou para jantar em um restaurante ‘Chique. Nunca levou sua companheira de uma vida toda, para viagens maravilhosas. Talvez nunca tenha parado para pensar como é bom conhecer lugares, sentir-se bem de verdade! Talvez sempre tenha gostado de uma vida mais simples, provavelmente porque nunca viu ou sentiu uma outra mais colorida e alegre!

Muito bem, talvez você não tenha esta preocupação, pois aproveita a vida a cada momento e seus herdeiros trabalham juntos sabendo quanto tudo custou para ser construído. Eles trabalham com você e o ajudam a fazer seu patrimônio crescer cada vez mais. Então talvez, já tenha descoberto o lado bom da vida e esteja totalmente feliz e realizado! Parabéns!

Por outro lado, se você trabalha duro, sozinho, e seus descendentes só pensam em gastar dinheiro fácil, você está com um problemão. Talvez toda sua fortuna não dure tempo suficiente para cobrir futuros maus negócios, descontroles financeiros, prejuízos por falta de planejamento, conhecimento e descompassos emocionais causados por herdeiros gastadores e descomprometidos. Vale a pena pensar!!

Falo isto, porque tenho andado por este Brasil a fora, e o que eu tenho visto de fortunas imensas serem dizimadas nas mãos de herdeiros despreparados, deixando pobres seus patriarcas, antes mesmo do fim de suas jornadas na Terra.

Com certeza, junto de herdeiros despreparados sempre irão estar espertalhões de plantão só esperando para dar o bote e pegar tudo para si.

Sei que não é um assunto que agrada alguém que esteja nesta situação tentando colocar tudo para debaixo do tapete.

Pense bem, ou você aceita resolver isto de frente, e logo, ou talvez mais tarde se arrependa pelo resto da vida por não ter feito seu papel e deixar tudo se perder.

Não jogue a culpa nos outros, se existem herdeiros gastadores, e você sempre passou a mão em suas cabeças...a culpa é sua, pois foi você que os criou assim!!!!

Protagonista de sua própria história!

O artigo de hoje, dedico aos leitores e leitoras que há muito tempo estão esperando por uma oportunidade de crescerem ocupando novos espaços e mostrando ao mundo seus talentos e habilidades. Dedico àqueles que buscam ser protagonistas de suas próprias histórias!

Vamos partir do princípio de que o homem vive de suas habilidades e oportunidades, e que o mundo não abre as portas para todos ao mesmo tempo. Então se você é uma destas pessoas cansadas de esperar que as portas se abram, tenho uma ótima notícia. Você mesmo poderá abri-las contanto que decida fazer isso de verdade.

Pare para pensar uma coisa; o que lhe impede de participar de eventos, de reuniões ou mesmo de encontrar na rua pessoas interessantes e que possam gostar do que tem a dizer para elas? Ou mesmo estudar e se aperfeiçoar em temas de interesse nacional e regional?  - Nada, absolutamente nada.

Contatos são coisas muito importantes, e quanto mais intensos e longe de seu local de origem, maiores oportunidades lhe trarão em médio espaço de tempo.  A velha frase santo de casa não faz milagre, não deve ser ignorada! Voe longe!

O importante de tudo isso é que você não reze por uma só cartilha, mas sim, crie um verdadeiro livro de oportunidades, mesmo que pequenas no começo. Faça de seu próprio nome seu cartão de visitas, ajude muitas pessoas silenciosamente e cultive grandes amizades pessoais. Procure nunca depender moral ou financeiramente de uma única fonte. 

Descubra o motivo pelo qual os convites lhe chegam ou as portas se abrem, se pelo que representa ou por quem representa. No primeiro caso, sempre novas portas ou convites aparecerão, pois você é a fonte geradora de tudo

Observe também, quantas pessoas começaram suas vidas humildemente, vindos de baixo e depois fizeram sucesso pelo País à fora ou no mundo? Muitas.

E o que precisaram fazer para isso? A primeira coisa foi descobrirem que não são inferiores a ninguém, e que se alguém conseguiu algo é porque pode ser alcançado. Veja como exemplo os atletas que acreditam em si e batem a cada dia, novos recordes que pareciam inalcançável tempos atrás. Eles descobriram que os limites foram coisas impostas em suas cabeças e que para superá-los basta apenas preparar-se e ir em frente.

Já diziam os antigos sábios estudiosos, o limite deriva do medo, e só os que derrotam o medo aceitam a batalha de cada dia como um banquete oferecido pelos deuses.  Eles aprenderam que batalhas são batalhas e guerras são guerras. As primeiras se vence com os braços, mas a segunda com a cabeça.

Meu amigo leitor(a), não importa se você é o mais humilde dos empregados de uma empresa, se sua vida tem sido a arte de cuidar da casa, ou se você tem batido a cabeça por ai sem encontrar o caminho. Saiba que você, e só você tem o poder de mudar sua vida e conquistar a realização pessoal, se assim o quiser.

Vencendo o medo, você adquire o poder de criar sua própria realidade, e os segredos dos dias e das noites começarão a se apresentar a você. Se seus atos e pensamentos forem justos e corretos, é claro...Começará uma nova história.

É preciso parar no estaleiro e aquietar a mente

Revirando meus e-mails, após alguns dias de férias, percebo que como sempre, entre eles estão vários de amigos e eleitores, em busca de uma palavra secreta, que os possa ajudar a superar os desgastes da corrida e da luta do dia a dia.

Pena que na maioria destes casos, observo que as pessoas acostumaram a correr e a se preocupar, mesmo que não seja necessário. É um estilo de vida, geralmente pouco produtivo, e que os levará a desenvolver uma série de doenças, cansaço exagerado, falta de vontade, perda da memória e da criatividade e além do mais, envelhecimento precoce. Muitos se tornarão velhos, fracos e desanimados bem antes de vários de seus amigos e parentes da mesma idade.

Com certeza, um dia lá na frente, tentarão colocar a culpa na vida ou nos outros, mas no fundo saberão que foi por sua própria culpa. E então será tarde demais.

Trabalhar muito está longe de trabalhar certo! Então do que vale trabalhar muito e ganhar dinheiro, se não puder aproveitar a vida. De nada vale um esforço sem um lazer multiplicado!

Já diziam os velhos alquimistas do Norte: - Quanto mais saborearmos as dádivas da vida, mais ela nos será generosa. Esta é - A Lei -! Dominar a quietude da mente é o Segredo Original, para que tudo isto comece a tomar forma!!!

Infelizmente as pessoas não cuidam de sua mente como deviam, e então sua mente responde na mesma moeda, não cuidando plenamente de suas vidas!!

Conta um velho professor das artes antigas, que...Em um de meus momentos sabáticos, fiz uma visita a um estaleiro.

Algumas coisas me impressionaram. Mas principalmente a necessidade que os barcos têm de limpeza em seu casco.

Uma "sujeira" que a gente não vê, mas que faz uma diferença tremenda em seu desempenho e afeta, até, sua vida útil. - "Todo barco precisa de um tempo no estaleiro", disse-me o velho marinheiro.

Logo veio à mente a minha própria vida. Quantas coisas vão se acumulando em nosso "casco", coisas que vão nos impedindo de correr mais rápido, de alcançar objetivos sonhados, coisas que prejudicam nosso desempenho como pessoas no lar, no trabalho, com amigos, etc.

Nossa tendência natural é nos entregarmos às muitas atividades, às rotinas que não nos permitem parar. Não dá, mesmo, para pensar! Enquanto isso, vão se acumulando em nossos "cascos" uma quantidade enorme de "limo emocional e espiritual". Tanto que as pessoas percebem que algo está errado. Então procuram tomar remédios entregando-se a terapias superficiais.

Tentam aliviar a carga espiritual entrando em uma nova igreja, ou lendo um trecho qualquer da Bíblia recomendado por alguém, mas não conseguem nada duradouro porque seus problemas estão muito mais encrostados do que querem admitir.

Um tratamento rápido e indolor não pode lograr êxito. É preciso parar no estaleiro de vez em quando para "limpar o casco" e assim recobrar a sanidade emocional e espiritual.

Amigo leitor, com certeza, a maioria das insatisfações e derrotas humanas são causadas pelo mau uso da mente. Não dar descanso e tranquilidade para ela, reduz em muito sua capacidade realizadora, seu poder de percepção de novas oportunidades, e sua forma real de ver a coisas e o mundo.

Aproveitar a vida junto com a família, viajar o mais longe possível, fazer compras, comer em ótimos restaurantes, dar muitas risadas, mediar e brincar juntos, é uma boa forma de limpar o casco e deixar o barco novinho em folha. Fazer coisas simples com alegria também dará os mesmos resultados.

Limpar o casco é bom! Olhe com a cara feia para o mundo que ele olhará feio para você.  De um largo e btilhante sorriso para ele, que ele te abraçará!!

Humanos em fuga da realidade...então é Natal

A cada dia que passa, fico mais e mais preocupado com a correria desordenada das pessoas. Todos de uma hora para outra resolveram correr atrás do tempo perdido, como se este tempo pudesse ainda ser recuperado. Tempo perdido jamais poderá ser recuperado, isto é uma lei da física, o que pode ser conseguido é uma utilização mais eficaz do tempo atual para compensar prejuízos passados.

Muitos dizem com orgulho que tempo é dinheiro, e que o segredo do sucesso é chegar na frente dos concorrentes. Esquecem estas pessoas que chegar na frente não basta, o que é necessário é chegar na frente, no lugar certo e com a competência necessária para gerar ação.

O que fica claro é que a maioria destas pessoas corre apenas atrás da multidão, não sabendo realmente qual o caminho a ser tomado e muito menos o que procuram.

Andam como se fossem cachorros perdidos, atrás de qualquer um que lhes diga que encontrou a fórmula mágica de ganhar dinheiro. Mentalmente frágeis que são, estão sempre sendo induzidos a participando de correntes da fortuna, jogam em todos os tipos de loterias, gastam todas suas economias em projetos de revendas milagrosas de chás, pomadas, sucos, remédios para emagrecer, fazem todos os cursos e concursos de que têm notícia, e estão sempre atentos a qualquer movimento estranho que possa representar algo novo e principalmente que alguém esteja tentando lhe esconder.

Correm como baratas para todos os lados em busca de oportunidades milagrosas, mas na realidade estão em fuga da luta real do dia a dia. Acreditam piamente quando lhe dizem que seu potencial é subutilizado, mas desabam quando não conseguem qualquer resultado prático com ele.

São os verdadeiros arapongas da mesmice, que vivem confundindo novas oportunidades com novas fugabilidades, e que acreditam que não conseguem atingir seus objetivos por azar ou culpa dos outros.  Chamo fugabilidade, a habilidade que algumas pessoas desenvolvem no sentido de fugirem das coisas que precisam realmente serem feitas, optando por saídas milagrosas.

Convoco a todos para que neste Natal, renasçamos juntos, e que a magia do nascimento de Cristo nos permita ver o mundo com novos olhos, os olhos da sabedoria, do reconhecimento e da realidade.

Que acordemos pela manhã agradecendo o ar que respiramos, o sol que ilumina a Terra, a saúde de nossa família, a boa cabeça para pensar, as pernas, os braços, os olhos, os ouvidos, os amigos, o trabalho e tantas coisas boas que temos e que às vezes esquecemos ou não damos o real valor.

E se algo não anda bem, que este o nascimento mágico nos dê a força necessária para conseguir aquilo que realmente precisamos.

Deixemos que neste dia nasça em nós um novo eu, um eu mais nosso, em que a coisas boas da vida possam chegar sem pedir licença, onde a felicidade entre sem bater na porta, onde a fé remova montanhas e onde o amor tome como morada. Basta querer, basta tentar, você pode. Feliz Nascimento dos novos Espíritos Humanos Natalinos!

Animus sit dux vester.. Um abraço do Klaue! 

