Mauro Picini
Mauro Picini Sociedade + Saúde 11/07/18

Especialista dá dicas de como prevenir doenças típicas de inverno

Com a chegada do inverno, vem também as epidemias características desta estação. As pessoas tendem a ficar mais tempo em ambientes fechados o que favorece a transmissão de vírus e bactérias e, também, o tempo frio e seco tende a diminuir os mecanismos de defesas naturais do aparelho respiratório.

O Dr. Rodrigo Athanazio, pneumologista do InCor - HC - FMUSP e membro da plataforma Doctoralia, dá dicas de como prevenir doenças como gripe, rinite, asma, sinusite e outras.

 

Evite locais sem ventilação

São nos locais abafados que doenças respiratórias infecciosas e alérgicas mais tendem a se manifestar. É importante que as pessoas com um sistema imunológico mais comprometido tenham ciência de evitar esse tipo de ambiente. Para quem tem doenças crônicas, idosos e crianças, todo cuidado é pouco. Nestes ambientes fechados existe um maior acúmulo de substâncias que podem desencadear crises alérgicas, além do maior risco de propagação de vírus e bactérias.

 

Deixe a carteirinha de vacinação em dia

De acordo com as secretarias municipais e estaduais de Saúde, a vacina da gripe teve uma baixa adesão esse ano e atingiu somente 66,2% do público-alvo até 13 de junho. Pouco mais de 10 dias antes da chegada do inverno.

É fundamental estar com a vacinação em dia. No caso da vacina da gripe, ela é aplicada anualmente e é gratuita para os grupos de risco. A vacina contra pneumonia também é indicada para pacientes com doenças respiratórias.

 

Mantenha ambientes de convívio limpos

Com o tempo seco, o acúmulo de sujeira e pó costuma se espalhar mais rapidamente. Para evitar doenças alérgicas, como rinite e sinusite, evite o mofo e os ácaros da poeira doméstica e do ambiente de trabalho. Pelos de cão e gato e poluição também podem contribuir para o aumento das crises alérgicas.

 

Mantenha hábitos de vida saudáveis

Um dos principais fatores para ter essas doenças durante o inverno é o comprometimento do sistema imunológico. No clima frio e seco é fundamental manter-se bem hidratado, alimentar-se de forma saudável e garantir uma boa qualidade do sono. Uma boa imunidade pode garantir quadros respiratórios mais leves e prevenir complicações como, por exemplo, pneumonias e sinusites bacterianas após um quadro viral de um resfriado.

O Dr Rodrigo Athanazio ainda lembra da importância de lavar as mãos para passar tranquilo por esta estação do ano. Mãos contaminadas são uma das principais vias de transmissão de vírus e bactérias, muitas vezes até mais importante do que a via inalatória através de tosse e espirros. Desta forma, além de lavar as mãos, o uso frequente de álcool gel também pode ser uma boa estratégia preventiva, principalmente após usar transporte público ou frequentar ambientes com grande fluxo de pessoas.

Tem dúvidas sobre epidemias do inverno? A Doctoralia conta com mais de 372 mil profissionais de saúde que poderão tirar as dúvidas de forma gratuita e anônima. Saiba mais no site.

 

Acesse

Doctoralia no Facebook: @doctoralia.br

Sobre a Doctoralia

Parte do Grupo DocPlanner, a Doctoralia é uma plataforma que conecta pacientes e profissionais de saúde, proporcionando uma experiência de cuidados e tratamentos próxima e mais humanizada. A plataforma oferece um espaço para perguntas, troca de opiniões e busca segmentada por especialistas de acordo com as necessidades de cada pessoa. Para os profissionais e centros de saúde, a Doctoralia auxilia no gerenciamento de pacientes, ampliando a presença on-line do profissional e melhorando a eficiência de suas consultas. Para saber mais sobre a empresa visite: www.doctoralia.com.br.

 

Sobre o Grupo DocPlanner

O Grupo DocPlanner, fundado em 2012 na Polônia, oferece serviços para mais de 25 milhões de pacientes por mês e gerencia cerca de 700.000 reservas de consultas mensais. A empresa tem mais de 2 milhões de profissionais cadastrados e 2 milhões de opiniões de pacientes nos 18 países em que está presente.

