Coluna do Editor 31/05/2021

Radares

Há alguns dias foi feita a manutenção dos radares no cruzamento da Avenida Parigot de Souza com a Santos Dumont, na esquina do Teatro Municipal. Até aí tudo certo, afinal, foi deixado dinheiro em caixa para isso e seria apenas mais uma ação comum na vida de qualquer gestão pública. Seria, mas não foi e o assunto foi parar na Câmara Municipal.

Comentário

Tudo por causa de um comentário feito pelo secretário Arthur Rodrigues de Almeida (Segurança e Trânsito) que teria ironizado a situação deixada pela gestão anterior. Segundo o vereador Professor Oséias, o atual ironizou a gestão passada “e ele (secretário) atinge não apenas o Lucio (o ex-prefeito Lucio de Marchi), mas toda uma classe de servidores”, disse irritado Oséias.

Informações

O vereador sugeriu que antes de sair por aí falando o que não sabe, o secretário deveria ter buscado as informações corretas, porque aí ele saberia, por exemplo, que o Ministério Público pediu uma intervenção nos radares em função de problemas na aferição, sendo necessário enviá-los ao Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), o que acarretou em mudanças.

Calar-se

“Quando se faz uma crítica desconstruindo, e de certa forma, zombando, falta a lição de Pitágoras: É melhor calar-se e aguardar o tempo”, rebateu o vereador, para ainda de acordo com Oséias, “não criar animosidade, porque nós não estamos criando animosidades”.

Decência

“Faltou respeito e decência. Faltou sensibilidade. Faltou trato com a coisa pública”, seguiu criticando Oséias Soares. Ele lembrou também que a atual gestão trabalha com o deixado pelo ex-prefeito Lucio, pois “o PPA ensina que a gestão é de 5 anos e não de 4. Este ano ainda se trabalha na gestão do Lucio”.

Louvor

O vereador afirmou que não vai permanecer calado diante de situações como essas e emendou: “Quem se louva logo no início, encontra quem o ridiculariza. Eu sei que é normal quem assume uma gestão se louvar por uma vitória, mas não ridicularizar”.

Orientação

No último sábado (22), às 18h10, na Avenida Ministro Cirne Lima, mais precisamente em frente ao Max Atacadista, no Jardim Coopagro, aconteceu um acidente de trânsito entre um Vectra e outro veículo, que colidiu na traseira do primeiro. Segundo informações, o condutor do veículo que bateu na traseira aparentava estar embriagado. Foi ligado na Guarda Municipal, explicada a situação que a avenida estava parcialmente bloqueada e o estado do condutor. A resposta foi haver uma normativa para não atender essa ocorrência de trânsito. Assim é que se faz gestão?

Municipalizado

Até onde se sabe, o trânsito em Toledo é municipalizado, portanto, a responsabilidade também é da Guarda Municipal em atender esse tipo de ocorrência.

Fura fila

A confusão desta semana entre um membro do Executivo e do Legislativo promete render ainda mais. Conversei com o lado do Executivo e este garantiu que todo pedido de informação feito da maneira correta, ou seja, através de Requerimento na Câmara Municipal, será respondido sem maiores problemas, entretanto, o motivo da confusão com o vereador é o pedido para furar fila junto à Central de Especialidades Médicas.

Técnico

“Não adianta pedir para furar fila num governo onde vai prevalecer o aspecto técnico”, comentou o representante do Executivo.

Passado

E disse mais: que o vereador antes de vir lhe apontar o dedo, desse uma passada num clube onde andava de moto até pouco tempo para esclarecer alguns probleminhas…