Senhores do mundo... engolidos pelas mudanças

Parece que já virou cultura para algumas pessoas que não querem sair do lugar, mesmo não gostando de onde estão - tentar colocar defeitos e culpas naqueles que estão trilhando seus próprios caminhos.

Para estas pessoas que se tornaram entristecidas e rancorosas, que já desistiram de lutar por dias melhores, seja por falta de coragem, preguiça, ou medo da mudança, as conquistas de outras pessoas se tornam o seu maior fracasso. 

Se alguém faz alguma coisa de bom ou importante, é porque está querendo se dar bem, se não faz, é porque não serve para nada.  Se ganhou dinheiro é porque roubou, se não ganhou é porque não merecia mesmo. Se conseguiu chegar sozinho, é porque é um egoísta, se chegou com outros é um puxa-saco.

Se muitas delas parassem para pensar um pouco, talvez percebessem que elas mesmas foram as responsáveis pela maior parte de seus resultados. Não deram aquele passo a mais. Não aceitaram pequenas perdas ou recuos para ganhar força ou aprendizado. Arriscaram pouco por medo perderem o pouco que conquistaram.

Preferiram pequenos e fáceis ganhos de curto prazo, à sólidos e penosos de longo prazo. Preferiram criticar os outros ao invés de fazer a diferença. Falaram demais, observaram demais, dormiram demais, se acharam importantes demais, fortes demais, confiantes demais. Seguros demais...Cegos demais, pois se contentaram em serem aclamados os melhores dos piores.

E o tempo passou... Aqueles que estavam fazendo acontecer nem perceberam o que estava ocorrendo e continuaram em frente, cada vez melhores, mais determinados, mais experientes, mais confiantes. Nem se importaram se algumas portas se fecharam, pois muitas outras se abriram.

Usaram as pedras do caminho para construir seus castelos, ajudaram outros a construírem também. Usaram as derrotas como uma forma de fazer melhor, pois sabiam que se algo não deu certo, é porque houveram falhas que precisam ser reparadas. Enfim, admitiram que não são infalíveis e podem também cometer erros, e que reconhecê-los é o primeiro passo para repará-los.  

    Reconhecer nossos erros, é sobre isto, que trata a história que recebi de um colaborador e passo a narrá-la agora...Certa vez um país estava em situação muito difícil. A corrupção tomava conta, os trabalhadores estavam desmotivados, o povo não comia bem, não existia segurança e a saúde não funcionava. Muitos corriam de um lado para outro dizendo:- É o caos, é cada um por si e Deus por todos, é o final dos tempos. 

Era preciso fazer algo para reverter o caos, mas ninguém queria assumir nada. Pelo contrário, o pessoal apenas reclamava que as coisas andavam ruins e que não havia perspectivas de progresso. Todos achavam que alguém devia tomar a iniciativa de reverter aquele processo.

Um dia, um velho sábio, que conhecia os segredos dos dias e das noites, que sabia que o futuro é apenas um consequência do passado, colocou uma grande faixa em praça pública: - Meu povo, depois de muitas buscas encontramos a pessoa responsável por todos estes problemas. Foi muito difícil encontrá-la. Mas agora ela está aí pra que todos possam vê-la e mal dizê-la. Cada uma com a sua razão.

- Cada um de vocês está convidado para vê-la e determinar a pena de sua condenação. Podem se chegar! Foi um alvoroço geral e todos ficaram curiosos para saber quem era o terrível causador de tantos problemas, afinal o culpado por tudo havia sido identificado!

Cada um recebia uma cédula e entrava em uma sala para ficar frente a frente com o culpado. Na saída existia uma urna para colocar o voto contendo a duração e tipo de pena a ser infringida a figura tão horrenda. Na saída, um a um jogava a cédula amassada dentro da lixeira. Pois... lá dentro só havia um grande espelho. 

Realmente está na hora de paramos de protelação e agirmos efetivamente. Se algo nos incomoda, precisamos buscar soluções de imediato, não procurando culpados aleatoriamente. Precisamos nos unir por ideias comuns. Se preciso for, devemos buscar mentes brilhantes, corações valentes, e mãos que trabalhem para nos ajudar a encontrar soluções definitivas para cada problema. 

