Cada família é uma família

O Dia Internacional da Família é comemorado na data 15 de maio. Um dia para homenagear a entidade considerada o núcleo essencial para a formação moral das pessoas. Seja grande ou pequena, cheia de regras ou mais liberal, tradicional ou se encaixa em alguns de seus arranjos, cada família é única e deve servir como base e amor.

Esses novos arranjos familiares envolvem mais do que laços sanguíneos. São ‘famílias plurais’ que geram fusões. Apesar de cada uma ter suas particularidades, todas são movidas pelo amor, ou pelo menos, assim deve ser, devem ocupar lugar de refúgio, sustentação, amparo e carinho.

Infelizmente, ser a base do amor não é uma regra. Vivemos um uma sociedade em que pais, mães, padrastos e madrastas mal tratam os filhos e enteados; em que filhos não respeitam os pais; em que netos abandonam os avôs, isso sem mesurar em casos bárbaros em que algum familiar tira a vida do outro.

Tem família que a mãe também é pai; que a avó é a mãe; que o padrasto é o pai; que não tem nem mãe nem pai, mas é família. Se tem amor, tem acolhimento, tem compreensão, porque não pode compor família? Afinal, não são laços sanguíneos que determinam afeto. Tem gente que é só parente, que nem parece ser da família.

A pandemia aproximou e afastou famílias. Tem gente que sente muita saudade e sofre em não poder estar perto. Tem outros que comemoram o fato de que não ter que marcar presença nos almoços de famílias aos domingos. Dessa forma, surgiram novas conexões, pessoas novas passaram a integrar o conceito de família, enquanto outras, simplesmente, viraram parentes.

Família não tem um padrão, mas precisa ter respeito, quando o amor não tem espaço. O abandono do filho pode ser justificado por ele em algum período da infância; a escolha por um dos netos pode ser justificada pelo avô diante da negação do filho. Quem vê de fora não entende, ainda mais quando as situações familiares envolvem sentimentos.

Para quem tem fé, a família é uma entidade divina, provida de amor. Sorte de quem tem uma família para chamar de sua que supera lanços sanguíneos, tempestades e perdas. Sorte de quem tem uma família e se sente amado por ela. Sorte de quem tem uma família de verdade e esse ‘de verdade’ não se refere ao tipo de arranjo familiar. Sorte de quem sabe que tem alguém em algum lugar está a sua espera, que zela por ti, que vê em você o conceito de família.