Acontece 27/10/2020

Mostra de cinema
A 14ª edição da Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte (CineBH) começa na  próxima quinta-feira (29) com filmes e debates transmitidos online, devido à pandemia de covid-19. Serão exibidas, gratuitamente, no site da mostra, 54 produções de audiovisual nacionais e internacionais, até o dia 2 de novembro.

 

Destaques
Entre os destaques da programação estão os filmes Luz nos Trópicos, de Paula Gaitán, que foi exibido no Festival de Berlim; Rodson ou Onde o Sol Não Tem Dó, do coletivo Chorumex; Cemitério das Almas Perdidas, de Rodrigo Aragão; e Meus Queridos Espiões, do francês Vladimir León.

Performances teatrais
Mas a edição deste ano não traz apenas curtas e longas-metragens, comuns em mostras desse tipo. Também haverá espaço para a exibição de performances teatrais. Quatro desses espetáculos de artes cênicas dividirão espaço com o cinema propriamente dito. Dois deles serão transmitidos ao vivo (e ficarão disponíveis por 48 horas): 12 Pessoas com Raiva, de Juracy de Oliveira, baseada em 12 Angry Men, de Reginald Rose; e Museu dos Meninos – Arqueologias do Futuro, de Fabiano de Freitas e Maurício Lima. As outras duas serão gravações: Navalha na Carne Negra, de José Fernando de Azevedo, baseado na peça Navalha na Carne, de Plínio Marcos; e Canção das Filhas das Águas, de Laís Machado. (Por Agência Brasil)

Parecidos
O pequeno, Theodoro, filho do cantor Michel Teló com a atriz Thaís Fersoza, divertiu os seguidores da mãe nas redes sociais dela. Ela compartilhou com os fãs o comentário do filho. “O Teodoro falou hoje: ‘o Tio Teotônio é igual ao pai, mas diferente’”. A atriz ainda esclareceu no vídeo quem era quem. “Esse é meu marido é esse e esse é meu cunhado. Bugou?”, comentou brincando. Teo e a esposa, Gabi Luthai, curtiram o último o fim de semana na casa de Michel e Thais, no Rio de Janeiro.

Reprodução Instragram

 

BBB 2021
Boninho confirmou nas redes sociais que a edição do BBB 2021 vai ter o grupo camarote, com a presença de influenciadores digitais. “Lançamos os novos produtos e conceitos de como vamos trabalhar em 2021. Estou aqui para dizer que vamos apostar no que funcionou e foi muito legal. A galera VIP está dentro do ‘BBB’. Pipoca e Camarote confirmado”, esclareceu em um vídeo no Instagram.

Festa
A funkeira, Lexa, organizou uma festa surpresa para celebrar o aniversário da mãe, Darlin Ferrattry. Os convidados tiveram que realizar teste de Covid-19 para participarem da celebração. “É uma festa muito responsável. Tá todo mundo fazendo exame hoje. Quem der positivo, não participa. Eu fiz exame ontem e deu negativo, o da minha mãe deu negativo. Ressaltando que [a festa] é para pouquíssimas pessoas, para a família, para a equipe que está sempre com a gente e mais três amigos”, disse Lexa em seu perfil no Instagram.

Reprodução Instragram

 

‘A Caminho da Lua’ 
Quando Glen Keane começou a trabalhar na Disney, havia apenas 50 pessoas envolvidas na criação de histórias animadas. Foram 15 anos até estrear A Pequena Sereia, em 1989, e, para o animador, a fonte criativa da animação ainda reside nos olhos. “O conselho do meu mentor Ollie Johnston é que, na animação, é mais importante mostrar o que um personagem está sentindo, em vez do que ele está fazendo.” Depois de Ariel, Keane ainda estreou os clássicos A Bela e A Fera, Aladdin e Tarzan. “A chave da emoção está nos olhos.”

‘A Caminho da Lua’ I
Agora, é pelo rosto da pequena Fei Fei, de A Caminho da Lua, que Keane vai narrar uma delicada história familiar, centrada no sonho de uma garotinha chinesa em conhecer Chang’e, uma deusa mítica e sua morada na Lua. A animação da Netflix marca a estreia de Keane longe da Disney, mas o filme já havia percorrido uma trajetória em defesa da ciência, como a própria construtora de foguetes Fei Fei. 

‘A Caminho da Lua’ II
Com o anúncio do novo filme, nos primeiros meses da pandemia, A Caminho da Lua se tornou alvo de comentários racistas e xenofóbicos a respeito da origem dos primeiros casos do covid-19, na cidade chinesa de Wuhan. Na ocasião, a produtora do filme Peilin Chou rejeitou os comentários. “Ver essa família chinesa, com personagens que possuem anseios e desejos e esperanças é algo que pode ajudar nossa aproximação.” E reconheceu que o filme pode inspirar as pessoas com esperança. “Somos todos apenas pessoas e estamos conectados da mesma maneira.” (Por Leandro Nunes/AE/As informações são do jornal O Estado de S. Paulo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *