Como contatar uma galeria de arte e apresentar a sua obra?

Todo artista considera a ideia de viver de sua própria arte. Poder se manter a partir dos recursos financeiros obtidos por seu trabalho é algo realmente gratificante. No entanto, há muitos artistas que, embora tenham a sua produção já em processo de consolidação, ainda não sabem como fazer o primeiro contato com uma galeria, museu ou centro cultural. O primeiro passo é ter uma produção artística para mostrar, sendo esta devidamente documentada em um portfólio físico e virtual, com imagens de qualidade e em alta resolução.

O segundo passo é ter em mãos o currículo artístico com a formação acadêmica, experiências profissionais na área e, sobretudo, realização de exposições individuais ou participações em exposições coletivas, salões de arte e outros. Além disso, conta incluir no currículo se já possui um catálogo sobre sua obra, se já foi divulgada em algum site ou jornal, se ilustrou livros ou possui obras em coleções particulares. Textos críticos assinados por profissionais reconhecidos na área também contam muito.

Após toda a preparação do que precisa ser apresentado, o artista deve ser franco consigo mesmo e conhecer bem o seu trabalho a ponto de identificar o seu estilo, buscando encontrar espaços que trabalhem com obras semelhantes. Essa pesquisa pode ser feita primeiramente pela internet, inclusive procurando identificar se há galerias que fornecem editais para exposições, bem como museus e outros locais. Vale destacar que, por exemplo, um museu de história dificilmente cederá o seu espaço para a realização de uma mostra contemporânea, a menos que a proposta tenha algumas relação com a sua temática.

A pesquisa prévia dos locais e suas respectivas temáticas ajuda o artista a mapear as possibilidades e a ser mais objetivo e assertivo com suas escolhas e tentativas. Ainda é necessário que o artista verifique se a instituição, no caso de uma galeria, realiza compras ou expõe a partir de consignação.

O passo seguinte é entrar em contato com a instituição escolhida. A abordagem pode ser feita pelo próprio artista ou por seu representante – como algum marchand, curador ou alguém que já conheça a instituição em questão. Não obstante, é possível fazer o primeiro contato por telefone ou por e-mail, já enviando as imagens das obras para apreciação juntamente com uma proposta.

Com essas dicas, espero que você já dê início aos contatos com os diferentes lugares para começar a divulgar e comercializar o seu trabalho. Ah, e lembre-se, independentemente do acordo, certifique-se de que tudo está sendo documentado. Sucesso com sua arte!

Danielly Dias Sandy é mestra em Museologia e professora nos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Artes Visuais do Centro Universitário Internacional Uninter.