Acontece 06/11/2020

‘Marighella’
O filme Marighella, dirigido por Wagner Moura, divulgou seu primeiro trailer e a data de estreia nos cinemas brasileiros: 14 de abril de 2021. O primeiro longa do diretor já está inscrito para concorrer a uma vaga no Oscar, em 2021. Estrelado por Seu Jorge, o longa filmado em 2017 narra os últimos anos do guerrilheiro que lutou na resistência contra a ditadura militar no Brasil. Também estão no elenco Bruno Gagliasso, Adriana Esteves, Humberto Carrão e Herson Capri. A data de estreia é bastante tardia, já que o filme teve a primeira exibição adiada diversas vezes: primeiro, após impasse com a Agência Nacional de Cinema, a Ancine, e depois, devido à pandemia de covid-19. (Por AE/São Paulo)

Zezé Motta
Em homenagem ao Dia da Consciência Negra, que é celebrado no dia 20 de novembro, o canal Prime Box Brazil preparou a exibição de contos africanos, que ganharam a narração da atriz Zezé Motta. As atrações serão apresentadas diariamente, até 30 de novembro, entre 0h45 e 23h55.

Sankofa
Formada por animações curtas, a série Sankofa – A África que Te Habita leva o público a percorrer a cultura de nove países, os quais eram rota do tráfico de escravos – Cabo Verde, Guiné-Bissau, Senegal, Gana, Togo, Benin, Nigéria, Angola e Moçambique. A produção estará no canal, em formato de maratona, com exibição sequencial entre os dias 7 (1º ao 4º episódio), das 13h às 15h, e 8 (5º ao 10º episódio), das 12h às 15h. A obra é dirigida por Rozane Braga, com roteiro de Zil Ribas e animações de Eduardo Santos.

Narrativa
A programação parte do conceito africano sankofa, que tem como proposta fazer o resgate do passado para ressignificar o presente. Ao mostrar a importância da ancestralidade por meio da narrativa oral, estimula a curiosidade dos interessados pela história contada, que permite o acesso à sabedoria ancestral brasileira, dando ênfase aos ensinamentos passados de geração para geração. Ao todo serão dez animações, que ganham mais relevância com a voz de Zezé Motta. (Por Eliana Silva de Souza/AE/São Paulo/As informações são do jornal O Estado de S. Paulo)

Festival de luzes
A edição da Semana de Moda de São Paulo (SPFW) comemorativa de 25 anos foi para as ruas da cidade em grande estilo. Grande mesmo, no sentido literal da palavra. Além de festival de luzes para marcar o início do evento, os desfiles e as apresentações de 33 marcas serão transmitidos em prédios históricos e centros culturais da capital paulista. Até domingo (8) as projeções móveis vão passar por endereços como Mercado Municipal, Copan, Minhocão, Museu da Imigração, Centro Cultural Cidade Tiradentes e Parque do Ibirapuera.

Programação
A programação desta temporada começa às 14 horas, no entanto, as exibições vão ocorrer das 19 horas à 0 horas, transmitindo em tempo real o que está agendado para essa faixa de horário e reprisando o que foi divulgado na parte da manhã. Levar a semana de moda para o espaço público é a ideia da iniciativa que foi planejada após o surgimento do novo coronavírus. Segundo os organizadores, a intenção é se aproximar das pessoas em uma edição totalmente virtual em razão da pandemia. “Você não pode tentar esconder, tem que abraçar o problema”, disse o artista visual sobre a estratégia para não deixar o cenário mundial impor limites para a criatividade.

Sem aglomerações
Apesar de as circunstâncias não serem vistas como barreiras, elas não deixaram de direcionar alguns cuidados. Por isso, um caminhão com as estruturas que fazem as projeções vai trafegar pela capital paulista em um circuito de cinco horas, para que as pessoas não se aglomerem para assistir. Outro veículo que vai promover a ocupação audiovisual é um triciclo conduzido pelo duo chamado VJ Suave. Ceci Soloaga e Ygor Marotta são especialistas em projetar animações quadro a quadro na superfície urbana, misturando tecnologia com street art. (Por Gabriela Marçal/AE/São Paulo/As informações são do jornal O Estado de S. Paulo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *