Coluna do Editor 05/07/2021

Visita

Valtair Alves de Moura, assessor do deputado estadual Marcio Pacheco, visitou o Jornal do Oeste nesta sexta-feira (2). Veio falar um pouco sobre o trabalho que ele vem desenvolvendo em Toledo, especialmente junto às entidades assistenciais. Além disso, ele lembra que, como Toledo hoje não conta com um representante no Legislativo e pela proximidade com Cascavel, o deputado Marcio Pacheco pediu um olhar diferenciado para as demandas da cidade.

O leitor escreve…

O coronel Marcos Sperka, hoje morando em Curitiba, enviou a seguinte mensagem: “Parabéns a você Marcio Pimentel pelos 18 anos de trabalho neste conceituado órgão de informação que é o Jornal do Oeste. No período em que estive trabalhando na cidade de Toledo sempre fui tratado com respeito e profissionalismo por você e sua equipe. Mesmo agora residindo em Curitiba, ainda utilizo este magnífico Jornal para informar-me dos acontecimentos na Região. Que venham mais 18 anos para você. Parabéns”.

Palestra

Na sexta-feira pela manhã os estagiários contratados pela Câmara Municipal participaram de uma palestra no Plenário do Legislastivo. O assessor jurídico Fabiano Scuzziatto deu uma verdadeira aula sobre os deveres e outros detalhes do trabalho a ser executado e como funciona o Legislativo. Uma ótima iniciativa e tudo ia bem até…

Trajes

Até o chefe de gabinete da presidência resolver dar ‘dicas’ aos estagiários de como eles devem se vestir, como deve estar o cabelo. Lá pelas tantas saiu com essa: “As meninas, não vamos usar roupa decotada mostrando os peitos, aqui não é lugar de se aparecer”. E mais essa: “Aqui não é lugar de usar cabelo de qualquer jeito, cabelo rastafari…”

Formal

Também foi dito que as vestimentas precisam ser formais, “não pode usar mini saia, não é lugar de usar 15 pulseiras, 20 piercings. Tem que tomar banho, não adianta se encheer de perfume. Escovar os dentes pra não ter bafo”, entre outras ‘pérolas’.

Liberdade

Tudo bem a Câmara ter lá suas regras, entretanto, em pleno Século XXI é preciso tomar cuidado não com o que se fala, mas a forma como se fala. Um show de horror com os estagiários todos se olhando sem acreditar no que ouviam. Além disso, os estagiários, em sua maioria jovens, têm também direitos e não apenas deveres, porém, essa postura apenas reflete a forma com a qual o Legislativo vem sendo conduzido: de maneira arrogante e sem o menor respeito pela diferença de pensamento, de se vestir, de agir, de se expressar…

Museu

A secretária de Cultura de Toledo, Rosselaine Giordani, enviou convite para a abertura do museu Willy Barth neste sábado (3), das 13h30 às 17h30, com exposições Panorama das artes visuais da Bacia do Paraná 3 e Toledo: Terra da Promissão.

Recado

“Diga aos vereadores que a reestruturação é a possível num primeiro momento. É apenas a primeira parte e que ele quer acelerar a partir do próximo ano”. A frase foi dita pelo chefe de Gabinete da Prefeitura de Toledo, Márcio Pena Borges, durante encontro esta semana na Comissão de Trabalho da Câmara Municipal. Um recado do prefeito Beto Lunitti.

Frase

Outra fase do chefe de Gabinete: “Estamos extinguindo cargos, criando cargos e ampliando o leque de FG’s. Mas há uma coisa que precisa ser dita: Não tem nenhuma FG genérica, daquelas que eu dou para quem eu quero, para acertar uma situação aqui, outra ali”.

Comunicação Social

Segundo Peninha, todos dentro da Secretaria de Comunicação Social aceitaram “trocar status por orçamento”. Com todo respeito, mas é uma falta de consideração total com a categoria e dói ainda mais quando dito por alguém da área e com larga experiência.

Política

Embora o discurso da tropa de choque do prefeito nesta reunião na Câmara tenha sido de não fazer a defesa política, mas técnica, na prática isso não se confirmou, até porque a proposta da tal reestruturação administrativa é mais política que técnica. Agora, o recado foi muito claro: ou aprova tudo ou não aprova nada. Mexer não é, segundo a visão de quem esteve na Câmara, mexer uma vírgula sequer.

Distribuição de FG’s

Outro ponto bastante questionável no discurso é afirmar que a distribuição de funções gratificadas, como está proposta no projeto de reestruturação é uma forma de valorizar o servidor. Valorizar o servidor é oferecer melhores oportunidades de trabalho, de estrutura, de aperfeiçoamento e não apenas com um dinheiro que vai desequilibrar o orçamento, como já aconteceu na gestão passada de Beto Lunitti. Tanto é verdade que o limite prudencial da folha de pagamento estourou por essa condução desenfreada na distribuição de funções gratificadas.

Tecnologia

Melancólica a explicação do secretário Diego Bonaldo de que é preciso mexer na estrutura para reforçar o setor de tecnologia. Ora, não se precisa de uma nova estrutura, mas sim fazer trabalhar quem lá está, fazer a máquina funcionar. A Funtec, por exemplo, até agora tem feito algo para mudar o cenário que aí está? Por onde anda seu diretor?

Vontade

Pegando um gancho na fala do próprio secretário, um cargo CC2 vai atrair alguém do mercado com capacidade para o setor público? A resposta é absolutamente não! Parcerias com o setor privado dependem mais da vontade de fazer as coisas que necessariamente uma mudança de cargos.