A fênix toledana

Para quem não conhece, a fênix seria um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em autocombustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Outra característica da fénix é sua força que a faz transportar em voo cargas muito pesadas, havendo lendas nas quais chega a carregar elefantes. A lenda teria surgido no Oriente e foi adaptada como uma alegoria da morte e renascimento. Tal como todos os grandes mitos gregos, desperta consonâncias no mais íntimo do homem. E o mito da fênix é lembrado quase sempre quando algo extraordinário acontece na história, seja ela na história de uma pessoa, de uma empresa, de uma organização.

E este é o caso da Fiasul, a empresa que literalmente ressurgiu das cinzas com uma força extraordinária, capaz não apenas de reconstruir o que havia sido perdido no incêndio em setembro de 2014, que literalmente fez a empresa virar apenas cinzas. Ao longo destes seis anos, tal qual a ave mítica, a direção da Fiasul foi moldando a empresa para ressurgir renovada. Foi em busca de equipamentos modernos, ampliou seu parque industrial, renovou a parte administrativa, forjou a alma com a gana dos grandes vencedores.

Quando tudo parecia caminhar para o triunfo, eis que surge uma pandemia que mudou a rotina do mundo e não apenas da Fiasul.

Máquinas foram desligadas, colaboradores dispensados temporariamente e a incerteza ressurgiu. Mas nada como o tempo, senhor da razão, para mostrar que para grandes feitos é preciso grandes desafios. Somente os melhores e mais preparados sobreviverão em meio à crise e a Fiasul havia fincado seu nome entre os grandes nos últimos anos.

Os investimentos, os preparativos e a persistência haveriam de mostrar resultados e estes chegaram agora. Quando muitos fecham as portas ou enxugam ao máximo suas estruturas a fim de sobreviver, a fênix toledana ressurge com todo seu esplendor ao ampliar sua capacidade produtiva ao máximo possível, a tal ponto de classificar quais pedidos terá condição de atender. Houvesse condição de ampliar o atual parque industrial de hoje para amanhã, certamente já teria sido feito a fim de mostrar que a Fiasul é hoje um dos grandes exemplos da capacidade do setor industrial toledano, referência para o país inteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *