Caminhos do Sucesso
Desafios da caminhada profissional

Por onde ando, procuro sempre enfatizar que para se obter sucesso em uma carreira profissional é preciso antes estar espiritualmente preparado para isto. É necessário que as pessoas saibam que a busca simples e desenfreada por dinheiro é o pior caminho para a realização pessoal, e o mais rápido para o fracasso total.

Comportamento solidário, simplicidade, competência, paciência, espiritualidade e empatia, estão sempre de braços dados com uma carreira promissora. Quem me conhece sabe muito bem, que a frase “quanto vou ganhar”, logo no começo de uma negociação é a senha secreta para que eu lhe mostre o cartão vermelho e o caminho mais rápido de saída.

Mesmo que muitos não queiram acreditar, nesta vida ninguém dá, ninguém ganha. Algo para ser bom e não causar arrependimentos futuros precisa ter merecimento e ser conquistado. Tudo o que foi dado gratuitamente, ou nos causa submissão com a perda de nossa estima e poder de decisão, ou logo nos será cobrado com juros e correção monetária.   

Vamos então dar uma caminhada por três tópicos que acho muito importantes em uma carreira profissional ou até me mesmo na vida... .

Insignificância – Para àquelas pessoas que sabem que no início de qualquer carreira o aprendizado é muito mais importante do que o reconhecimento ou o ganho, é preciso também lembrar que aqueles que partiram do zero e chegaram no topo da pirâmide Sócio-Econômica nos ensinam que a insignificância é o primeiro e mais importante degrau desta escalada. É nela que passamos desapercebidos por pessoas que fazem da inveja, da traição, do medo de perderem o pouco que já conquistaram, sua história de vida. Também é nela que despertamos nas pessoas de boa índole a amizade a cooperação e o crescimento mútuo.   

Rejeição - Esta fase, ao mesmo tempo em que se faz a mais temida, é também a que separa definitivamente o joio do trigo, ou seja, é nela que podemos perceber e diferenciar aqueles que realmente irão em frente superando obstáculos e abrindo novos caminhos, daquelas que por medo, desistem de tudo e passam para o time dos “quase consegui, por isto não quero que os outros cheguem lá”. Nesta fase, o antes insignificante começa a se preparar para a caminhada que há de vir, e passa a  buscar também seu lugar ao sol. Esta é a hora de enfrentar fortes barreiras de algumas pessoas pertencentes ao meio em que está inserido. Se for justo, correto, honrado e demonstrar reconhecimento, uma nova fase o espera logo a seguir.   

Sucesso - Passadas as fases da insignificância e da rejeição, quando já se pode mostrar ao mundo que muito trabalho, dedicação, honestidade, preparação, competência, esperança, solidariedade e reconhecimento são ingredientes importantes para nossa carreira profissional, bem como para nossa vida como um todo, é hora de saborear o sucesso merecido. Nesta hora, você sabe perfeitamente do que é capaz. Que cair e levantar são coisas da vida. Recuar e avançar também. É tempo de colher os frutos que um dia foram apenas sementinhas jogadas na terra fértil, é tempo de ajudar outras pessoas, é hora de estender a mão, é hora de reunir para a festa todos os amigos que o ajudaram a crescer. É o momento exato de reconhecer que nada seria possível sem a fé no que está no alto. Então, todos passam a admirar você!

Meu(minha) amigo(a) leitor(a), embora muitos não acreditem, nada que se faça, passa desapercebido pelas leis da natureza. Se você trocou uma pedra de lugar, você já mudou o mundo e terá consequências. Segundo argumentos do filósofo francês Jean-Jacques Rousseau, “O homem era puro por natureza, mas foi corrompido pela sociedade, e que cabe então aos filósofos encontrarem esta natureza perdida”.

E você, o que tem feito para ter uma vida mais alegre, confortável e promissora no futuro? Será que você é uma daquelas pessoas que acredita somente no presente, e que o futuro lhe trará as coisas que deseja apenas por um passe de mágica? Perguntas são mais importantes que respostas!

Um abraço do Klaue®!!
O destino de nossos filhos

Hoje, viajo por muitas partes do Brasil, atendendo a solicitações de velhos e novos amigos.

Muitas são as vezes em que a noite no meu escritório de casa, participo de reuniões ou conversas privadas com acionistas, CEOs e donos de grandes empresas, Brasil afora.

Os tempos mudaram, as distâncias se encurtaram, e a comunicação via On Line nos leva em todos os lugares. As indicações boca-a-boca são as que mais funcionam, em determinado perfil de público, que presa pela discrição!

Por incrível que pareça para alguns, quanto mais rica a pessoa, maiores suas preocupações com a sucessão familiar. E isto tem me levado cada dia mais, a ser chamado por líderes empresarias de grandes corporações.

O que faço ou o que falo, não serão revelados neste artigo, até mesmo porquê todo meu trabalho neste ramo precisa ser reservado e silencioso.

Mas o que posso falar, é que não me preocupo muito com isto, porque uma vez que a mente de cada um esteja preparada para compreender coisas, onde outros apenas veem coisas, tudo fará a diferença. E este é meu trabalho, ajudar mentes brilhantes a direcionarem e controlarem sua luminosidade e ajudar líderes empresarias que estão crescendo a crescerem ainda mais. Não entro nas empresas, não dou treinamento, e muito menos participo de reuniões com colaboradores.

Meu negócio, não é o negócio em si, nem o funcionamento das empresas, muito menos o dia-a-dia de seus contratados... Mas o negociador e seus resultados.

Se você também tem muita preocupação com sua sucessão, tome como base de ação, a história que repasso logo a baixo...Certa vez...“Um menino que ainda não tinha 10 anos, onde seus cabelos claros cobriam-lhe a testa displicentemente e seus olhos tinham uma expressão de viva curiosidade, aproximou-se da mãe e, sem cerimônia, questionou-a: – Mamãe, o que você quer que eu seja quando crescer?

A mãe deixou os afazeres de lado e olhou demoradamente para o pequeno e perguntou: – Por que a pergunta, meu bem?

– Ah, mamãe! - disse suspirando – Hoje, na escola, meu amigo me disse que ele vai ser industrial porque seu avô é industrial e seu pai também. Então, fiquei pensando nisso, o que você e o papai querem que eu seja?

O rostinho do menino tinha um traço de apreensão. – Meu querido - disse ela abraçando o garoto – Eu tenho apenas dois pedidos para lhe fazer: - Quero que você seja correto e que seja feliz.

Beijou suavemente a testa do filho que, insatisfeito com a resposta, afastou-se para poder fitar a mãe diretamente. – Não, mamãe! Qual profissão você quer que eu tenha quando crescer? Voltou à tona achando que não havia sido compreendido.

– A escolha da sua profissão, meu filho, cabe apenas a você. Isso não me compete, tampouco me causa maiores preocupações. O que eu quero de você é outra coisa. Ou melhor, como eu lhe disse, tenho apenas dois pedidos a lhe fazer.

Vou repeti-los e explicá-los: – Quero que você seja correto. Isso significa que espero que você escolha o caminho do bem sempre, mesmo que ele seja mais longo ou mais difícil. Que pense nas consequências dos seus atos, para você e também para os outros. Que não tema a verdade, nem a justiça, ao contrário, que as busque sempre com serenidade e persistência.

– O segundo pedido, que é tão importante quanto o primeiro, é que você seja feliz. Isso quer dizer que espero que, apesar das dificuldades da vida, você tenha sempre confiança em Deus. Que acredite na justiça divina e que jamais se entregue ao sofrimento. Que você tenha o coração cheio de amor e de coragem para seguir em frente, sempre.

A mãe acariciou o menino, afagando-lhe os cabelos com doçura e concluiu: – Para mim, meu filho, o que interessa é como você vai ser e não o título que vai carregar”.

Historinha simples, mas profunda, não acham? Na verdade, tudo isto é muito simples!!

Passado & vanguarda

Se formos parar um pouco para analisar nossa situação atual, veríamos que na realidade muita pouca gente possui o interesse de produzir uma sociedade mais igualitária. Observem que a história nos conta que as favelas e bolsões de pobreza geralmente foram criados para afastar os desprovidos de renda dos centros populacionais.

Como se não bastasse, vem se arrastando a há anos, o sentimento de culpa dos governantes por sua inatividade, mascarada em nome da defesa das minorias e dos necessitados.

Há muitos anos nos dizem: - “Estamos plantando a semente”! E eu pergunto: - Que tipo de semente é esta que nunca cresce?

Em 1812, SHAMOELL, um reservado estudante e pesquisador das sociedades antigas e futuristas disse: - “Se fosse absoluto o domínio da justiça na Terra, não haveria necessidade de atos filantrópicos e caridosos, porque é um dever o auxílio mútuo. O atraso de uns e o egoísmo de outros são as causas determinantes de tantas injustiças que observamos nesse mundo. Uma máquina não funciona bem, se todas as suas peças não forem ajustadas e não estiverem em perfeito estado. Ora, o organismo social é a mais complicada de todas as máquinas, e enquanto houver nele um só indivíduo, peça componente desse colossal aparelho, que deixe de funcionar ou que seja prejudicado pelas conveniências sociais, não haverá justiça na Terra. As injustiças e a impunidade geram as revoltas dos deserdados da sorte, e também dos que possuem méritos não reconhecidos, e estes, por sua vez pagam seu tributo à lei da compensação, resultando em uma época de desassossego e insegurança como a que a humanidade atravessa.”.

Eu pergunto: - O que mudou de lá para cá? Eu respondo: - Nada, pelo contrário, cada vez mais a preservação dos valores humanos, do que é justo, do que é legal e do que é moral vem sendo deteriorada e distorcida falsamente em nome da garantia dos direitos das minorias, dos menos favorecidos, dos injustiçados e assim por diante. Na realidade falácias, pois nada de estrutural é feito para formar uma sociedade igualitária e de respeito aos direitos e valores humanos. Lucra-se com as desgraças do mundo, e lutas ente grupos e classes, e isso pode ser um caminho sem volta.

Imagine como será no futuro, se nos dias de hoje, nossos jovens passam o dia inteiro imersos em informações de impunidade, violência, corrupção, desgraças, descasos e conflitos, emitidos na TV, na escola, com os amigos, nas revistas... Como você iria mostrar a eles exemplos do que é certo ou errado, do que é legal, justo ou moral?

Ou melhor, hoje no Brasil, você saberia definir o que é certo, errado, legal, justo ou moral? Com certeza não, pois como seria possível afirmar algo, que a cada momento de acordo com a conveniência, possui vários pesos, várias medidas e interpretações judiciais?

Embora alguns achem que nunca serão afetados, podem ficar certos que, tanto os grandes, os magistrados, os ricos, os poderosos, os influentes ou os excluídos que pouco representam na sociedade, estão exatamente no mesmo barco. Se um afundar o outro afunda logo a seguir

Uma coisa é certa...O futuro não passa de uma sequência do passado, visto de um andar acima. Quem sabe onde está a escada pode chegar lá e comprovar isso. Então é hora de recomeçar!!! Um abraço do Klaue!

No meu caminho havia uma pedra...olhei melhor e vi que não era uma pedra, mas um grande diamante!

Quando eu era pequeno, minha avó sempre me contava muitas histórias e me dava conselhos. Ela sempre me dizia que “O Tempo é o Senhor das coisas”, “Não tenha pressa, com um passo na frente do outro se chega muito longe”, “Quem olha para traz perde a corrida”.

Mas o que mais ela me frisava era; “Caminhe de vagar na vida, e aproveite cada momento da caminhada. Olhe para as flores, para o céu, para a fontes, para o chão. Pare para descansar muitas vezes.  Se alguém passar correndo por você, acene para ele e siga tranquilo. Nunca ligue para o que os outros têm, fazem ou demonstram, apenas siga aproveitando a vida.

Desta forma, irá chegar ao topo da montanha sem cansaço ou desgastes, e ainda feliz trazendo muitas preciosidades que encontrou pelo caminho. Assim, terá uma grande vantagem sobre muitos que passaram a vida correndo. Também estará no topo como eles, só que totalmente saudável e feliz por ter aproveitado cada momento da caminhada. Até sua idade, não parecerá avançada como a deles, pois a juventude e a vitalidade se renovaram em você a cada momento. 

Sempre levei ao pé da letra estes conselhos!

Hoje, viajando por todo o Brasil, ajudando homens de negócios a se tornarem mais felizes, é que vejo a quantidade de pessoas que conheci e que poderiam ter conseguido sua realização pessoal, se apenas fossem mais persistentes, calmos, lentos e atentos em cada etapa de seu caminho. 

Buscar o topo cegamente, com pressa e a qualquer custo, é o motivo pelo qual tantos não conseguem sair da base da montanha, ou mesmo não ficar no topo por muito tempo.  

Ilustro isto com uma história de um autor desconhecido que começa mais ou menos assim... “Era uma vez, um lugar bem distante e ao mesmo tempo bem perto, há muitos e muitos anos e ao mesmo tempo agora... Um grupo de cavaleiros viajando na noite escura com seus cavalos já cansados subia uma montanha pedregosa.

A exaustão e o desânimo estavam presentes em todos os membros do grupo.  O desejo de todos era parar e dormir, mas a viagem não podia ser interrompida.

Nisto, uma forte voz surgiu, vinda dos céus como um trovão, mandando que desmontassem de suas montarias, enchessem suas sacolas com as pedras que haviam no chão e só depois disso continuassem a viagem e, alertou que ao amanhecer estariam alegres e tristes ao mesmo tempo.

Alguns desmontaram, outros não. Uns pegaram muitas pedras, outros poucas e, alguns vencidos pelo cansaço, desânimo e descrença nada pegaram, e sem muita demora seguiram viagem.

Ao amanhecer, conforme a voz anunciara, estavam alegres e tristes ao mesmo tempo. Uns alegres porque não eram pedras comuns, eram diamantes, outros tristes porque ficaram arrependidos de não pegarem mais pedras e, ainda outros por nada terem recolhido.

Assim também é a vida. As vezes não enxergamos as coisas no escuro e por preguiça ou falta de vontade, deixamos de aproveitar as oportunidades.

Muitas vezes temos diamantes em nossa frente mas preferimos a acomodação.  Ao invés do trabalho de garimpar verdadeiras joias, deixamos as oportunidades passam diante de nós.

Depois falamos: - Mas pensei nisso, essa ideia era minha, como deixei escapar essa oportunidade. E então já era tarde demais”.

Amigos leitores, esta, acredito ser uma boa passagem para quem deseje refletir um pouco mais sobre sua vida...Um abraço do Klaue!

Homens de visão não desistem

Tenho que admitir que o número de convites para ser sócio em um novo negócio vem aumentando a cada dia, um reflexo da economia conturbada.

Tenho certeza que dentro de pouco tempo aparecerá um que realmente me acenda a luzinha verde com toda a intensidade! Então ai vamos ver! O que não pode acontecer é que alguém desista logo no primeiro não ou tropeço momentâneo.

Se você está com muita vontade de fazer algo, mas tem medo de não dar certo, tem duas chances, desistir ou seguir em frente.

Se decidir seguir em frente leia a história que repasso logo a baixo, e siga em frente...“Acredite se quiser: muito antes de o Mickey ser criado, Walt Disney foi demitido de seu trabalho em um jornal por sua "falta de imaginação e boas ideias". Ele trabalhava como ilustrador de anúncios publicados nas páginas do veículo.

Quando saiu do emprego, em 1921, ele se juntou ao seu irmão Roy e o amigo Ub Iwerks para fundar a produtora Laugh-O-Gram, que criava animações de contos de fadas - a predecessora do Walt Disney Studios. Os desenhos feitos pelo trio começaram a ser exibidos nos cinemas da cidade do Kansas antes das sessões de filmes.

Durante um período, o estúdio fechou um acordo com uma distribuidora de Nova York que apenas pagava pelas animações seis meses depois de recebê-las. Foram tempos difíceis para Disney, que precisou reduzir as despesas e a equipe ao máximo para fazer a empresa sobreviver. O ilustrador não poupou esforços: no final do ano de 1922, ele estava morando no escritório da Laugh-O-Gram, comendo comida de cachorro e tomando banho uma vez por semana em uma estação de trem.

Depois de fazer uma animação sobre higiene dental para um dentista da região, Disney obteve dinheiro o suficiente para levar a Laugh-O-Gram para Hollywood, em 1923. Lá, o estúdio fechou um contrato com Universal Studios, que passou a comprar e a exibir as animações da equipe. Foi nesse período que Disney criou um de seus importantes personagens, o Coelho Osvaldo, que se tornou bastante popular quando foi lançado.

O ilustrador, no entanto, não colocou sua assinatura no desenho do pequeno coelho - uma brecha que permitiu à Universal roubar a figura, levando consigo a equipe de desenhistas do Laugh-O-Gram. Quando isso ocorreu, Disney enviou um telegrama ao seu irmão dizendo para ele não se preocupar, pois ele já tinha um novo personagem em sua mente: Mickey Mouse. O sucesso obtido pelo camundongo tirou o ilustrador e seus sócios da miséria.”

História simples, mas pode ser a “sua história”...!!!!!

Se você quer soluções, não enrole e ataque as causas dos problemas!!!

Atendendo a um amigo que tem a sede de seus negócios na capital de um Estado – e que acabou de adquirir uma nova empresa com grande potencial, mas com uma administração muito precária -, participei como ouvinte On Line, da primeira reunião dos antigos (digo antigos, porque todos foram trocados) diretores, para a apresentação da situação real da empresa.  

Como de costume, um tentando ser mais estrela do que o outro, com a finalidade de ficarem em seus cargos na nova gestão, coisa normal na fusão ou incorporação de empresas. Como não é minha função o contato direto com empregados das empresas, fiquei apenas observando e ...Nossa!!! Todos tinham soluções para tudo...Falácias, apenas.

Após a reunião, quando meu amigo chegou em sua empresa, fizemos um novo contado. Então ele me perguntou o que achei.

Respondi para ele que por falta de um comando forte e com visão de negócios, todos estavam perdidos, e que dois diretores me pareceram com perfil para ficar na empresa. Só que como já deveriam ter vícios invisíveis, estavam contaminados e seria importante mudar todos, ou aproveitar os dois em outras empresas do grupo.

Como o problema estava enraizado, uma mudança radical deveria ser feita, e encontrar um bom CEO no próprio grupo, com capacidade de liderar a restruturação necessária não, seria tarefa tão difícil. 

O velho amigo deu uma rizada e me disse: - Sempre tentando garimpar pepitas de ouro em barrancos de terra! E aceitou a sugestão.

Com relação a isto, repasso uma história que recebi de um aprendiz, na qual nos mostra a importância de ficarmos atentos as causas e não somente as consequências dos fatos. 

Conta a história que...“Sentados à beira do rio, dois pescadores seguram suas varas à espera de um peixe. De repente, gritos de crianças trincam o silêncio. Ambos se assustam, olham em frente, olham para trás.

Os gritos continuam e nada. Veem então que a correnteza trazia duas crianças, pedindo socorro. Os pescadores pulam na água. Só conseguem salvá-las à custa de grande esforço.

Mais berros surgem quando estão prestes a sair do rio. Notam quatro crianças debatendo-se, tentando salvar suas vidas. Só conseguem resgatar duas e sentem, além do cansaço, a frustração pela perda.

Não refeitos, ofegantes, exaustos, escutam uma gritaria ainda muito maior. Desta vez, oito pequenos seres vêm sendo trazidos pela correnteza. Um pula na água, o outro vira-se rumo à estrada que acompanha a subida do rio.

O amigo que pulou na água grita: - Você enlouqueceu, não vai me ajudar?

Sem parar o passo, o outro respondeu:  – Tente fazer o que puder. Vou verificar por que as crianças estão caindo no rio.

Aprendizado da história; Os verdadeiros resultados só aparecem quando combatemos as causas do problema.”

O futuro não passa de uma sequência do passado, visto de um andar acima. Quem sabe onde está a escada pode chegar lá e comprovar isso.

Um abraço do Klaue!

Ricos e pobres estão no mesmo barco. Se um afundar o outro logo afundará!

Se formos parar um pouco para analisar nossa situação atual, veríamos que na realidade muita pouca gente possui o interesse de produzir uma sociedade mais igualitária. Observem que a história nos conta que as favelas e bolsões de pobreza geralmente foram criados para afastar os desprovidos de renda dos centros populacionais.

Como se não bastasse, vem se arrastando a há anos, o sentimento de culpa dos governantes por sua inatividade, mascarada em nome da defesa das minorias e dos necessitados. Isso culminou na criação de cotas, concessões e indultos - que acredito ser uma das maiores expressões de discriminação -, a complacência quanto às invasões de terra e as lutas no campo, o afrouxamento das penas que ocasionou um alarmante crescimento de todos os índices de criminalidade no país, a criação de uma casta social semialfabetizada e desqualificada, fruto da determinação governamental da não reprovação em escolas públicas, a total falta de critérios e conhecimento da realidade nacional refletida no Estatuto dos Direitos da Criança e do Adolescente, e tantas outras coisas, que deixam qualquer pessoa com um bom nível de consciência social, envergonhada de fazer parte da plateia desse grande teatro da vida real.

Há muitos anos nos dizem: - “Estamos plantando a semente”! E eu pergunto: - Que tipo de semente é esta que nunca cresce?

Alguns dizem: - “Estamos promovendo a igualdade e a justiça social”, e eu pergunto: - Igualdade no que?