Ou será que vamos ficar olhando o mundo pela janela, até que não possamos mais colocar o pé na calçada?

‘Societas domos et invisibilia.

Um abraço do Klaue!

Apenas os despreparados acreditam em atalhos

Eduardo Klaue*

 

Após um ciclo de reuniões nas cidades de Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis, recebi um E-mail de uma pessoa que trabalhava em uma das empresas onde ocorreram as reuniões. Ela me dizia que se sentia injustiçada, pois já trabalhava há 25 anos no mesmo setor, e que nunca tivera a chance de ocupar um cargo de Diretoria ou Gerência na empresa.

Observava que toda a vez que surgia uma oportunidade, outro era chamado em seu lugar.  Me disse também, que todos reconheciam o seu bom trabalho, mas que ficava sempre, apenas no reconhecimento.

Perguntei a ela, qual seu grau de escolaridade, se havia feito novos cursos ultimamente, como ocupava suas horas fora da empresa, e o que fazia a mais do que lhe era exigido no cargo.   

Ela me respondeu que possuía faculdade de Administração, e não tinha mais interesse em estudar, que a empresa não pagava cursos externos e que não iria tirar dinheiro do seu bolso para pagar. Que descansava nos horários fora do expediente, pois já trabalhava muito durante o dia, e que somente executava as tarefas que eram de sua competência, pois não ganhava nada por fazer mais.    

Então eu lhe respondi com atenção e preocupação, que o lugar em que estava era exatamente o lugar onde deveria estar no momento, que sua carreira era sua, e não da empresa, e que se quisesse crescer em sua vida profissional, precisaria fazer mais do que estava fazendo atualmente. Acrescentei ainda, que se ela tivesse realmente o desejo de ocupar novos cargos, seria melhor que começasse imediatamente e que não deixasse o tempo passar.

Disse-lhe também, que se trabalhasse comigo na empresa, já estaria fora há muito tempo.  

Então lhe enviei e seguinte história que recebi de uma colaboradora... Conta uma lenda da região do Punjab, que um ladrão entrou numa Quinta e roubou duzentas cebolas. Antes de conseguir fugir, foi preso pelo dono do lugar, que o levou diante de um juiz. O magistrado pronunciou a sentença: - Você deve pagar dez moedas de ouro. Mas o homem alegou que era uma multa muito alta, e o juiz, então, resolveu oferecer-lhe mais duas alternativas; comer as duzentas cebolas ou receber vinte chibatadas.

O ladrão resolveu comer as duzentas cebolas. Quando chegou à vigésima-quinta, os seus olhos estavam inchados de tanto chorar, e o estômago queimava como o fogo de um vulcão. Como ainda faltavam 175, e viu que não aguentava o castigo, pediu para receber as vinte chibatadas.

O juiz concordou. Quando o chicote bateu nas suas costas pela décima vez, ele implorou para que parassem de castigá-lo, porque não suportava a dor. O pedido foi aceito, mas o ladrão teve que pagar as dez moedas de ouro.
- Se tivesses aceito a multa, terias evitado comer as cebolas, e não sofrerias com o chicote. Mas preferiste o caminho mais difícil, sem entender que, quando se precisa fazer algo, é melhor que se faça logo, isto evita muitos sofrimentos na vida. Disse o juiz.

Meus amigos(as) leitores(as), todos nós sabemos que para se chegar a um determinado lugar, teremos que percorrer um certo caminho. Observamos, que os atalhos a princípio nos parecem mais atraentes, e conquistam muitas pessoas menos avisadas, mas no final, sempre trazem transtornos e perdas.

Tentar atalhos, ou arranjar desculpas para nossas falhas, somente nos retardarão a chegada. Precisamos ter em mente, que o que precisa ser feito, deve ser feito logo. Animus sit dux vester..

 

Um abraço do Klaue! 

 

*Eduardo Klaue: Mestre em Gestão de Negócios, Escritor, Mind Coach, Articulista e Conselheiro Pessoal de Líderes Empresariais. Sócio nas empresas Klaue & Cia Ltda. – Consulting e Klaue Corretora de Seguros. E-mail:  [email protected]

Deseja realmente partir nesta jornada?

