Liberdade de expressão

Na última sexta-feira (11), o presidente da Câmara de Toledo, vereador Leoclides Bisognin (MDB), usou o microfone do Plenário para ofender de maneira intensa o JORNAL DO OESTE pela publicação de reportagem sobre os números atuais da Covid-19 em Toledo e região, expondo dessa forma a situação crítica vivida pelo sistema de saúde. Um verdadeiro colapso, conforme atentou o próprio chefe da 20ª Regional de Saúde em entrevista. O presidente do Legislativo usou adjetivos ofensivos para atacar um direito constitucional da imprensa em apontar os problemas da sociedade, em especial quando se trata de saúde pública. É um dever do jornalismo apontar eventuais erros e, dessa forma, contribuir para a solução dos problemas.

Também é um direito do vereador expressar seu sentimento, entretanto, ao fazê-lo ultrapassou o limite do bom senso. Jamais este veículo de comunicação usou palavras semelhantes para criticar qualquer agente público ou qualquer situação, mesmo estando a saúde pública em colapso. Bisognin classificou como “lixo” a reportagem, o jornal e seu editor, esquecendo existirem profissionais que diariamente exercem sua profissão de maneira responsável, pautando-se sobre a verdade dos fatos.

Esqueceu o nobre vereador de contextualizar sua fala. Pegou um pedaço de todo esforço de um dia inteiro de trabalho e o resumiu à capa que, sim, foi impactante, até porque vivemos momentos difíceis desde o início da pandemia e, como o JORNAL DO OESTEA defende a vida desde o começo, não se furtaria em fazê-lo quando chamado pela sociedade para auxiliar a mostrar uma realidade que aí está, com pessoas em longas filas de espera, com os números aumentando a cada dia, assim como os óbitos.

Em nenhum momento o JORNAL DO OESTE questionou uma eventual falta de recursos no combate à Covid-19, tampouco a falta de empenho dos profissionais da saúde, como tentou distorcer o nobre presidente da Câmara Municipal de Toledo. Ao contrário, pois desde o início deste momento triste pelo qual o mundo passa este veículo de comunicação procurou noticiar todos os fatos públicos, como o constante repasse de verbas – incluindo o apoio dado pelo Legislativo – assim como a dedicação empregada por todos os profissionais envolvidos.

A reportagem da última sexta-feira foi completa e ouviu todos os lados; trouxe números e dados de todos os municípios, com enfoque maior, claro, em Toledo, onde fica nossa sede, assim como também da própria 20ª Regional de Saúde. A capa foi impactante porque é preciso chocar a população e fazê-la perceber a gravidade do momento, ao invés de ficar adotando um slogan que só tem contribuído para o aumento de casos. A forma como vem sendo tratada a questão da Covid nos últimos meses está se comprovando equivocada, pois ao invés de critérios técnicos as decisões estão sendo pautadas muito mais no viés político e essa postura sim, o JORNAL DO OESTE irá criticar porque entende ser este um dos motivos para a explosão de casos e de mortes registrados nos últimos dias.

Outras medidas poderiam ser tomadas, entretanto, se há algo que o JORNAL DO OESTE sempre defendeu sob esta gestão é a democracia e o nobre vereador tem o direito de expressar seu sentimento, como deixou claro na semana passada. Somente num regime como este é possível a liberdade de expressão, mesmo sendo ela ofensiva demais, à empresa e aos profissionais que a formam diariamente com sua dedicação, seu profissionalismo e, acima de tudo, o amor com o qual cada um desempenha suas respectivas funções.

Não senhor Leoclides Bisognin, o JORNAL DO OESTE não é um lixo, assim como também não o são os profissionais que o integram. Temos muito orgulho do trabalho desenvolvido, em especial da reportagem publicada na última sexta-feira, até porque poucos são os veículos com estrutura e coragem suficiente para produzir material semelhante. Temos orgulho de nossa história e de tudo que foi construído ao longo destes 37 anos de história.

Sobrevivemos a outros ataques sórdidos, a outras ameaças covardes, a outras críticas ácidas e certamente sobreviveremos a mais esta porque carregamos no sangue e na alma o bom jornalismo, pautado na verdade dos fatos e na apuração da informação. Nosso papel é de escrever um pedaço da história e é isso que fazemos diariamente com boas e más notícias, porém, sempre respeitando o indivíduo e jamais o atacando de maneira tão ofensiva como fez o presidente do Legislativo toledano na semana passada. Seguiremos fazendo as críticas quando acharmos necessário, seguiremos publicando as notícias de Toledo e região quando acharmos necessário, seguiremos fazendo jornalismo porque é essa paixão que nos move e críticas como essa apenas nos fortalecem e demonstram estarmos no caminho certo de verdade.

Nossa resposta a este tipo de crítica é seguir trabalhando, mantendo posição firme nos valores que nos moldaram e ajudaram a construir a história do JORNAL DO OESTE.

A direção!