Em 1812, SHAMOELL, um reservado estudante e pesquisador das sociedades antigas e futuristas disse: - “Se fosse absoluto o domínio da justiça na Terra, não haveria necessidade de atos filantrópicos e caridosos, porque é um dever o auxílio mútuo. O atraso de uns e o egoísmo de outros são as causas determinantes de tantas injustiças que observamos nesse mundo. Uma máquina não funciona bem, se todas as suas peças não forem ajustadas e não estiverem em perfeito estado. Tirai uma engrenagem qualquer da mais rudimentar das máquinas e verás que seus movimentos serão paralisados completamente, ou ela funcionará mal. Ora, o organismo social é a mais complicada de todas as máquinas, e enquanto houver nele um só indivíduo, peça componente desse colossal aparelho, que se queixe de funcionar ou que seja prejudicado pelas conveniências sociais, não haverá justiça na Terra. As injustiças e a impunidade geram as revoltas dos deserdados da sorte, e também dos que possuem méritos não reconhecidos, e estes, por sua vez pagam seu tributo á lei da compensação, resultando uma época de desassossego e falsa segurança como a que a humanidade atravessa.”.

Eu pergunto: - O que mudou de lá para cá? Eu respondo: - Nada, pelo contrário, cada vez mais a preservação dos valores humanos, do que é justo, do que é legal e do que é moral vem sendo deteriorada e distorcida falsamente em nome da garantia dos direitos das minorias, dos menos favorecidos, dos injustiçados e assim por diante. Na realidade falácias, pois nada de estrutural é feito para formar uma sociedade igualitária e de respeito aos direitos e valores humanos. Ganha-se votos e ibope com as desgraças do mundo, e lutas ente grupos e classes, e isso pode ser um caminho sem volta, para a criação de uma sociedade individualista e imediatista, onde cada um é por si, pois já deixou de acreditar na justiça e nos homens.       

Imagine como será no futuro, se nos dias de hoje, nossos jovens passam o dia inteiro imersos em informações de impunidade, violência, corrupção, desgraças, descasos e conflitos, emitidos na TV, na escola, com os amigos, nas revistas... Como você iria mostrar a eles exemplos do que é certo ou errado, do que é legal, justo ou moral? Ou melhor, hoje no Brasil, você saberia definir o que é certo, errado, legal, justo ou moral? Com certeza não, pois como seria possível afirmar algo, que a cada momento de acordo com a conveniência, possui vários pesos, várias medidas e interpretações?

Embora alguns achem que nunca serão afetados, podem ficar certos que, tanto os grandes, os ricos, os poderosos, os influentes ou os excluídos que pouco representam na sociedade, estão exatamente no mesmo barco. Se um afundar o outro afunda logo a seguir

Uma coisa é certa - O dono da casa precisa passar a se preocupar muito, quando o jardineiro passa a cuidar mais do mato do que do gramado. Logo, o gramado passa a ser considerado mato, e o mato gramado.

Um dia então, quando menos se espera, o mato toma conta de tudo, e a paisagem agora feia e degenerada torna-se o novo padrão de jardim -.

O futuro não passa de uma sequência do passado, visto de um andar acima. Quem sabe onde está a escada pode chegar lá e comprovar isso.

Um abraço do Klaue!

Uma sociedade silenciosa, reservada e que prospera

Hoje, depois de aposentado do trabalho público, além das atividades na Corretora de Seguros, passo uma boa parte do meu tempo em viagens. Uma parte a lazer, outra ao encontro de uma atividade que gosto muito...Conversar com pessoas que prosperam e fazem de suas vidas uma história de sucesso no mundo dos negócios.

No começo de minha carreia na área corporativa, me dediquei a atividades focadas nas empresas, no desenvolvimento de seus dirigentes, gestores, empregados e na sua forma organizacional.  Isto foi muito bom!

Muitas também foram as palestras em diversos locais, e para públicos variados.

Mas o tempo vai passando, e os horizontes e as demandas vão se estendendo. Então chega o tempo em que voar mais longe e por outras “bandas” acontece mesmo sem procurar, acontece como deve acontecer. 

Então você se vê tratando com mentes brilhantes que muitas vezes somente ouviu falar que existiam...Mas muito, muito longe. Outras, tanto ou mais conhecidas, apenas em seu meio.

Então com o passar do tempo, as palestras se tornaram fechadas, e as atividades somente focadas em uma pessoa. Os líderes maiores das organizações.

 Líderes estes, que não precisam de especialistas ou consultores para suas organizações, pois com um estalar dos dedos os trazem de qualquer parte do mundo.

Este notáveis homens, sabem tudo sobre como se faz para ganhar dinheiro, como enfrentar desafios, e como crescer em mundos em crise.

O que estes homens precisam e buscam, é apenas como se tornarem senhores de suas mentes, de suas almas e de suas capacidades físicas e emocionais. Desenvolvendo a energia necessária para aproveitarem cada momento de suas vidas como se fossem únicos. Poderem olhar e ver as fantásticas dádivas que receberam, mas que ainda lhes permaneciam ocultas atrás do véu invisível que cobria suas vistas.

Estamos diante de uma nova sociedade, ainda oculta para muitos, mas plenamente senhora de suas vidas, integralmente. Uma sociedade silenciosa, que prospera gastando muito pouco de suas energias e tempo.

Uma sociedade rica e silenciosa, compacta, unida, e que não aceita ser vista por quem não lhes é interessante. Homens e mulheres que adquiriam certo grau de poder financeiro e social, e que agora desejam adquirir o seu pleno estágio de harmonia e bem viver.

Uma nova era se apresenta, e que joga por terra aquela velha máxima de que trabalhar muito traz os melhores resultados. Para uma nova...Mentes preparadas, sincronizadas ao ócio, ao convício familiar, ao aproveitar cada momento da vida e ao lazer, trazem os grandes resultados. Silenciosamente!!

Mentes que aprenderam a construir e que agora atraem o que desejam, sem muito esforço, desgastes ou preocupações.

Teriam elas encontrado o segredo da máquina de movimento contínuo? Se descobriram, com certeza não irão tornar isto público, pois sabem que a esmagadora maioria das pessoas, somente buscam o que veem, e não estariam preparados para aprender, muito menos seriam dedicados a conquistar tais resultados.

Sabem eles, mais do que qualquer um, que a sociedade é formada pelos grandes que guiam e pelos médios e pequenos que seguem. Mas sabem que para ser um grande que guia, é preciso tornar-se senhores de suas mentes, de suas almas e de suas capacidades físicas e emocionais.

Então amigos leitores, não tão longe daqui, estamos diante de uma - Sociedade Silenciosa, Reservada e que Prospera.

Um abraço do Klaue!!

Escravos do mundo da fantasia

Até parece que a sociedade por medo, preguiça ou descrença em si mesma, se afasta cada vez mais da realidade, buscando freneticamente o mundo da fantasia. Acreditam com tamanha facilidade no que lhes jogam aos olhos propositalmente, que até nos dá medo.

É o mundo das redes sociais! Dizem alguns. É o mundo virtual! Dizem outros. É a fuga da realidade! Dizem os mais observadores.

Sabemos que cada dia mais, as pessoas pensam e refletem menos. Repassam freneticamente notícias, fofocas e pronunciamentos como se soubessem sua origem. Tomando como verdade qualquer coisa que outros lhe digam, ficam indignadas, enraivecem e até dizem o que não pensam, pois perderam o senso de responsabilidade social.

Sem ponderações, sem avalições, sem qualquer preocupação com a veracidade, replicam coisas de todos os gêneros por ai. 

Seguidores de sei lá quem...Talvez de qualquer um que se faça de bonito, rico, famoso ou influente.

Não sabem que uma câmera e um foto shop fazem qualquer gata-borralheira se transformar em Cinderela? Acho que é fuga, ou pior ainda, acho que as pessoas estão desistindo de si mesmas, pois passam todo o tempo seguindo outras pessoas fazendo coisas tão comum quanto elas mesmas fazem no seu dia a dia. 

Dizem que tudo isto é orquestrado por aqueles anônimos que só querem ganhar dinheiro, e veem o povo como uma massa de manobra, fácil de manipular.

Uma coisa é certa, a sociedade está se dividindo somente em duas partes, os que têm cada vez mais e os que têm cada vez menos. E os que têm mais que estou falando, estão muito além de alguns que conhecemos e que achamos que são ricos, só por que têm uma casa grande, carro importado, alguns milhões no banco, e viajam para fora do Brasil várias vezes ao ano.

Estes que têm mais, têm muito, e logo terão tudo. Mas para isto, dão duro, são diferentes da maioria pois não seguem ninguém. Aproveitam-se tanto dos que seguem quanto dos que são seguidos, pois eles não querem ser seguidos, e jamais mostram o caminho. Mas são eles que dominam a massa, pois quanto mais entretida melhor.

Condenar estes homes e mulheres talentosos que buscam a riqueza, por não viverem no mundo da fantasia e nem serem massas de manobras, seria ao menos despeito ou inveja. E quem inveja, assina seu atestado de incompetência, e não cresce.

Na realidade, é preciso repensar a sociedade. Caso contrário, sem sentir, boa parte da sociedade irá voltar a época da escravidão, só que desta vez, sem sentimento ou reação alguma!!