 

Dicas CIMA/ I-ORTO de Toledo…

A corrida é um esporte praticado por pessoas de todas as idades, mas apesar dos inúmeros benefícios, quando realizada de maneira errada pode gerar dores nos joelhos.

Uma das causas mais comuns é a dor na articulação femoropatelar, que pode ser diagnosticada como condromalácia patelar, nos casos em que existe lesão da cartilagem da patela ou fêmur.

O paciente pode ter dor na frente do joelho durante e após os treinos, para a subida e descida de escadas, agachamentos, saltos e também durante longos períodos com o joelho dobrado.

Para o tratamento muitas vezes é necessário que o corredor realize um ajuste do seu treino, aumentando os períodos de descanso e reduzindo a carga de treinamento. Além disso é preciso realizar fortalecimento dos músculos que absorvem o impacto gerado durante a corrida, isso vai fazer com que as cargas que passam pela articulação femoropatelar sejam absorvidas pelos músculos reduzindo a chance de lesão, inflamação e dor. Agende sua consulta! Agradecimento pela dica Dr Luiz Otávio Bombonatto - CIMA / I-ORTO: (45) 3055-4055 - R. Guarani, 1768, Toledo/PR.

 

Jovens concluem Programa de Iniciação Profissional da Prati-Donaduzzi

Durante o encerramento houve a entrega dos certificados

Cerca de 50 jovens concluíram na última sexta-feira (29) o Programa de Iniciação Profissional que é ofertado pela Prati-Donaduzzi para comunidade local de forma gratuita. A gestão do curso é realizada pela Universidade Corporativa – Uniprati.

O objetivo do programa é a preparação dos participantes para a entrada no mercado de trabalho. Durante as 60 horas/aula foram ministradas disciplinas relacionadas aos temas de elaboração de currículo, profissões, conceitos de liderança, entre outros. As aulas aconteceram na indústria farmacêutica e tiveram início em fevereiro.

 Para a Gestora do Programa, Alessandra Bordignon, o objetivo da Universidade Corporativa é a capacitação pessoal e profissional de colaboradores. “Neste ano incluímos disciplinas comportamentais, visando o desenvolvimento desses jovens em inteligência emocional, relacionamento interpessoal e empatia. Queremos que eles entrem no mercado de trabalho e permaneçam nele”. 

Algumas das disciplinas foram ministradas pela professora, Elisandra Cristina Dal Bosco. “É gratificante fazer parte do desenvolvimento desses jovens. O curso possibilita o aprimoramento de competências técnicas e, sobretudo, comportamentais. Vê-los compreender a importância do autoconhecimento e relatarem a mudança de perspectiva sobre alguns temas é uma das recompensas”, explica. 

Caio Vinicius Esmagnoto de 17 anos foi um dos alunos do Programa. “Durante as aulas aprendemos conteúdos que se remetem ao mercado de trabalho e também ao marketing pessoal. Sem dúvidas, fazer o Programa me proporcionou conhecimento e já me sinto mais preparado para ingressar no mercado de trabalho”, conta.

 

Novo código de ética restringe fotos ‘antes e depois’ para nutricionistas

Neste mês, entrou em vigor o novo Código de Ética e de Conduta do Nutricionista. Elaborado pelo Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), com a colaboração dos conselhos regionais, profissionais e estudantes do setor, o documento trata dos princípios, responsabilidades, direitos, deveres e limites do exercício profissional, com inovações que consideram os avanços e as nuances da prática profissional na atualidade.

Criado para ser a baliza da atuação do profissional da nutrição, o novo código traz como um dos principais itens a proibição de imagem corporal de si mesmo ou de terceiros atribuindo resultados positivos da assistência nutricional a produtos, equipamentos e técnicas.

“A proibição vale, inclusive, para fotos do estilo ‘antes e depois’, e se explica pelo fato de a imagem retratar um sucesso que pode não se repetir para outras pessoas. Nem todo paciente alcançará o mesmo resultado e isso acontece porque há variáveis envolvidas no atendimento nutricional. Além de oferecer riscos à saúde, a generalização induz a acreditar que apenas aquele profissional está capacitado para ajudar no alcance do resultado, o que leva a uma concorrência desleal e quebra de decoro profissional”, esclarece a Dra. Denise de Augustinis Noronha Hernandez, presidente do Conselho Regional de Nutricionistas 3ª Região SP/MS (CRN-3).

