Mauro Picini
Mauro Picini Sociedade + Saúde 15/08/18

Dicas CIMA/I-ORTO de Toledo…

A luxação patelar ocorre quando a patela, osso que fica na frente do joelho, se desloca para fora do sulco fêmur.

Os sintomas sentidos são dor, inchaço, presença de sangue na articulação (hemartose), incapacidade de andar e intenso desconforto.

O tratamento de urgência consiste em “colocar a patela no lugar” (redução da luxação) e imobilização temporária com a perna esticada com aparelho gessado ou órteses (talas). Em alguns casos essa redução pode acontecer de forma espontânea.

Após o período imobilizado segue-se o tratamento com fisioterapia para fortalecimento muscular. Quando não há melhora e o paciente apresenta instabilidade ou outros episódios de deslocamento da patela a cirurgia é necessária. Agende sua consulta! Agradecimento pela dica Dr Luiz Otávio Bombonatto - CIMA / I-ORTO: (45) 3055-4055 - R. Guarani, 1768, Toledo/PR.

 

Veja como garantir a segurança das crianças ao viajar de carro

É essencial instalar corretamente a cadeirinha, seja com o cinto de segurança ou com o sistema isofix.

Com a chegada das férias escolares todo cuidado é pouco ao pegar a estrada, principalmente quando o assunto é transportar os pequenos. De acordo com a ONG Criança Segura, 1292 crianças morreram em acidentes de trânsito, em 2016. O número ainda é alto, mas vem caindo desde que os dispositivos de retenção infantil se tornaram obrigatórios no Brasil.

Porém, para garantir a segurança da criança durante todo o trajeto dentro do veículo é importante instalar cadeirinhas, bebês-conforto, cintos de elevação e demais itens corretamente. “É essencial verificar o manual de instruções e as especificações de cada dispositivo, pois cada um deles tem suas particularidades. O peso e a altura da criança, por exemplo, influenciam na escolha e na utilização do produto”, alerta Maurício Monducci Jr, CEO da Isofix Brasil, empresa especializada em equipamentos de segurança automobilística.

Ele explica que existem dois sistemas padrão para fixação desses equipamentos. No mais comum a cadeirinha é presa pelo cinto de segurança do veículo. E a outra forma é por meio do Isofix, padrão que fixa a cadeirinha apropriada para esse sistema à estrutura do veículo. Inclusive, alguns automóveis já são fabricados com esse recurso. “A instalação correta da cadeirinha é fundamental para a segurança da criança. No caso do Isofix, como o sistema já é apropriado para o veículo e a cadeirinha também, a instalação é mais rápida e prática,” diz.

Maurício comenta que se o veículo já possui o novo sistema de ancoragem, mas a cadeirinha é a mais comum, ou seja, aquela que aceita apenas o cinto de segurança do carro, existem cintos adaptadores como alternativa para quem quiser utilizar o modelo Isofix. “Esses adaptadores conectam tanto o inferior da cadeirinha quanto a parte de cima dela por meio do sistema isofix nos veículos que já oferecem esse padrão de ancoragem, substituindo ou complementando a fixação tradicional que usa apenas o cinto de segurança”, diz.

Ele acrescenta que com esses adaptadores, os acentos que contam apenas com a ancoragem antiga poderão usufruir de toda a segurança ampliada que o padrão isofix oferece sem precisar adquirir uma cadeirinha nova.

Legislação - O Conselho Nacional de Trânsito obriga a implementação do sistema de ancoramento chamado isofix ou latch em todos os veículos vendidos no Brasil a partir de 2020. “Isso é fundamental, pois ele reduz os erros de instalação e aumenta a segurança desses produtos que salvam vidas” destaca Maurício. Ele completa que, hoje, apenas os novos modelos de veículos precisam trazer esse sistema de fixação mais moderno e que já é obrigatório na maioria dos países da Europa e nos Estados Unidos.

