Editorial
Uma receita de sucesso

Misture persistência, uma pitada de sorte, muita paciência. Adicione capacidade, técnica e liderança. Acrescente na hora certa o conhecimento. Deixe descansar por um tempo e depois vá, aos poucos, misturando tudo isso com calma e pondo doses de união, sacrifício e resiliência. No fim exagere no amor e dedicação para obter a receita perfeita de qualidade. É mais ou menos essa a história que rege o Núcleo Setorial de Gastronomia vinculado à Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), que esta semana entregou os novos certificados a alguns estabelecimentos. Alguns porque nem todos cumpriram as exigências da Vigilância Sanitária e, portanto, não tiveram direito a receber o selo de qualidade.

E está aí o grande diferencial do Núcleo de Gastronomia, afinal, ao invés de criarem um ‘clubinho’ para aparecer, os empresários se uniram para ter um diferencial. Nada de egos inflados ou massageados. Não! A ordem é estabelecer regras, adequar os estabelecimentos a elas, cumpri-las e, somente depois disso, receber o merecido prêmio. A lógica segue outro exemplo de sucesso da Acit, o Prêmio Toledo Destaque Empresarial.

Em ambos os casos foi preciso muita paciência até os envolvidos entenderem a lógica de que nem todos terão um prêmio, entretanto, quem o receber é porque realmente fez por merecer, é porque tem as qualidades necessárias para tal feito. Evidente que nem todos ainda compreendem o quanto isso é importante, não apenas para as empresas envolvidas, mas para a cidade que deixa de ter prêmios ilusórios – muitos deles pagos – e entregue por aventureiros que aparecem apenas para levar uns trocos de maneira fácil.

O selo de qualidade é um referencial de que, embora nem tudo seja perfeito, ao menos aquele estabelecimento procura investir na melhoria do produto e do serviço oferecido e dentro de regras rígidas, seguindo padrões cujo objetivo é entregar ao cliente algo melhor, mais saboroso. O selo é o fruto mais doce de uma semente plantada há alguns anos e que foi regada com muito zelo por pessoas que até hoje acreditam na proposta e a aperfeiçoam ano após ano, impedindo a acomodação e as falsas premiações que servem apenas para enganar. Não o público, porque este responde de maneira muito rápida a quem não se preocupa em entregar um bom produto ou serviço.