Editorial
Um balanço do balanço

De tudo que foi dito durante a entrevista coletiva do prefeito Lucio de Marchi e do vice Tita Furlan, sobre os dois primeiros anos de gestão à frente da Prefeitura de Toledo, o mais marcante foi o não dito. A presença de Tita ao lado de Lucio, numa boa sinergia por sinal, foi talvez o fato mais marcante do encontro com jornalistas na manhã da quarta-feira (2). Isso demonstra maturidade de ambos ao deixarem para trás tudo que foi dito – e não dito – durante a disputa eleitoral, quando Lucio e Tita estiveram em lados opostos. Se essa sintonia for melhor ajustada, sem dúvida quem ganhará será a administração municipal, até porque um ainda tem muito a aprender com o outro.

Já entre tudo que foi dito, sem dúvida dois pontos chamaram a atenção: o primeiro a questão do altíssimo – e surpreendente – número de horas extras herdadas pela atual gestão e o valor – também surpreendente – pago em ações de servidores contra o próprio município.

Isso demonstra uma falta de controle e ao mesmo tempo uma permissividade perigosa dentro da administração municipal, com consequências terríveis não apenas aos cofres públicos, mas à própria estrutura, ao sistema de gerenciamento que fica sujeito aos devaneios de quem ocupa determinados cargos. Há ainda que se lembrar do alto número de servidores com férias vencidas na gestão passada, o que acarretou em custos acima do previstos para a atual. Tudo reflete na forma de administrar. Engessa, emperra, atrapalha.

Também é preciso destacar a fala do prefeito e do vice em relação a determinadas pessoas da oposição que apostam no “quanto pior melhor”, e aqui palavras do próprio prefeito. Algumas destas pessoas estiveram com a caneta na mão, tiveram a oportunidade de fazer diferente e, além de não terem feito, ainda por cima deixaram uma herança pesada a ser paga não apenas por Lucio e Tita, mas por toda sociedade de Toledo, com férias e processos judiciais que somam milhões de reais, sem mencionar obras inacabadas ou superfaturadas e que sequer ainda entraram em funcionamento.

Importante o balanço feito pelos atuais ocupantes do Executivo municipal, assim como também será se novos encontros como este forem feitos, quando se tem a oportunidade de olhar nos olhos e perguntar aquilo que a sociedade espera saber.