 

Mulheres devem ter cuidados redobrados com a visão

A falta de informação, alterações hormonais na gestação e até a alta expectativa de vida fazem com que as mulheres tenham mais problemas na visão que os homens

Muita gente não imagina, mas ter uma boa alimentação, praticar exercícios físicos e manter o controle do peso são fundamentais para evitar problemas oculares. Em mulheres, esses cuidados devem ser redobrados. Segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), duas a cada três pessoas cegas no mundo são mulheres. Alguns fatores apontados pelo órgão para justificar este número são as questões socioeconômicas, a falta de informação a respeito de problemas oculares e alterações hormonais.

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), doenças como a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), olho seco, glaucoma, catarata, doenças neuroftalmológicas e oculares inflamatórias tendem a ser mais comuns em mulheres do que em homens. “As mulheres estão mais suscetíveis a doenças autoimunes que podem afetar a visão, como lúpus ou esclerose múltipla”, acrescenta o oftalmologista do Hospital da Visão de Toledo, Gláucio Bressanim.

Gestação - O oftalmologista destaca ainda, a necessidade de cuidados com os olhos durante a gravidez. “Como a maioria dos órgãos, os olhos ficam mais vulneráveis durante a gestação. É comum que a córnea esteja mais sensível nos últimos três meses, o que volta ao normal pouco tempo depois do parto”.

Sentir a visão mais turva ou ter o aumento do grau ocular em relação aos problemas já existentes, como a miopia, também é frequente. Outro alerta é em relação ao aumento da pressão arterial durante a gravidez. “Esse descontrole da pressão arterial pode levar a problemas oculares e, em alguns casos, com severidade. Por isso é essencial que a mulher faça exames oftalmológicos durante o pré-natal”.

Expectativa de vida - Outro dado curioso sobre os problemas oculares aparecerem mais em mulheres é o fato de elas estarem vivendo mais que os homens. O Índice Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que a expectativa de vida feminina é, em média 78,6 anos, enquanto a dos homens é de 71,3 anos. “Por isso, nas mulheres, as doenças do próprio envelhecimento, como catarata e degeneração macular relacionada à idade, são mais frequentes”, comenta o oftalmologista.

Prevenção - Para evitar problemas mais graves é recomendado visitas periódicas ao oftalmologista. “Deve ser algo rotineiro. Elas devem estar atentas a possíveis perdas graduais da visão ou se estão enxergando, por exemplo, objetos desfocados. São dificuldades que as fazem perder o interesse em atividades do dia a dia, como ler, escrever, e a até perder a vaidade, já que fica mais difícil se maquiar e se cuidar. No entanto nem sempre isso é associado por elas a problemas na visão e aí está o perigo”, conclui Gláucio Bressanim.

 

Hospital da Visão de Toledo

O Hospital da Visão de Toledo (HVT) oferece atendimento em oftalmologia geral, clínico e cirúrgico, com ênfase em cirurgia do segmento anterior, como catarata, e alguns procedimentos do segmento posterior do olho, como aplicações de medicamentos e fotocoagulação a laser. A unidade médica conta com três oftalmologistas independentes e atende de forma particular e/ou por meio de convênios, como UNIMED, SerPrati e o Sistema Nacional de Atendimento Médico (Sinam).

 

Sobre Doutor Gláucio Bressanim

Gláucio Bressanim é graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), onde também fez residência entre 2004 e 2007. É especialista em inflamação intraocular (Uveíte) pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP) e em Retina e Vítreo pela Universidade de São Paulo (USP). Atua no Instituto da Visão de Cascavel desde 2009 e desde 2011 atende também no Hospital da Visão de Toledo.

 

Uniprime Pioneira do Paraná pratica o bem e fortalece a intercooperação

Ações que beneficiaram as comunidades e fortaleceram o espírito cooperativo entre as entidades. Essa foi a dinâmica do Dia de Cooperar nas cidades que fazem parte da singular Pioneira do Paraná e participaram de alguma atividade.

Em Toledo, pelo terceiro ano consecutivo, nove cooperativas trabalharam em conjunto para desenvolverem uma ação de alto impacto. Nesta edição a APA – Lar dos Idosos de Toledo foi a instituição escolhida para ser a beneficiada. As cooperativas irão promover, no decorrer desse mês, uma reforma na estrutura do telhado, a manutenção da área comum com fechamento em vidro e a confecção de um portal que será instalado na entrada da entidade, o que irá proporcionar mais segurança e conforto para os 21 idosos atendidos. Paralelo a isso, aconteceu durante toda a semana a arrecadação de donativos para a entidade como fraldas geriátricas, lenços umedecidos, sabão em pó e água sanitária. A entrega foi realizada no dia 30 de junho.

