Coluna do Editor 26/02/2021

COE

Desde o início da pandemia do novo coronavírus em Toledo, as pessoas se acostumaram a ouvir sobre as decisões tomadas em conjunto ou pelo COE, o Comitê de Operações Emergenciais. Na prática um grupo de técnicos que discute, analisa e indica qual o melhor caminho a ser seguido pelo gestor. Lucio de Marchi ouviu bastante o COE e, quando tomou algumas decisões por conta própria, ao menos ouviu o grupo de conselheiros.

Sumiu!

Pois bem, de dezembro para cá parece que o COE de Toledo simplesmente sumiu! Não se ouve falar absolutamente mais nada a respeito do grupo que, oi foi completamente reformulado, ou então se desintegrou na troca de comando. É um silêncio completo!

Expo Santa Helena 2021

A Comissão Central Organizadora (CCO), da Expo Santa Helena 2021, decidiu pelo cancelamento do evento, novamente neste ano. A exposição precisou ser cancelada no ano passado e, novamente não há condições para sua realização devido às ações de combate ao coronavírus, causador da Covid-19. Conforme comunicado expedido pela Comissão Organizadora, o evento, inicialmente previsto para acontecer em maio, alcança grandes proporções, reunindo empresas de várias regiões e estados, diversos atrativos e público visitante expressivo, o que é incompatível com os protocolos de segurança estabelecidos devidos a pandemia.

Em Brasília

Obras estruturantes, saúde, educação e outras demandas foram pauta de várias reuniões durante esta semana, em Brasília. O prefeito Rodrigo Schanoski e o secretário de Administração, Jonis Spagnol foram até o Distrito Federal em busca de recursos para fortalecer o orçamento municipal e ampliar os investimentos no município.

Investimentos

“Maripá é uma cidade com uma situação financeira muito boa, que nos permite muitos investimentos, porém, algumas demandas, principalmente obras de grande porte, precisam de um aporte maior de recursos e é para essa finalidade que fomos até Brasília buscar novas parcerias e o apoio dos deputados federais que nos representam”, afirma o prefeito Rodrigo Schanoski.

Deputados

Uma das agendas foi com o deputado federal Fernando Giacobo, o qual garantiu o montante de R$ 1 milhão para o município junto ao Ministério da Economia. Schanoski também entregou ofício ao deputado federal José Carlos Schiavinato para que viabilize por meio de emenda parlamentar junto ao Orçamento Geral da União o valor de R$ 700 mil para investimentos em diversas áreas.

Fraudes

A Sanepar alerta que fraudes e irregularidades em ligações de água podem gerar prisão e multa. As fraudes nas ligações e hidrômetros são consideradas crime de furto qualificado, passível de penalidade.

Patrimônio público

A água é considerada patrimônio público e eventual artifício usado para alterar o consumo nos hidrômetros poderá ser considerado furto qualificado pelo emprego de fraude (art. 155, § 4º, II, do Código Penal). E a pena prevista para furto é de reclusão de um a quatro anos, além de multa.

BO

Em caso de fraude, a Sanepar pode registrar Boletim de Ocorrência nas delegacias para que o responsável responda pelo crime junto às autoridades policiais. Além disso, há punição pecuniária, ou seja, é cobrada multa para cada infração. A multa aplicada pela Sanepar pode chegar a 12 vezes o valor da fatura mensal do cliente.

Prazo

O cliente tem prazo de 24 horas para regularizar as pendências junto à Companhia, conforme Regulamento de Serviços prestados pela Sanepar, Decreto Estadual 3926/88, artigos 38 e 39, sob o risco de ficar sem o abastecimento.

Pedágio

Quem passa pelo centro de Toledo nota que o Edifício CCCT – popular ‘prédio da Acit’ exibe uma campanha contrária à instalação de uma praça de pedágio na BR-467 trecho entre Toledo e Cascavel, além de reivindicar pontos para o novo modelo de concessão de pedágios no Paraná, proposto pelo Governo Federal. O QR Code da imagem direciona para a petição criada pelo POD em apoio a campanha. Quase 15 mil pessoas já assinaram o documento online, disponível em http://bit.ly/petiçaoaberta.

Iniciativa

O banner no Edifício é uma iniciativa da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), com apoio institucional da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresarias do Oeste (Caciopar) e Programa Oeste em Desenvolvimento (Pod).