Outra novidade trazida no novo código de conduta profissional é o veto à indicação, prescrição ou associação da imagem do profissional intencionalmente para divulgar marcas de produtos alimentícios, suplementos nutricionais, fitoterápicos, utensílios, equipamentos, serviços, laboratórios, farmácias, empresas ou indústrias ligadas às atividades de alimentação e nutrição.

De acordo com a presidente do CRN-3, “trata-se de um cuidado para não direcionar as escolhas, preservando a livre opção das pessoas. Assim, ao prescrever algo para consumo e que precise citar marcas, o nutricionista poderá fazê-lo desde que apresente mais de uma opção”, afirma a Dra. Denise.

O código traz, ainda, um item relativo ao uso da tecnologia no exercício das atribuições do profissional. Apesar de a orientação nutricional e acompanhamento poderem ser realizados de forma não presencial, a avaliação e o diagnóstico nutricional devem ser feitos pessoalmente. “Dessa forma, é possível adequar à realidade a responsabilidade que o nutricionista tem de garantir saúde, qualidade de vida e bem-estar para as pessoas, através da segurança alimentar e nutricional”, conclui a presidente do CRN-3.

 

Cuidando da saúde na gravidez

Como evitar o inchaço nas pernas e pés

Um dos problemas mais comuns entre as gestantes costuma ser o inchaço de pernas e pés, que causam enorme desconforto às futuras mamães. Isso acontece porque as quantidades de estrogênio e progesterona, produzidos pela mulher na gravidez, causam a dilatação das veias.

Além disso, durante a gestação, o crescimento do útero exerce compressão nas veias da região pélvica e na veia cava inferior (responsável por drenar o sangue proveniente dos membros inferiores), aumentando a pressão sanguínea nas veias das pernas e influenciando o desenvolvimento das varizes. Segundo o cirurgião vascular José Luiz Cataldo, “mesmo quem nunca teve varizes pode desenvolver o problema. Quem já sofre pode ter o mal agravado”, alerta.

Durante a gravidez é importante que a mulher tome certos cuidados, como beber bastante líquido, evitar o sal, reduzir o uso do salto alto e não ficar muito tempo numa mesma posição ajudam a diminuir os sintomas.

O uso de meias de compressão graduada também é recomendado nesta fase. Elas tratam varizes, aliviam os sintomas de pernas e pés pesados, reduzem o inchaço e acomodam o abdômen sem comprimir. Podem ser usadas desde o início da gestação - e não tem risco para o feto. “O uso diurno e contínuo das meias de compressão graduada causa diminuição do calibre das veias e permite que o sangue flua mais rapidamente, o que melhora a circulação venosa, diminuindo o edema e também a probabilidade de formação de coágulos”, explica Cataldo.

A SIGVARIS, empresa suíça pioneira na produção de produtos voltados para a terapia de compressão e no tratamento de doenças venolinfáticas, possui duas linhas especialmente desenvolvidas para a gestação.

Audace: essa linha tem compressão de 15-20mmHg, podendo ser adquirida sem prescrição médica. As futuras mamães podem escolher, por exemplo, a meia calça materna, com opção de ponteira aberta ou fechada. Além disso, as gestantes podem escolher ainda os modelos panturrilha (3/4) e meia-coxa, que também atuam na prevenção de inchaços e dores nas pernas típicos da gravidez. A linha Audace contém bacteriostático, que inibe o crescimento de colônias de bactérias que causam o mau odor.  

Select Confort Premium: A linha é indicada para as grávidas que têm fatores de risco ou que já apresentam sintomas de doenças circulatórias e só é vendida com prescrição médica. Com compressão de 20-30 mmHg/30-40 mmHg, as meias são revestidas internamente com uma microfibra especial, que auxilia na transferência da umidade da pele (suor) para o meio externo, oferecendo uma agradável sensação CLIMÁTICA, além de tornar o produto mais sedoso e confortável. Outro diferencial da Select Confort Premium é o calcanhar mais longo e reforçado, que envolve melhor os pés, e excelente elasticidade, que dá mais facilidade ao vestir e retirar a meia. Disponível nos modelos meia calça gestante e também panturrilha (3/4) e meia-coxa.  

Mais informações sobre a SIGVARIS e todos os produtos oferecidos pela marca podem ser conferidas no site www.sigvaris.com.br.