Caminhos do Sucesso
O pequeno que virou grande

Hoje olhando nas redes sociais, o que mais vemos são pessoas totalmente desiludidas e decepcionadas consigo mesmas em uma busca insana de fazer com que os outros as admirem. Todo o tipo de apelação vale, desde foto shops totalmente desproporcionais à imagens fantásticas, até textos afirmativos de auto superação.
Mas é só olharmos com um pouco mais de atenção para percebermos a grande farsa. E isto é triste. Lembram a pouco tempo daquela moça que foi abandonada pelo namorado, e para mostrar superação e empoderamento fez uma grande festa casando consigo mesma. Foi a maior “curtição”, e rendeu maravilhosos comentários em toda a imprensa. Pois é, pouco tempo depois se jogou da janela do apartamento, imersa em depressão e tomada pelo desespero! 
Agora nesta semana, aquela alto astral da “Valeska Popozuda”, deixa a mansão alugada e muda-se para o apartamento da mãe no subúrbio, por falta de trabalho. 
Vejam que estas pessoas e outras aqui bem perto de nós, são casos e exemplos da estagnação, falta de forças e objetivos concretos, que as levam a se preocupam demais com as aparências e com o que os outros falam ou pensam sobre elas.  E isto é o mal de suas vidas! 
Por outro lado, muitos, considerados a margem de tudo isto, levam uma vida emocionante e cheia de desafios, onde crescer para ser feliz é seu objetivo real, sem se preocupar com o que os outros dizem! Nada as afeta! Só o desejo de lutar por dias melhores e ...Vencer! Cada “lambada” que levam os torna mais fortes e mais corajosos para lutar ! 
 Conta um história, que... “Certa vez um grãozinho de areia que vivia no deserto no meio de milhões e milhões de outros como ele, um dia disse aos amigos: - Eu hei-de sair do deserto! E os amigos às gargalhadas começaram a fazer pouco dele: - Tu não passas de um grão de areia. A tua vida é no deserto. Nunca hás-de sair daqui! - Eu digo-vos que hei-de sair – insistia o Grãozinho.
    E os amigos rebentavam de novo à gargalhadas a fazer pouco dele, repetindo-lhe:- Tu não passas de um grão de areia!
    Um dia o vento começou a soprar muito forte. Levantou-se uma tempestade no deserto. Todos os grãozinhos de areia deram as mãos uns aos outros e juntaram-se muito juntinhos para não voar com o vento. Foi então que o nosso grãozinho aproveitou para largar as mãos de todos e se deixar levar pelo vento. Levantou voo e voou, voou durante horas.
    Quando o vento deixou de soprar, ele já estava sobre as águas do mar. Caiu. Foi para o fundo do oceano, e caiu dentro de uma ostra. 
Certo dia um navio pescador ao recolher a ostra do mar, percebeu o imenso tesouro no qual se tornara. 
Passado um algum tempo, ele virou a mais bela pérola negra já produzida, e foi parar no pescoço da esposa de um Marajá, que deitada na areia da praia, aproveitava como nunca a vida e a preciosa joia que ganhara do marido. 
Pense nisto! Um abraço do Klaue!


Email: [email protected] 
Vá plantando

 Uma das maiores reclamações que chegam até meu escritório, é o fato de que mesmo colocando toda sua força de vontade, dedicação, pensamento positivo, estudo e determinação, não conseguem alcançar o sucesso no que estão tentando fazer. Seja na carreira, no estudo, ou nas relações pessoais. 
    É claro quem uma série de fatores precisam ser colocados em pauta, pois cada caso é um caso que merece total atenção. Mas uma coisa que tenho observado com grande incidência principalmente nos jovens é o desejo de enriquecer de uma hora para outra, como se o mundo fosse acabar hoje.
    Quando pergunto o que têm feito para que isto ocorra, logo me contam sobre um conhecido que nada tinha, e que agora anda por aí com um carro novo, roupas de marca, e freqüentando as mais badaladas rodas. Quando solicito mais detalhes de como estas pessoas chegaram a este ponto, não sabem me responder. Na verdade nem sabem se isto é real, observam apenas as aparências o que é uma grande ilusão, e jamais deve ser medida como parâmetro de sucesso ou riqueza. 
      Observe que isso não se limita aos jovens, pois ocorre com muito mais freqüência do que se imagina em pessoas de mais larga idade.  
    Ora, para chegar a algum lugar, é preciso se preparar, saber onde fica e caminhar em direção a ele, e isso leva algum tempo, tão maior quanto mais longe se quiser chegar. Então para que a pressa? Para que a ansiedade? Para que a preocupação? Você pode também seguir pelo caminho sem saber aonde quer chegar, e assim qualquer lugar será o seu lugar de chegada. 
    Mas independente de onde você for, o que importa, é que pelo caminho distribua muitas sementes de boa qualidade, que um dia quando menos esperar começarão a lhe dar muitos frutos, por si só, sem muitas preocupações. Pois você foi generoso ao semear, sem grandes expectativas ou sofrimentos, sem grandes esforços ou sacrifícios e sem medo de fracassar. Apenas jogou a semente e deixou que a natureza e o tempo se encarregassem do resto.  
    Mas tudo isso, não acontece por acaso ou da noite para o dia. Isso acontece no momento exato com que deveria acontecer. A qualidade do fruto se dá de acordo com a semente que foi escolhida pelo semeador, com a época que foi plantada, com o terreno que a acolheu, com o clima da região, com a sua capacidade de defesa contra os males e pragas, e com a hora em que for colhido.
    Plantar uma semente só, exige os mesmos cuidados que plantar muitas sementes, a vantagem de plantar em todo o lugar é que a colheita se dá em várias épocas, com várias qualidades, em vários locais diferentes, e principalmente possuindo frutos em mais quantidade, poderá possibilitar a você que ofereça parte destes frutos a outras pessoas, que mais tarde lhe oferecerão também de seus frutos. Assim você terá frutos com a quantidade e a qualidade que você desejar, sendo que para que isto acontecesse muito pouco esforço foi preciso que fizesse. 
    E assim também acorre com nossa vida pessoal e profissional, quanto mais preparados estivermos, quanto mais coisas soubermos fazer, em quanto mais lugares estivermos atuando, quanto mais pessoas conhecermos e cultivarmos sua amizade, quanto mais necessitados ajudarmos e principalmente quanto mais paciência tivermos de esperar que as coisas aconteçam, maiores serão as nossas possibilidades de retornos, e conseqüentemente nossa riqueza, sucesso e realização pessoal.  
    O que acontece, é que muitas pessoas por egoísmo ou egocentrismo, querem sempre sair ganhando logo no começo, lutam como loucos para levar vantagem em todos os negócios, só aceitam ter retornos em curto prazo, e por isso acabam perdendo grandes oportunidades de multiplicarem seus ganhos em um longo prazo, pois é lá que as coisas realmente acontecem e se solidificam. 
    Deepak Chopra, um famoso escritor, conferencista e conselheiro de grandes empresários internacionais escreveu certo dia que... “Se você quer alegria, dê alegria aos outros. Se deseja amor, aprenda a dar amor. Se procura atenção e apreço aprenda a ofertá-los. Se quer bens materiais, ajude os outros a se tornarem ricos. Pois a maneira mais fácil de se obter o que se quer, é ajudando os outros a obterem o que querem”.
     E aí está uma das causas de muitas vezes não conseguimos alcançar nossos sonhos e desejos. Plantamos pouco, doamos pouco, oferecemos pouco, ajudamos pouco, agradecemos pouco...E continuamos querendo muito!  Sucesso! 

CAMINHOS DO SUCE$$O

Um velho amigo eremita, sempre me dizia que os atalhos eram os maiores inimigos da realização, que muitas vezes ao tentarmos apressar as coisas, corremos o risco de a um médio prazo colocar tudo a perder. Seria como subir uma montanha sem levar a mochila somente para chegar na frente do grupo, mas ficar com fome lá em cima por não ter levado a provisão de alimentos.

Enquanto preparava o material que fará parte de um treinamento individual e fechado, focado na carreira de jovens empreendedores, me perguntava uma coisa: - O que faz com que muitas pessoas no intuito de mostrarem o que ainda não são e aparentarem o que ainda não podem, jogam-se em uma aventura desnecessária?

Isto tudo pode até parecer irrelevante para alguns, mas para quem se dispõe a conduzir os princípios de carreira para jovens que estarão à frente dos negócios da família é coisa muito, mas muito séria e importante.

Uma má preparação, ou a escolha do perfil errado para conduzir os negócios pode levar muitas empresas a falência em um curto espaço de tempo. E olhem que isto já tem ocorrido inúmeras vezes, mesmo em nossa cidade.

É claro que o desejo de consumo tem sido fortemente alimentado nestes tempos de globalização, mas isto não justifica que fiquemos cegos pelo ofuscar de seu brilho. “Consumir”, para ser contínuo e duradouro, precisa vir depois do “ser” do “fazer” e do “ter”. E isto é muito importante na aprendizagem destes jovens futuros empresários.

Cada fruto precisa ser colhido e saboreado na sua hora certa, nem antes nem depois, mas na sua melhor hora... Como conta a passagem que transcrevo logo a seguir... “Um amigo viajante resolveu passar algumas semanas num mosteiro do Nepal. Certa tarde entrou num dos muitos templos do mosteiro, e encontrou um monge sorrindo, sentado no altar.

- Porque o Senhor sorri? Perguntou ao monge.  - Porque entendi o significado das bananas. Disse o monge, abrindo a bolsa que carregava, tirando uma banana podre de dentro.

E continuou: - Esta é a vida que passou e não foi aproveitada no momento certo, agora é tarde demais. Em seguida, tirou da bolsa uma banana ainda verde. Mostrou-a e tornando a guardá-la e disse: - Esta é a vida que ainda não aconteceu, é preciso esperar o momento certo.  Finalmente, tirou uma banana madura, descascou-a e, dividiu-a com meu amigo dizendo: - Este é o momento “presente”, na hora exata. Saiba vivê-lo sem pressa, sinta o sabor e o aroma de sua conquista. Estas são sensações inesquecíveis e duradouras".

É meu amigo(a) leitor(a), embora nossos desejos tentem a toda hora nos dizer que este ou aquele é o melhor caminho, precisamos lembrar que o melhor caminho é sempre aquele que nos é de merecimento.

Um abraço do Klaue!

* Conselheiro de Líderes Empresariais, Sócio nas Empresas “Klaue & Cia – Consulting”, e “Klaue Corretora de Seguros”. E-mail: [email protected]
Seja protagonista de sua própria história

O artigo de hoje, dedico aos leitores e leitoras que há muito tempo estão esperando por uma oportunidade de crescerem na vida ocupando novos espaços e mostrando ao mundo seus talentos e habilidades. Dedico àqueles que buscam ser protagonistas de sua própria história!

Vamos partir do princípio de que o homem vive de suas habilidades e oportunidades, e que o mundo não abre as portas para todos ao mesmo tempo. Então se você é uma destas pessoas cansadas de esperar que as portas se abram, tenho uma ótima notícia. Você mesmo poderá abrir suas próprias portas contanto que decida fazer isso de verdade.

Pare para pensar uma coisa: - O que lhe impede de participar de eventos, de reuniões ou mesmo de encontrar na rua com pessoas interessantes e que possam gostar do que tem a dizer? Ou mesmo estudar e se aperfeiçoar em temas de interesses Nacional e Regional. Eu mesmo respondo: - Nada, absolutamente nada. Contatos são coisas muito importantes, e quanto mais intensos e longe de seu local de origem, maiores oportunidades lhe trarão em médio espaço de tempo. 

O importante de tudo isso é que você não “reze por uma só cartilha”, mas sim, crie um verdadeiro livro de oportunidades, mesmo que pequenas no começo. Faça de seu próprio nome seu cartão de visitas, ajude muitas pessoas silenciosamente e cultive grandes amizades pessoais. Procure nunca depender moral ou financeiramente de uma única fonte, pois, se um dia ela lhe faltar, tudo o que construiu voltará à estaca zero. 

Descubra o motivo pelo qual os convites lhe chegam ou as portas se abrem - se pelo que representa ou por quem representa. No primeiro caso, sempre novas portas ou convites aparecerão, pois você é a fonte geradora de tudo. No segundo caso, a situação se torna perigosa, pois extraída a única fonte que o sustenta, lá se vão também os convites, os amigos e outras coisas mais. Você não era a fonte geradora, mas só o reflexo dela!

É bem melhor subir aos poucos levando sua bagagem de subsistência para montar uma boa barraca no topo, ou perto dele, do que subir correndo só com a roupa do corpo e depois ter que descer por não ter condições de permanecer por lá. 

Observe quantas pessoas começaram suas vidas humildemente vindo de baixo, do interior, e depois fizeram sucesso? Muitas. E o que precisaram fazer para isso? A primeira coisa foi descobrir que não são inferiores a ninguém, e que se alguém conseguiu algo é porque pode ser alcançado. Veja como exemplo os atletas que acreditam em si, se preparam e batem a cada dia novos recordes que pareciam inalcançáveis tempos atrás.