Já em Ubiratã, as crianças foram o foco da ação do Dia C. A entidade filantrópica SOS Cícero Nuto Figueiredo foi a beneficiada. Desde junho as cooperativas envolvidas vêm comercializando brindes, os chamados Presentes Solidários (quadro-cofre, caixinha de chá e kit churrasco). O valor arrecadado será utilizado na ampliação da estrutura da entidade. E para celebrar a data as crianças da instituição foram convidadas a participar de uma tarde divertida, com muitas brincadeiras e diversão.

A intercooperação também esteve presente em Palotina. Sete cooperativas se uniram e somaram forças com duas universidades para trabalharem de forma conjunta e voluntária na arrecadação de alimentos, roupas, fraldas geriátricas, cobertores, calçados e brinquedos. Todos os donativos - cerca de 1,2 toneladas de alimentos e 1 tonelada de roupas e agasalhos – serão doados para duas entidades do município: Lar da Fraternidade e Auxílio Fraterno. A mobilização foi celebrada na Praça Amadeo Piovesan, com brinquedos para crianças, pintura facial, apresentações artísticas, oficinas de sabão, aulas de danças e muitas outras atividades que fortaleceram o cooperativismo.

A parceria público-privada aconteceu em Goioerê, onde duas atividades marcaram o Dia C. Uma no Batalhão de Polícia Militar, onde foram confeccionadas 10 mil fraldas geriátricas que serão doadas às entidades do município. Além disso, na Praça da Biblioteca Municipal, as entidades se uniram e promoveram o “Saúde em Cooperação” com atividades de zumba, distribuição de mudas de chá, orientações médicas, aferição de pressão arterial, teste de glicemia e orientações diversas.

Em Marechal Cândido Rondon o evento oficial do Dia C,realizado na Praça Willy Barth, reuniu centenas de pessoas, entre voluntários, doadores e beneficiados pelas ações de saúde, esporte, cultura e lazer. Além de instalar um ponto de arrecadação de donativos na praça foram realizadas atividades como apresentações culturais, roda de chimarrão, atividades recreativas, além de ações voltadas à saúde, como aferição de pressão, testes de glicemia e cálculo do índice de massa corporal. Durante o dia, voluntários também fizeram distribuição de folders em vários pontos da cidade, visando difundir o Dia C, o cooperativismo e também a importância de ser doador de sangue.

Sete entidades assistenciais de Marechal Cândido Rondon serão beneficiadas com os mais de 12 mil donativos arrecadados a partir da Campanha do Dia C – Dia de Cooperar, realizada por 11 cooperativas, durante o mês de junho. Ao todo, foram arrecadadas mais de 10 mil peças de roupas, 1.000 produtos de limpeza, 620 pares de calçados e 519 litros de leite. Também foram efetuados 117 novos cadastros de doadores de sangue.

Segundo presidente da Uniprime Pioneira do Paraná, Dr. Orley Campagnolo, o Dia C busca chamar a atenção da população para o cooperativismo, mas as ações realizadas com o envolvimento da Uniprime foram além. “Mostramos que as cooperativas podem cooperar e, com isso, dão o exemplo para a população sobre a importância de somar forças em busca de um objetivo comum”, destacou.

 

SOBRE A UNIPRIME

A Uniprime Pioneira do Paraná é uma cooperativa de crédito com 22 anos de história. Foi a pioneira em seu segmento neste Estado e desde então atua na oferta de crédito e serviços de forma mais simples e vantajosa, por meio de um atendimento personalizado, moldado às necessidades dos cooperados. Conta com nove agências distribuídas nas cidades de Toledo, Assis Chateaubriand, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Ubiratã, Goioerê, Palotina, Guaíra e Santa Helena. É a primeira construção ambiental sustentável de Toledo e região a buscar a certificação internacional de sustentabilidade, o selo Leed em seu mais alto grau, o Platinum para construções novas. Com isso, pode se tornar a primeira cooperativa de crédito do Brasil a obter tal conquista no país.