Lacuna a ser preenchida

Há alguns anos Toledo vem sofrendo um processo de envelhecimento de suas principais lideranças políticas capazes de voos mais ousados, entretanto, apesar dessa dificuldade conseguia manter sua representatividade, tanto na esfera estadual quanto federal pelo trabalho realizado por quem ocupava os respectivos cargos na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. Mas a falta de articulação, aliada ao egoísmo de projetos pessoais e o medo em dividir espaço (e poder) levou à situação extrema da eleição passada, quando os principais grupos políticos da cidade lançaram candidatos em cima da hora e Toledo, depois de décadas, não conseguiu eleger seu deputado estadual.

Abria-se ali uma lacuna a ser preenchida, algo que em quase quatro anos ainda não foi possível por vários fatores, sendo o principal a insistência nos erros acima citados, persistentes e difíceis de serem corrigidos diante da teimosia por assim dizer de uma mudança de pensamento mais radical. E a lacuna que aparentemente era pequena e poderia ser preenchida em 2022, apesar de todos os erros, ficou gigantesca com a morte precoce do deputado federal José Carlos Schiavinato, vítima de Covid-19 na semana passada.

Não por mera coincidência alguns deputados federais e estaduais ‘visitaram’ Toledo e região ao longo dos últimos dias e todos com o discurso pronto de preencher a lacuna deixada por Schiavinato. Na teoria a intenção é boa, na prática nem tanto. Basta observar o quanto a cidade tem sofrido diante dessa escassez de um nome dentro da Assembleia e, por mais que haja boa vontade de algumas lideranças, fato é que nem toda boa vontade do mundo consegue ser igual à dedicação de quem tem ligação mais próxima com Toledo e região, algo que ao longo do tempo ficou muito evidente.

Fato é também não ser possível em prazo tão curto construir novas lideranças em condições de ocupar este espaço, portanto, será preciso inteligência e agilidade na tomada de algumas decisões nos próximos dias que serão fundamentais para sacramentar o destino político em curto prazo de Toledo, cujo potencial tem sido subestimado e onde a guerra de vaidades tem levado a todos para uma fogueira sem fim.