Já diziam os antigos sábios estudiosos, “o limite deriva do medo, e só os que derrotam o medo aceitam a batalha de cada dia como um banquete oferecido pelos deuses”.  Eles aprenderam que cair e levantar é coisa comum, e que só no final se saberá quem melhor aprendeu cada lição. Que batalhas são batalhas e guerras são guerras. As primeiras se vence com os braços, mas a segunda com a cabeça. Ser o pior dos melhores é muito melhor do que ser o melhor dos piores. Pelo menos o primeiro faz parte do time campeão, e tem um caminho inteiro pela frente.

Meu amigo leitor(a), se sua mente estiver concentrada no seu crescimento e das pessoas que o rodeiam, e isso estiver gravado em sua mente com uma certeza inabalável, o medo e as armadilhas do mundo não terão forças contra você, pois o Universo e suas forças conspirarão a seu favor. Em todas as horas, lugares e pensamentos.

Vencendo o medo, você adquire o poder de criar sua própria realidade, e os segredos dos dias e das noites começarão a se apresentar à você. Se seus atos e pensamentos forem justos e corretos, é claro!

Um grande abraço!          

E-mail: [email protected]
Que mal toma conta da mente das pessoas que as tornam incapazes de se sentir realizadas consigo mesmas?

Em dias como os de hoje, a sociedade vem passando por momentos de insatisfação e desencanto consigo mesma. Enfrenta uma busca desenfreada pela felicidade, que a cada dia parece mais inatingível e distante. Mas por que isto! Que mal toma conta da mente das pessoas que as tornam incapazes de se sentir realizadas consigo mesmas? 
Onde se encontra o problema fundamental desta desafiadora Equação Matemática? Estaria na mente das pessoas, cada dia mais confusas com tudo que as cercam? Seriam forças invisíveis que se nutrem e buscam dominar suas mentes? Ou seria uma busca inatingível do encontro do “eu’ com a realização plena do “Eu”!
Com certeza não saberíamos dizer com precisão o resultado desta imbricada Equação Matemática/Metafísica.  Primeiro pela complexidade da mente humana, segundo pela complexidade das relações sociais diretas, indiretas e relativas.
Mas uma coisa podemos ponderar com certa margem de acerto...Muitas pessoas estão sofrendo de uma espécie de doença contagiosa sem ao menos saber... a SFFPSM (Síndrome da Falta de Força e Poder Sobre Si Mesmo).
Esta síndrome faz com que as pessoas deem mais importância para a vida dos outros do que para a sua própria vida, e com isto acabem vivendo uma vida ilusória improdutiva, sem esperanças de melhoria, de crescimento e acima de tudo uma necessidade imensa e torturadora de aprovação.
Com o tempo o sentimento de inercia acaba tornando-se um ente perturbador de suas mentes e sugador de suas forças de ação e reação. De personagens que eram, passam a ser apenas expectadores de um mundo que já não lhes pertence mais. 
Com isto vêm as frustações, os medos, as ansiedades, o desânimo, a falta de fé, e por fim todas as outras doenças e perturbações que uma mente desestruturada pode acarretar. Tudo que sonham as dependências e vícios, que na espreita aguardam a hora exata para atacar.  
Para evitar tudo isto, é preciso encontrar o equilíbrio, aprender a valorizar as pequenas coisas, e conseguir ver que para tudo é necessário tempo e preparação.  Que caminhar longas distâncias precisam ser percorridas para se conseguir conquistar um lugar ao sol. Que o ato de ganhar e economizar antecedem ao consumir. Que desejar e sonhar não significa conseguir, mas que a ação e o trabalho nos levam a estas conquistas.
Também é necessário, não se torturar pelo que os outros possuem, achando que tudo foi fácil para eles, pois nada vem de graça e alguém um dia ou hoje deve ter feito algo para que isto tenha acontecido.   
Assim, é preciso ter vontade, acreditar e decidir construir algo de bom e duradouro. Então a realização chegará!
Se sonhamos intensamente chegar a algum lugar, é muito importante...Compreender e aceitar que o nosso futuro se dá exclusivamente, pela “nossa” ação ou inercia do hoje, não pela dos outros. 
Talvez o mal que aflige tanta gente, não passe de um desejo ardente de pular etapas e uma visão irreal do Mundo! 

 As trombetas anunciam, a hora já chegou, mesmo que alguns ainda não possam perceber.... . 
Um abraço do Klaue!  

* Conselheiro de Líderes Empresariais, Sócio nas Empresas “Klaue & Cia – Consulting”, e “Klaue Corretora de Seguros”.
Valorize sua história pessoal

Muitas pessoas não acreditam ou não querem acreditar, que somos nós mesmos quem determinamos os rumos de nossa vida. Desta forma nossa história pessoal é escrita a cada momento pelo nosso próprio punho. 