Eduardo Klaue

 

Sei que uma das grandes reclamações das pessoas que estão buscando seu crescimento pessoal e profissional, é que aquelas que já cresceram e hoje são bem sucedidas da vida, não buscam ajudá-las. Então faço uma pergunta: - Por que alguém deveria ajuda-las?

Somente por ter vontade de crescer e se esforçar muito, não é ainda um motivo impactante para que isto ocorra...Pelo menos na maioria das vezes.

Vejo que uma das primeiras coisas que devem ser feitas, quando decidimos dar uma guinada na vida em busca de novos horizontes, é ter em mente o que nos incomoda, e devido a isto, que caminho tomar.

Mesmo que o caminho inicial não seja o melhor, já será melhor do que ficar parado a espera de que algo caia no seu colo. Pois nada irá cair!

Nesta caminhada, tome o cuidado, de não ficar se comparando e nem alimentando os sentimento de inveja por pessoas que você conhece, ou ouviu falar - que estão prosperando a passos largos. Pelo contrário, busque desenvolver o sentimento de alegria compartilhada, pois, se estas pessoas estão onde estão, é porque algo foi feito para isto. Por elas, pelos país, avós ... Então, ai está uma prova de que você também poderá chegar lá!

Outra coisa importante a saber, é que seus desejos sempre serão realizados, mas isto demora um pouco, pois o sistema precisa ter certeza do que realmente você quer. Então cuide com seus pensamentos focados em críticas, inveja, despeito e outros sentimentos nocivos.

Lembre-se de que se alguém aparecer com um carro novo, uma joia de grande valor, uma roupa bonita, ou fará uma viagem incrível ao redor do mundo, e você despertar um sentimento hostil a isto, estará afastando de você qualquer possibilidade de um dia chegar até lá. Quem tem inveja, assina com o próprio punho seu certificado de desistência de uma vida melhor.

Pelo contrário, sinta felicidade pelas conquistas alheias, e o Universo se encarregará de lhe trazer exatamente tudo o que deseja, pois entende que você é simpático a elas. Atraímos sempre os frutos dos sentimentos que despertamos.

É claro que não é fácil você estar comendo pão seco, enquanto outros divertem-se nos melhores restaurantes. Mas se você aceitar o desafio de não sentir-se raivoso por isto, mas encantado e com uma vontade danada de um dia também chegar lá, posso garantir que sem grande demora, tal cousa, chegará até você, mesmo que não entenda como isto veio a acontecer.

Outra coisa importante, é estudar as literaturas de grandes homens da história, e perceber como fizeram para chegar até lá. Ficará surpreso com as dificuldades que tiveram que superar, e então não se sentirá mais, um cavaleiro solitário!

Quando se sentir preparado, crie um objetivo inicial, nunca ligando para quem os outros são ou o que têm. Pense onde você quer chegar.

Depois, crie um novo e mais ousado objetivo, lute por ele, e vá em frente. Cure com alegria os aranhões e costelas quebras no caminho. Agora estará mais forte ainda para seguir em frente.

Foque sempre sua mente no que é bom e que lhe trará felicidade. Então siga sempre em frente. Não se preocupe com os lados, e não perca tempo empurrando ou atrapalhando os outros. Pelo contrário, se puder ajude alguém. Ganhará créditos com isto.

Uma certa hora começará a perceber que uma espécie de sorte ira chegar lentamente até você. Continue andando e mirando onde deseja chegar.

Siga em frente e perceberá que algumas coisas que deseja, não irão se concretizar. Não ligue e continue andando confiante.

Se não se desviar do caminho pelos aparentes fracassos, logo lá, mais adiante, terá suas repostas. Descobrirá que os aparentes fracassos eram na realidade coisas que não seriam boas lá na frente, e que aquela chamada Boa Sorte! as desviou de você para poder oferecer-lhe coisas muito melhores e mais consistentes. Então continuará a caminhada, agora confiante como nunca, pois saberá que a Boa Sorte estará por perto para desviá-lo das falsas oportunidades, e abrir-lhe os caminhos.

