Enfim livres!

O Estado do Paraná é, oficialmente desde ontem (27), área livre de febre aftosa sem vacinação. O feito é semelhante ao de Santa Catarina há alguns anos e que tantos benefícios trouxe ao estado vizinho em sua economia, pois abriu portas, expandiu mercados, incrementou a produção e, claro, as vendas.

A conquista do novo status sanitário foi oficializada na 88º Assembleia Geral da Organização Mundial da Saúde (OIE), realizada em Paris, na França, de forma online. Com isso, o Paraná passa a ostentar o mais elevado selo de sanidade, equiparando-se a países como Canadá, Austrália, Japão e da União Europeia (UE). O novo status abre caminho para que os produtos pecuários do Paraná possam acessar mercados mais exigentes.

Apesar do selo ser referente à carne bovina, ainda assim a certificação não se restringe a essa cadeia. Maior produtor de carne do país quando somadas as demais cadeias produtivas, o Paraná terá ganhos principalmente na suinocultura, que tem grande potencial de expansão, além da avicultura, pecuária leiteira e piscicultura.

Mas a conquista de hoje não aconteceu por acaso. A consolidação do sistema sanitário do Paraná é resultado de trajetória de décadas, a partir da união de esforços das iniciativas pública e privada. Governo do Estado, entidades como a Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Ocepar, sindicatos rurais, entre outras, uniram-se em busca de ações para que esse dia chegasse. Para isso contaram com a participação decisiva do produtor rural, afinal, de nada adiantariam campanhas e orientações sem a contribuição de quem está na ponta do iceberg.

Importante a conquista sob todos os aspectos, pois os reflexos não serão sentidos apenas no agronegócio. A economia como um todo será beneficiada, permitindo ousar e sonhar. Hoje o Estado do Paraná deu mais uma prova de sua capacidade num setor onde domina, onde é referência, exemplo de ser possível também se destacar em outros setores onde hoje o estado é bom, mas que poderia ser ainda melhor. Que o exemplo da febre aftosa sirva de inspiração para um futuro ainda melhor num estado que não para de crescer.