Você pode até argumentar – é fácil falar, mas na realidade a coisa é muito diferente. E eu respondo: - Eu sei disto, e sei mesmo. Era exatamente isto que me diziam quando decidi sair de casa para trabalhar em outra cidade por pouco mais de nada.  Nesta época o salário somente durava até a metade do mês.  Não porque eu gastava muito, mas simplesmente porque era realmente pouco demais.

Voltar para casa, e cumprir as profecias de amigos e parentes de que eu não aguentaria um mês longe das facilidades que a vida me reservara, nem pensar.

Ainda mais, que lá estava a Real Escudeira vó santinha, que com seus mais de noventa anos provocava todo mundo dizendo: - Esse menino puxou ao seu tio Turíbio Gomes, tá sempre com um olho na bota e o outro no horizonte, e só vai voltar quando achar que já conquistou o que queria. Turíbio Gomes era meu tio avô, um líder Maragato, que percorria com seu exército as coxilhas do Rio Grande em intermináveis batalhas em busca da liberdade e da manutenção da ordem na região.

Não desisti, pois estou aqui. E posso falar de carteirinha, que vir para uma cidade distante, sem conhecer ninguém não é uma tarefa fácil. Principalmente quando se precisa partir novamente da base da pirâmide das necessidades humanas.  A isto chamei de caminhada do aprendizado.  

É claro que dentro desta caminhada, existiram muitas dificuldades, contratempos, barreiras, armadilhas, injustiças, perseguições, falta de reconhecimento e outras coisas mais. Isto tudo, considero como coisas normais para quem segue com determinação em busca de sua felicidade, tendo o tempo e a sucessão das coisas como seus maiores aliados.

Um ponto é muito importante frisarmos, não são os outros, mas sim a forma com que lidamos com os fatos e acontecimentos que irá determinar até onde poderemos e iremos chegar. 

Muitas vezes, tenho encontrado pessoas, que sentem uma felicidade tremenda em atribuir seus insucessos, desgostos, perdas, e decepções a outras pessoas. Como se fossem meros espectadores de suas vidas. Não meu amigo leitor, nem você nem eu somos espectadores, mas sim artistas principais da nossa história de vida, cujos caminhos estão sempre sendo guiados sob a guarda e proteção da mão poderosa do criador. Decidir pegar nela ou não, isto já é outra história.

E foi isto que certo dia uma sábia senhora de uma forma muito bonita ensinava a seu neto... O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, perguntou: - Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco vovó? E por acaso, é uma história sobre mim?

A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto: - Estou escrevendo sobre você, é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.

O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial e disse: - Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida!

A avó pacientemente respondeu: - Tudo depende do modo como você olha as coisas. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz e feliz com o mundo.

Primeira qualidade: Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus.

Segunda qualidade: De vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final ele estará mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor. A isto chamamos de aprendizado.

Terceira qualidade: O lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça. A isto chamamos de humildade.

Quarta qualidade: O que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você. A isto chamamos de valores.

Finalmente, a quinta qualidade do lápis: Ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida irá deixar traços, por isto procure sempre ser consciente de cada ação. A isto chamamos nossa história pessoal.

Meu amigo leitor, nunca se compare com outras pessoas, pois cada uma está vivendo em momento e condição diferentes da sua.   Estar na frente ou atrás não que dizer nada, pois muitos começaram antes, alguns já saíram de posições mais à frente, outros agora é que resolveram caminhar.

 O importante é saber que o que vai diferenciar cada um na hora da chegada, é a quantidade de felicidade que conseguiu distribuir aos outros e a sobra que decidiu trazer para junto de si.

O pensar oculto dos grandes líderes do mercado

Após meu retorno de férias, em um rápido encontro na escola de formação de Worldwide Managers, de uma corporação em SP, - onde atendia individualmente um acionista Sênior e Vice – Presidente de Expansões -  um dos alunos, aparentando pouco mais de trinta e cinco anos, me perguntou: - O que alguém teria a ensinar a um executivo Sênior de uma grande empresa, que ele já não soubesse. Minha resposta foi simples: - Nada!

Já fazem alguns anos que não me dedico a área de treinamento. Neste caso foi apenas uma passagem rápida a pedido deste amigo. Quando falo amigo, justifico minha resposta anterior, de que não vou a lugar algum ensinar nada a ninguém! Mas sim, fazer amigos!

Já dizia um velho sábio da antiguidade, que Mestres, Magos e Amigos, nunca devem levar ninguém nas costas, no máximo apontar um ou outro caminho! 

Pela pergunta do jovem executivo, podemos perceber a grande diferença que existe entre pessoas que precisam ser treinadas e pessoas que devem ser ouvidas e acompanhadas. Este segundo grupo de pessoas, são os que dirigem, correm os maiores riscos e assumem todas as responsabilidades das corporações.

Com certeza você não encontrará facilmente, um deste porte, caminhado pelas ruas em sua cidade ou na festa no Clube. Se o encontrar, dificilmente terá sua atenção, ou apenas respostas evasivas e simplistas, a suas indagações.

Talvez em uma palestra você o veja falando sobre seu trabalho e sua trajetória, e ficará impressionado. Mas com certeza ele estará apenas ajudando você a se motivar para ir em frente, mas nunca contará seu real segredo de sucesso. Não que não deseje, mas a complexidade das ações e de sua forma de pensar, não poderiam ser compreendidas em tão pouco tempo. Também, jamais revelaria suas crenças, métodos de controle mentais, físicos e espirituais que o tornaram apto a mover com tamanha habilidade as peças do jogo de xadrez do mercado onde está atuando no momento.

Estes grandes homens de negócios não precisam de professores ou treinadores, pois sentem-se à vontade no mercado, e delegam aos níveis inferiores as decisões técnicas, atividades operacionais, administrativas e comerciais da empresa.

Eles precisam apenas de uma coisa...De que suas mentes estejam plenamente preparadas para ver, ouvir, e sentir os riscos e oportunidades de negócios, mesmo antes que elas estejam formadas. Suas mentes são os seus instrumentos mestres de captação e repulsão do que ainda não existe ou não é visível. A elas cabem sentir e formatar em imagem, som e pulsar, o que ainda está em formação, mesmo que distante.

Contam uma vez que ... Um Rei muito poderoso perguntou a seu médico da corte: - Sei que na tua casa existem mais dois médicos além de ti. Tu és conhecido em todo o reinado, mas me fale o que fazem seus irmãos desconhecidos? O médico respondeu: - Sou conhecido e respeitado por todo o reino, pois uso minhas poções e habilidades cirúrgicas para curar os nobres e soldados feridos em guerra. Meu irmão do meio é conhecido apenas nas redondezas do castelo, pois sente o cheiro do mal e o derrota antes dele entrar nos portões da cidade. Já meu irmão mais velho, sua fama não sai da porta de nossa casa, pois sente o mal quando ainda é pequeno e o derrota antes que cresça e cause maiores transtornos. 

Eis ai um segredo, e um dos motivos pelo qual grandes homens são silenciosos e investem tanto no domínio, no controle e na expansão de suas capacidades mentais e espirituais. Descobriram desde cedo que suas capacidades intelectuais podem ser compartilhadas com auxiliares competentes, mas suas capacidades mentais e espirituais jamais poderão ser compartilhadas com ninguém, pois são elas que bem desenvolvidas, o tornam o que são!!!

Eis aí uma face do pensar oculto dos grandes líderes do mercado! Um abraço do Klaue!

Herdeiros gastadores...a culpa é sua

Com certeza acumular uma boa quantia de dinheiro para poder levar a vida numa boa é algo que todo mundo gostaria de poder fazer.

Para alguns, o bom é acumular muito dinheiro, mesmo que lhes custe não aproveitar nada da vida.

O problema, é como saber se sua fortuna, seja ela média, grande ou muito grande, sobreviverá a um ou alguns possíveis herdeiros gastadores. Difícil responder né?

Na realidade não existe quantia de dinheiro capaz de sobreviver quando é mal administrada. Principalmente se for adquirida de mão beijada, sem que o que herda saiba como foi o processo de acumulação e os esforços necessários para conquistá-la.

As notícias nos mostram que fortunas bilionárias que demoraram dezenas de anos para serem construídas sumiram da noite para o dia. Dinheiro que vem fácil vai mais fácil ainda!! Já dizia um velho ditado.

Com certeza esta situação não é nada fácil de enfrentar. Você passou a vida toda acumulado dinheiro para deixar para seus descendentes. Talvez nunca tenha parado para pensar que provavelmente muitos deles não estejam preparados para receber de uma só vez esta grande bolada. Talvez você se recuse o enxergar o problema. Talvez nem queira pensar nisto! Mas ele existe!

Talvez, achando que era muito caro, nunca presenteou a esposa com uma linda joia. Nunca a levou para jantar em um restaurante ‘Chique. Nunca levou sua companheira de uma vida toda, para viagens maravilhosas. Talvez nunca tenha parado para pensar como é bom conhecer lugares, sentir-se bem de verdade! Talvez sempre tenha gostado de uma vida mais simples, provavelmente porque nunca viu ou sentiu uma outra mais colorida e alegre!

Muito bem, talvez você não tenha esta preocupação, pois aproveita a vida a cada momento e seus herdeiros trabalham juntos sabendo quanto tudo custou para ser construído. Eles trabalham com você e o ajudam a fazer seu patrimônio crescer cada vez mais. Então talvez, já tenha descoberto o lado bom da vida e esteja totalmente feliz e realizado! Parabéns!

Por outro lado, se você trabalha duro, sozinho, e seus descendentes só pensam em gastar dinheiro fácil, você está com um problemão. Talvez toda sua fortuna não dure tempo suficiente para cobrir futuros maus negócios, descontroles financeiros, prejuízos por falta de planejamento, conhecimento e descompassos emocionais causados por herdeiros gastadores e descomprometidos. Vale a pena pensar!!

Falo isto, porque tenho andado por este Brasil a fora, e o que eu tenho visto de fortunas imensas serem dizimadas nas mãos de herdeiros despreparados, deixando pobres seus patriarcas, antes mesmo do fim de suas jornadas na Terra.

Com certeza, junto de herdeiros despreparados sempre irão estar espertalhões de plantão só esperando para dar o bote e pegar tudo para si.

Sei que não é um assunto que agrada alguém que esteja nesta situação tentando colocar tudo para debaixo do tapete.

Pense bem, ou você aceita resolver isto de frente, e logo, ou talvez mais tarde se arrependa pelo resto da vida por não ter feito seu papel e deixar tudo se perder.

Não jogue a culpa nos outros, se existem herdeiros gastadores, e você sempre passou a mão em suas cabeças...a culpa é sua, pois foi você que os criou assim!!!!

Protagonista de sua própria história!

O artigo de hoje, dedico aos leitores e leitoras que há muito tempo estão esperando por uma oportunidade de crescerem ocupando novos espaços e mostrando ao mundo seus talentos e habilidades. Dedico àqueles que buscam ser protagonistas de suas próprias histórias!

Vamos partir do princípio de que o homem vive de suas habilidades e oportunidades, e que o mundo não abre as portas para todos ao mesmo tempo. Então se você é uma destas pessoas cansadas de esperar que as portas se abram, tenho uma ótima notícia. Você mesmo poderá abri-las contanto que decida fazer isso de verdade.

Pare para pensar uma coisa; o que lhe impede de participar de eventos, de reuniões ou mesmo de encontrar na rua pessoas interessantes e que possam gostar do que tem a dizer para elas? Ou mesmo estudar e se aperfeiçoar em temas de interesse nacional e regional?  - Nada, absolutamente nada.

Contatos são coisas muito importantes, e quanto mais intensos e longe de seu local de origem, maiores oportunidades lhe trarão em médio espaço de tempo.  A velha frase santo de casa não faz milagre, não deve ser ignorada! Voe longe!

O importante de tudo isso é que você não reze por uma só cartilha, mas sim, crie um verdadeiro livro de oportunidades, mesmo que pequenas no começo. Faça de seu próprio nome seu cartão de visitas, ajude muitas pessoas silenciosamente e cultive grandes amizades pessoais. Procure nunca depender moral ou financeiramente de uma única fonte. 

Descubra o motivo pelo qual os convites lhe chegam ou as portas se abrem, se pelo que representa ou por quem representa. No primeiro caso, sempre novas portas ou convites aparecerão, pois você é a fonte geradora de tudo

Observe também, quantas pessoas começaram suas vidas humildemente, vindos de baixo e depois fizeram sucesso pelo País à fora ou no mundo? Muitas.

E o que precisaram fazer para isso? A primeira coisa foi descobrirem que não são inferiores a ninguém, e que se alguém conseguiu algo é porque pode ser alcançado. Veja como exemplo os atletas que acreditam em si e batem a cada dia, novos recordes que pareciam inalcançável tempos atrás. Eles descobriram que os limites foram coisas impostas em suas cabeças e que para superá-los basta apenas preparar-se e ir em frente.

Já diziam os antigos sábios estudiosos, o limite deriva do medo, e só os que derrotam o medo aceitam a batalha de cada dia como um banquete oferecido pelos deuses.  Eles aprenderam que batalhas são batalhas e guerras são guerras. As primeiras se vence com os braços, mas a segunda com a cabeça.

Meu amigo leitor(a), não importa se você é o mais humilde dos empregados de uma empresa, se sua vida tem sido a arte de cuidar da casa, ou se você tem batido a cabeça por ai sem encontrar o caminho. Saiba que você, e só você tem o poder de mudar sua vida e conquistar a realização pessoal, se assim o quiser.

Vencendo o medo, você adquire o poder de criar sua própria realidade, e os segredos dos dias e das noites começarão a se apresentar a você. Se seus atos e pensamentos forem justos e corretos, é claro...Começará uma nova história.

É preciso parar no estaleiro e aquietar a mente

Revirando meus e-mails, após alguns dias de férias, percebo que como sempre, entre eles estão vários de amigos e eleitores, em busca de uma palavra secreta, que os possa ajudar a superar os desgastes da corrida e da luta do dia a dia.

Pena que na maioria destes casos, observo que as pessoas acostumaram a correr e a se preocupar, mesmo que não seja necessário. É um estilo de vida, geralmente pouco produtivo, e que os levará a desenvolver uma série de doenças, cansaço exagerado, falta de vontade, perda da memória e da criatividade e além do mais, envelhecimento precoce. Muitos se tornarão velhos, fracos e desanimados bem antes de vários de seus amigos e parentes da mesma idade.

Com certeza, um dia lá na frente, tentarão colocar a culpa na vida ou nos outros, mas no fundo saberão que foi por sua própria culpa. E então será tarde demais.

Trabalhar muito está longe de trabalhar certo! Então do que vale trabalhar muito e ganhar dinheiro, se não puder aproveitar a vida. De nada vale um esforço sem um lazer multiplicado!

Já diziam os velhos alquimistas do Norte: - Quanto mais saborearmos as dádivas da vida, mais ela nos será generosa. Esta é - A Lei -! Dominar a quietude da mente é o Segredo Original, para que tudo isto comece a tomar forma!!!

Infelizmente as pessoas não cuidam de sua mente como deviam, e então sua mente responde na mesma moeda, não cuidando plenamente de suas vidas!!

Conta um velho professor das artes antigas, que...Em um de meus momentos sabáticos, fiz uma visita a um estaleiro.

Algumas coisas me impressionaram. Mas principalmente a necessidade que os barcos têm de limpeza em seu casco.

Uma "sujeira" que a gente não vê, mas que faz uma diferença tremenda em seu desempenho e afeta, até, sua vida útil. - "Todo barco precisa de um tempo no estaleiro", disse-me o velho marinheiro.

Logo veio à mente a minha própria vida. Quantas coisas vão se acumulando em nosso "casco", coisas que vão nos impedindo de correr mais rápido, de alcançar objetivos sonhados, coisas que prejudicam nosso desempenho como pessoas no lar, no trabalho, com amigos, etc.

Nossa tendência natural é nos entregarmos às muitas atividades, às rotinas que não nos permitem parar. Não dá, mesmo, para pensar! Enquanto isso, vão se acumulando em nossos "cascos" uma quantidade enorme de "limo emocional e espiritual". Tanto que as pessoas percebem que algo está errado. Então procuram tomar remédios entregando-se a terapias superficiais.

Tentam aliviar a carga espiritual entrando em uma nova igreja, ou lendo um trecho qualquer da Bíblia recomendado por alguém, mas não conseguem nada duradouro porque seus problemas estão muito mais encrostados do que querem admitir.

Um tratamento rápido e indolor não pode lograr êxito. É preciso parar no estaleiro de vez em quando para "limpar o casco" e assim recobrar a sanidade emocional e espiritual.

Amigo leitor, com certeza, a maioria das insatisfações e derrotas humanas são causadas pelo mau uso da mente. Não dar descanso e tranquilidade para ela, reduz em muito sua capacidade realizadora, seu poder de percepção de novas oportunidades, e sua forma real de ver a coisas e o mundo.

Aproveitar a vida junto com a família, viajar o mais longe possível, fazer compras, comer em ótimos restaurantes, dar muitas risadas, mediar e brincar juntos, é uma boa forma de limpar o casco e deixar o barco novinho em folha. Fazer coisas simples com alegria também dará os mesmos resultados.

Limpar o casco é bom! Olhe com a cara feia para o mundo que ele olhará feio para você.  De um largo e btilhante sorriso para ele, que ele te abraçará!!