Coluna do Editor 13/07/2021

Reestruturação

Como já era esperado, a votação do Projeto de Lei 57/2021, que trata da reestruturação administrativa proposta pelo prefeito Beto Lunitti (MDB) causou ampla discussão na sessão de ontem (12) na Câmara de Toledo. Em determinados momentos os ânimos se acirraram.

‘Pacotaço’

A vereadora Olinda Fiorentin (PSD) citou ser o projeto um “emaranhado, amontoado e enrolado” ao não permitir, por exemplo, voto em destaque que comprometeu. Ela afirmou estar em dúvida se essa postura foi intencional ou se foi falta de habilidade. De acordo com ela um ‘pacotaço’ encaminhado para que passasse sem maiores desafios e que coloca em risco a própria democracia. “Eu aprovaria a reforma se não fosse desrespeitosa com as mulheres”, sentenciou. “É um voto em favor das mulheres, pela vida e pela dignidade”.

Manutenção

Ainda sobre o projeto, Jozimar Polasso (PP) defendeu a manutenção da Secretaria da Juventude que é “uma referência no âmbito nacional”, disse o vereador, destacando ainda a estrutura única dentro do Estado do Paraná. De acordo com Jozimar, a manutenção da Secretaria da Mulher é fundamental, ainda mais após o caso gravíssimo de violência registrado na semana passada na cidade.

Coerência

Jozimar lembrou que na semana passada houve votação de um projeto retirando R$ 450 mil desse do Departamento de Ciência e Tecnologia e agora, na reestruturação, cria cargos. “Não sou contra. Defendi a Lei de Inovação, aprovada na última legislatura e é preciso ter coerência”.

Maior PIB da agropecuária

O vereador afirmou ter recebido um Ofício da Associação dos Engenheiros Agrônomos contra a extinção da Secretaria da Agricultura, ainda mais numa cidade com o maior PIB da agropecuária nacional.

Extinção

Irritado, Chumbinho Silva (PP) afirmou não existir outro nome a não ser “extinção”. Para ele a Secretaria da Agricultura está sendo extinta. “Eu fiz e faço agro e tem vereadores aqui que são agro. Não vão me convencer que juntando Desenvolvimento Econômico com Agricultura vai dar certo”. Se hoje não funciona é preciso melhorar o orçamento e a estrutura e, na visão de Chumbinho, “fere o orgulho do homem do campo. É um retrocesso”.

Críticas

Chumbinho deixou claro que não irá economizar nas críticas aos vereadores do agro que por acaso votarem pela extinção da secretaria. “Coerência é defender aquilo que pregamos”, resumiu.

Dupla

Chumbinho pode colocar dois nomes em sua lista: Valdir Rossetto e Elton Welter que, por razões distintas, afirmaram ser a favor do projeto e que são favoráveis à mudança pela possibilidade de modernização da gestão pública.

Bate-papo

Rossetto, por exemplo, garantiu ter tido uma conversa com o prefeito antes da sessão e que recebeu as explicações necessárias.

Junção

O líder do Governo Dudu Barbosa (Republicanos), claro, fez aquilo que era esperado: a defesa do projeto. Disse que não haverá extinção de secretaria alguma e sim a junção de algumas pastas a fim de valorizar ainda mais o trabalho, como é o caso da Agricultura. “Essa é a forma que este governo encontrou para dar maior agilidade à administração”, afirmou ele.

Garantia

Segundo Barbosa, o prefeito Beto Lunitti se reuniu no fim de semana com representantes do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres e garantiu o repasse de mais R$ 300 mil para políticas para mulheres. “O fato de não estar numa secretaria não significa o fim das políticas”, disse o líder do Governo.

Todas!

Ironicamente o Professor Oseias citou algumas falas do líder do Governo para citar que a agricultura é o carro chefe da nossa região e reduzi-la a um cargo de diretor não é plausível para a nossa região. O vereador pesquisou em todas as cidades da região “e todas têm e Toledo vai juntar com outras”, criticou, citando ainda o documento encaminhado pela Associação.

Vontade

Sobre a Secretaria da Mulher, também em relação à fala do líder do Governo, nunca foi preciso se esperar pelo apoio nacional. “Articula junto com organizações. Não é necessário esperar pelo nacional”, afirmou Oseias, lembrando ter em mãos um Ofício do hoje chefe da Agência do Trabalhador Rodrigo de Souza, quando ainda era secretário do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Toledo, “que estava aqui gritando contra a junção. Não estamos travando a peça, mas sim fazendo uma análise de coerência. Precisamos proteger a riqueza que hoje temos em Toledo”.

Fragilidade

Valdomiro Bozó começou lembrando que a secretária visita uma vez a cada 10 dias o Centro da Juventude e questionou: “Como ficará sem secretaria”? Para o vereador é preciso ampliar as estruturas da Juventude e da Mulher e não reduzi-las e colocar as pessoas certas e fazer a máquina administrativa funcionar.

Imigrante

No projeto, por exemplo, há a criação de um cargo de coordenação para atender ao imigrante. “Vivi dois anos e meio em outro país. Não há necessidade de uma coordenação para imigrante, até porque hoje a Assistência Social já presta este atendimento. Parece ser somente para aumentar o time de campanha”. Também disse não ser contra a reestruturação, entretanto, “é preciso estudar isso melhor”.

Socorro!

Lembrando no mandato passado o prefeito Lucio de Marchi ter encaminhado o projeto de reestruturação e ter sido contra a extinção da Secretaria da Juventude, Gabriel Baierle (DEM) garantiu manter sua posição. “A Juventude está pedindo socorro e o trabalho não está sendo realizado como se deveria”, disparou Gabriel que, para surpresa, posicionou-se a favor do projeto.

Respeito

A justificativa foi o respeito “ao governo legítimo, que tem seu Plano de Governo e que escolheu essa plataforma”. Disse ainda que não poderia ignorar “os avanços” previstos para serem atingidos com essa reestruturação.

Juntas

E o que dizer de Marly Zanete? Na gestão passada, quando o ex-prefeito Lucio de Marchi apresentou projeto semelhante pela junção da Secretaria da Mulher com a Juventude, ela foi veementemente contrária à proposta. Ontem (12), por exemplo, ela disse ser favorável à junção das secretarias; Vai entender…

Redes sociais

Para Genivaldo Paes o atual gestor ganhou a eleição não em cima da extinção de secretarias, “até porque quando se fala na extinção de algumas secretarias se perde voto. Sorte que não tinha comício”, ironizou o vereador, citando ainda que a gestão passada teve a humildade de recolher a proposta e criticou a maneira como está elaborado o projeto.

FG’s

Só para deixar claro que, tanto agora, quanto na gestão passada, fui – e sou – contra a extinção das secretarias, até porque não muda absolutamente nada, a não ser o aumento na distribuição das famigeradas funções gratificadas (FG’s). A questão da reestruturação administrativa é um direito de cada gestor, entretanto, desde que haja coerência, algo que não está de forma alguma acontecendo na proposta como está hoje.

Placar

Na votação em primeiro turno, foram favoráveis ao projeto: Beto Sacin, Dudu Barbosa, Elton Welter, Gabriel Baierle, Genivaldo Jesus, Gilson Francisco, Marcelo Marques, Marly Zanette e Valdir Rossetto. Contrários ao projeto votaram Chumbinho Silva, Genivaldo Paes, Jozimar Polasso, Olinda Fiorentin, Pedro Varela, Professor Oseias e Valdomiro Bozó.

Sumiram

Geraldo Weisheimer e Valtencir Careca sumiram da sessão de ontem.