Coluna do Editor 08/07/2021

PL 12

O famigerado Projeto de Lei 12 de 2018, apresentado pela gestão passada na tentativa de terceirizar alguns serviços, voltou à tona. Mas dessa vez foi através do Decreto 173, de 28 de junho deste ano. Pelo previsto, o município poderá celebrar contrato “com as Organizações Sociais qualificadas pelo Município de Toledo”. No passado houve uma movimentação enorme pela não aprovação do projeto, que acabou sendo retirado e agora, quem gritou no passado se faz de morto.

Águias

Usando como parábola a mitologia nórdica, o vereador Professor Oseias citou existirem duas águias: pensamento e memória para Odin, o deus dos deuses. O vereador destacou que a ex-vereadora Janice Salvador e o servidor da Câmara David Calça foram “massacrados por opiniões e manifestações de pessoas, políticos e lideranças, e agora o projeto foi regulamentado”.

Memória?

A pergunta feita pelo vereador foi simples – e bastante pertinente: “Como está a memória”? Disse ainda achar que às vezes algumas pessoas espantaram a aves do pensamento e da memória, “mas nós lembramos disso, graças a Deus”.

Sem memória!

Oseias lembrou ainda que a ex-vereadora Janice Salvador teve uma grande derrota política após fazer a defesa da proposta quando era líder de Governo do ex-prefeito Lucio de Marchi, porém, parte dessa derrota foi causada por pessoas que apontaram o dedo e massacraram o projeto. “E aonde estão essas pessoas agora? Aonde estão essas vozes que ecoaram e chamaram o Executivo de coisas pesadas”, questionou, emendando que só existe o pensamento do momento e a ave da memória voou para longe de quem defendeu a revogação do projeto no passado e hoje o apoia.

Gritaria

Gabriel Baierle (DEM) também comentou sobre o “famigerado” PL 12/2018 que se transformou na Lei 2.278, de 2018. “O caminho foi recheado de muitas mentiras, com gritos, apitos. Não fugimos do nosso dever que era aprovar aquela legislação”, comentou o vereador, acrescentando que servidores foram perseguidos e processados e até vereador foi ameaçado com carro de som em frente ao seu comércio.

Politicagem

Num discurso bastante áspero, Gabriel criticou a manipulação de informações e a politicagem envolvida e parabenizou o prefeito Beto Lunitti por regulamentar “essa legislação que apanhamos muito mesmo para aprovar. Muitos que eram oposição, mas agora são situação, nos bateram demais”, desabafou o jovem vereador e completou: “Os sábios reconhecem que nós acertamos no passado”.

Magnitude do projeto

Gabriel Baierle destacou a magnitude do projeto por poder atender atividades de várias áreas e modernizar e agilizar o serviço público.

Aspas

Por fim, trouxe uma sequência de frases ditas por vereadores à época, alguns hoje ocupantes de cargos de alto coturno na administração municipal e um que ainda permanece no Legislativo. “Mentiras, mentiras, mentiras. Como mentiram, mas os que falaram no passado agora se calam”, frisou Gabriel, citando ainda as “declarações infelizes do lado de cá do Plenário”.

Loteamento Mesquita

Esta semana iniciaram as obras de asfalto no Loteamento Mesquita, no Jardim Panorama II, uma área construída no passado sem a área institucional e que trouxe inúmeros problemas aos seus moradores porque, por exemplo, não era possível fazer o registro das propriedades junto ao Cartório de Imóveis.

Apoio

É preciso destacar que o ex-prefeito Lucio de Marchi iniciou este processo de legalização e, ano passado, foi colocada uma assistente social para prestar o atendimento individualizado. Mas nada seria possível sem o trabalho – e a boa vontade – do promotor público Giovani Ferri, que vinha há algum tempo estudando uma forma de legalizar a área.

Gratuito

Também importante ressaltar que, pelo perfil das pessoas que lá moram, o trabalho será feito de maneira gratuita.

Visita

O amigo Luiz Ferreira (Lavanderia Água Azul) visitou o Jornal do Oeste ontem (7). Sempre uma conversa animada!!!