No lugar onde habita o “Senhor do Destino”, bata à porta e pronuncie a senha secreta

Ficaria dias calculando minha suposta fortuna, se fosse contar as vezes em que pessoas me contatam para dizer que encontraram a fórmula para ganhar muito dinheiro. Que seria fácil, que pessoas importantes e ricas aderiram, e mais ainda, que eu havia sido indicado por elas, na frente de tantos outros, para participar deste grupo seleto.

Sem contar aquelas que na realidade, sonham mesmo é que eu lhes repasse contatos de possíveis investidores que acreditam que eu conheça. Isto não funciona assim, pessoas deste nível não atendem amigos de amigos, não distribuem seus cartões por ai, você não às encontra. Elas encontram você, ou nunca terá a oportunidade de conhecê-las realmente!!!  

Respeito todas as iniciativas, mas sempre solicito às pessoas que me procuram com uma nova ideia, que façam uma análise criteriosa, antes de entrarem em um novo negócio. Principalmente, que somente o realizem após ter lhes passado os primeiros momentos de empolgação.

É que nós, mortais por evolução, tomamos muitas atitudes levadas pelo desejo, e pela vontade cega de chegar mais rápido onde outros levaram muito tempo e também muito trabalho.

É certo que muitas vezes tentamos fazer ou obter algo, que para o momento, devido ao fato de ainda não nos ter chegado a hora apropriada, escorrem pelos nossos dedos como a água escorre pelos sulcos pedregosos e recobertos de saliências de uma imensa cascata. Então nos perguntamos: - O que fiz de errado? Por que as coisas nunca dão certo para mim? Como os céus puderam me negar esta dádiva que se faz de meu merecimento e necessidade? E caímos em extrema amargura, desânimo ou depressão.

Não se há de negar, que cair em extremo desânimo causado por uma expectativa não alcançada é algo normal e inerente ao ser humano. O que não se apropria normal, é ficarmos nesse estado de autodestruição por longos períodos de tempo, acreditando que o mundo está contra nós, e que as portas do destino se fecharam em nossa frente.

Pela lei da ação e reação, onde nada se movimenta em plano algum, sem que uma energia de mesma intensidade e movimento espiral ecoe no Universo, uma pergunta que se fundamenta em si mesma insiste em manifestar-se: - Onde se faz sentir o sopro da vida, seriam injustas as leis que regem a perfeição? 

Talvez as respostas estejam mais perto do que procurais - dentro de si, nas profundezas de vosso ser. Como relata Sir.Menthur, em uma de suas aulas ministradas aos seus mais atentos aprendizes: - “Em relação à condição mental, muitas pessoas que nos rodeiam, andam tão abatidas, tão alheias à vida e como sem alma vagueiam pelo caminho das sombras, anos após anos sob o domínio de denso véu de fixas ideias. Anos após anos no mesmo lugar, alimentando os mesmos pensamentos, como o rodar repetitivo de um isolado corta-ventos. Dessa forma lhes é impossível ver as ocasiões oportunas que se lhes oferecem e lhes podem proporcionar ensejos para melhorar a paz a saúde ou a fortuna. Fazem hoje exatamente o que já fizeram ontem, a espera de um novo resultado, que jamais acontecerá. Por suas próprias vontades, são escravos e não senhores de suas condições mentais. Observam a vida por detrás de um véu, sem saber o que estão deixando de observar com seus próprios olhos. Esse véu toma conta da imensa maioria da sociedade, e se propaga cada vez mais com o decorrer do tempo, até que a escuridão tome conta de toda a população. Salvo alguns poucos que descobriram o segredo do tempo oportuno, da sucessão das coisas, do significado dos empecilhos e atrapalhações, do caminho secreto para chegar ao que está em cima. Estes entenderam que o que é forte embaixo é forte em cima, o que é escrito embaixo também está escrito em cima, e que mora dentro de cada um a senha secreta capaz de abrir a porta do elo perdido e leva-lo a conquista da prosperidade tão procurada. Por alguns!”

Sob a claridade refletida pela luz deste relato, podemos nos perguntar:- O que estamos fazendo realmente para sermos diferentes, para sermos melhores, para encontrarmos o caminho da realização de nossos sonhos e objetivos?

É preciso saber que tudo no Universo foi moldado exatamente para afastar os menos persistentes ... Da chegada ao lugar fracamente almejado.

Assim, os menos dotados de ânimo e força mental, nunca receberão nem em sonho o sinal desta mensagem...      -  No lugar onde habita o “Senhor do Destino”, bata à porta e pronuncie “esta senha secreta”... Que ela se abrirá sem rejeição!