Coluna do Editor 05/03/2021

Reajuste dos salários

A questão do pedido de reajuste dos salários do prefeito, vice-prefeito e secretários, encaminhada à Câmara Municipal na semana passada e retirada de pauta aos 48 do segundo tempo, logo no início da sessão ordinária da última segunda-feira, segue dando o que falar. Falando diretamente ao líder de Governo na Câmara Municipal Dudu Barbosa, o vereador Oséas Soares (PP) lembrou que a Assessoria jurídica havia dado um parecer para evitar a discussão, isso no dia 24 de fevereiro. “Se tivéssemos essa visão, evitaríamos o dano que essa Casa sofreu”.

Harmonia

Ainda segundo Professor Oséas, o Executivo pediu a retirada e jogou nos ombros dos vereadores a responsabilidade pelo assunto. O vereador pediu ao líder do Governo para se ter mais “cuidado e zelo com essa Casa” e disse que a mensagem enviada foi um pedido do prefeito, onde cita claramente médicos. “Ele (Beto Lunitti) colocou os vereadores em confronto com a categoria. Se é para ser harmonia, que se tenha harmonia do lado de lá também”, disparou Oséas.

Imoral

O vereador do PP criticou ainda que antecipar o assunto nas redes sociais foi deselegante. “De certa forma foi imoral nos colocar como proponentes porque a mensagem trouxe a sensibilização”, afirmou, reiterando que todo o episódio trouxe um grande “aprendizado” e pediu que mensagens como essa não sejam mais enviadas. “Não jogue mais a batata apenas para nós”, disparou Oséas.

Voto com o relator

Gabriel Baierle (DEM) e Jozimar Polasso (PP) concordaram que foi uma animosidade desnecessária e reiteraram que o pedido do prefeito para retirada aconteceu depois dos vereadores já terem decidido na sessão.

Não!

Bom, ao menos em teoria o pedido do reajuste não passaria no Plenário. Ao menos foi isso que alguns vereadores garantiram.

Ciente

Bom, se havia um parecer jurídico datado de 24 de fevereiro pedindo para não se discutir a matéria, portanto, quando o decreto fechando atividades não essenciais foi publicado, na sexta-feira, todo mundo estava ciente de que o assunto daria polêmica. Não seria o caso de ter pedido a retirada ainda pela manhã e não apenas depois da sessão iniciada?

Desnecessário

Insisto que a matéria sequer deveria ter sido apresentada neste momento delicado, onde os ânimos seguem acirrados. ‘Climão’ desnecessário!

Afastada

A secretária Marli Gonçalves Costa (Esportes e Lazer) ficará mais alguns dias afastada do cargo em Toledo. “Tive Covid início de janeiro, mas não fiquei bem. Nos últimos dias tenho bastante dificuldade para respirar, mal estar e me falta energia. Da forma que estou não posso ficar, por isso procurei uma pneumologista para exames. Fiz exames de sangue e tomografia de pulmão, onde aparece muitas sequelas”, comentou Marli. A partir de agora ela precisará de mais medicamentos e muita fisioterapia respiratória para se recuperar.

No interior

A vereadora Marly Zanete (PV) expressou sua preocupação com a vacina da Covid para a população do interior.

Local

Por falar na vacinação, recebi algum as reclamações – inclusive de profissionais da saúde – sobre o local escolhido em Toledo para aplicação das vacinas, no caso o Parque Ecológico Diva Paim Barth. Na opinião de alguns profissionais, existem outros locais onde a vacina poderia ser aplicada, como ginásios, o próprio estádio 14 de Dezembro, o Centro de Eventos Ismael Sperafico, onde a estrutura para todos seria – bem – melhor.

Visibilidade

Mas como tudo que envolve política neste país precisa aparecer, então vamos vacinar no lago mesmo porque ali todo mundo vê.

Fiscalização

Também recebi algumas reclamações sobre a falta de fiscalização no cumprimento do atual decreto, entretanto, ontem na região onde está sendo aplicada a vacina passaram nada menos que oito viaturas da Polícia Militar e Guarda Municipal. Vai entender…