Em busca de novos ares

Quem é que tem uma agenda com diversos compromissos e uma rotina agitada já não disse ou até mesmo ouviu alguém comentar que o seu ‘sonho’ ou desejo é viver em um sítio ou uma chácara? Morar no interior, perto da natureza e longe do barulho da hora do rusch? Quem já desejou ter uma vida mais tranquila? Ter uma vida mais saudável?

Para muitas pessoas, isso não é apenas um sonho, e sim, tem feito parte do planejamento de muitas famílias. Uma mudança de vida que passou a constar nos planos de médio e longo prazo de muitas pessoas. E não é por menos, afinal, com exceção de quem nasceu e criou fortes vínculos familiares e sociais nas cidades, muita gente diz que não suportará por muito tempo todo o estresse de uma cidade.

Morar com mais qualidade de vida é o desejo de muita gente e a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) somente fortaleceu. Conforme uma pesquisa realizada – recentemente – pela Airbnb (um serviço online comunitário para as pessoas anunciarem, descobrirem e reservarem acomodações e meios de hospedagem), por exemplo, locais com menor fluxo de pessoas, como casas de campo e em cidades menores de praia, longe de multidões ou alta rotatividade, ganharam a preferência dos hóspedes da plataforma no ano passado.

De acordo com o mesmo levantamento, existem três principais tendências que devem redefinir as viagens em 2021: viver em qualquer lugar, destinos hiperlocais e viagens de reconexão.

As pessoas buscam realizar essa troca de sair do centro urbano para viver no campo, sendo de maneira temporária ou até mesmo definitiva. Há quem opte por vender o imóvel da cidade e adquirir um novo em um local mais tranquilo. Tal realidade também tem sido observado em Toledo. Uma cidade que oferece infraestrutura em sua sede e para quem mora no interior.

Muitas pessoas desejam renovar a energia, melhorar o humor e levantar a autoestima e, principalmente, sentir prazer pelas pequenas ‘coisas’, como admirar o pôr do sol, acordar cedo para apreciar a beleza no campo após uma geada, olhar sem pressa para o colorido das flores, enfim, sentir o cheiro de terra molhada.

Viver no interior ainda pode proporcionar uma renda extra, afinal com tanta fartura que a vida no campo oferece, é possível produzir alimentos como verduras, frutas, queijos, embutidos, doces para a subsistência e ainda vender no comércio da cidade. São tantas possibilidades que tornam a vida no campo mais saudável, mais tranquila e mais prazerosa.