Então, não terá mais pressa, e descobrirá que aproveitar a vida a cada momento da caminhada o tornará mais completo, pleno, feliz e senhor de si.

Descobrirá que chegar no topo depois de ter aproveitado cada momento da caminhada, será como que dizer que ele é seu lugar de merecimento, pois já está acostumado com tudo que o levou até ele. Por isto, pouca surpresa o causou.

Então olhará para baixo e pensará: - Será que se alguém tivesse me ajudado, eu chegaria aqui da forma completa com que cheguei?

Topa a caminhada... Quando o discípulo está pronto o Mestre aparece ...Um abraço do Klaue!

 

Eduardo Klaue: Mestre em Gestão de Negócios, Escritor, Mind Coach, Articulista e Conselheiro Pessoal de Líderes Empresariais. Sócio nas empresas KLAUE & CIA LTDA. – CONSULTING e KLAUE CORRETORA DE SEGUROS. E-mail: [email protected]

Aos cegos, surdos e mudos – a grama do vizinho não é mais verdinha que a sua

Eduardo Klaue

Se existe uma coisa que me incomoda, é quando sou procurado por alguém que somente sabe falar sobre como se sente inferiorizado pelo fato de seus amigos, parentes, conhecidos e até mesmo desafetos, terem tudo na vida e ele nada. 

Realmente não dou espaço nem perco meu tempo em conversas deste tipo. Elas são um verdadeiro atestado de incompetência e ingratidão.

Incompetência porque perdem seu valioso tempo e foco olhando para trás ou para os lados, ao invés de andar avante em busca de melhores oportunidades na vida. Ingratidão, por estarem ocupando muito mal, e ainda reclamando de um espaço que poderia ser usado por outros que realmente desejassem ir em frente criando grandes e nobres objetivos, e cumprindo-os com primazia.

Quanto mais tenho auxiliado gestores competentes, e plenamente focados nas conquista de seu ideias, mais tenho a clara convicção de que muitas pessoas ao invés de ajudar, contaminam o mercado, com suas visões de muito curto prazo.

Acabam embolando o meio campo, ocupando espaços mínimos que poderiam ser utilizados por outros que estejam preparados para expandir.  

A Síndrome do Coitadinho, não é mais aceita em um sistema que clama por se expandir e criar valor. As grandes e médias corporações desconhecem fronteiras, e buscam oferecer aquilo que o consumidor nem sabe que deseja, ainda. Mas vai desejar, logo que esteja no mercado.

Então, como sobreviver em um mundo, onde até mesmo os conhecimentos oferecidos nas Universidades já nascem velhos e estão ultrapassados logo que são escritos por este ou aquele autor?

Com certeza, o convívio com quem faz acontecer realmente e a criação de uma visão focada no desenvolvimento de bons negócios, livraria muitos da falsa imagem de que a grama do lado é mais verdinha.

Conta uma velha história que ...O dono de um pequeno comércio, amigo do poeta Olavo Bilac (1865-1918), uma das maiores figuras do parnasianismo brasileiro, abordou-o na rua:– Senhor Bilac, preciso vender meu sitio, aquele que o senhor conhece tão bem. Será que poderia redigir um anúncio para o jornal?

Bilac apanhou o papel e escreveu: "Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão. A casa banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranquila das tardes na varanda...".

Meses depois, Bilac voltou a encontrar o homem e perguntou se havia vendido o sitio. – Nem pensei mais nisso, respondeu ele. – Só quando li o anúncio percebi a maravilha que tinha.

MENS AGITAT MOLEM -  E a minha grama...!!

 

Um abraço do Klaue!  

Eduardo Klaue: Mestre em Gestão de Negócios, Escritor, Mind Coach, Articulista e Conselheiro Pessoal de Líderes Empresariais. Sócio nas empresas KLAUE & CIA LTDA. – CONSULTING e KLAUE CORRETORA DE SEGUROS. E-mail:  [email protected]