O adeus a Jaime Lerner

Na quinta-feira o Estado do Paraná perdeu um de seus mais influentes urbanistas de todos os tempos. Jaime Lerner se foi aos 84 anos, vítima de um câncer contra o qual vinha lutando há tempos. Ex-prefeito de Curitiba, ex-governador, Jaime Lerner era arquiteto de profissão e visionário de coração. Projetou a capital, a Curitiba de que tanto se orgulhava e amava, muito antes de se discutir no Brasil a necessidade de se pensar questões elementares hoje em dia, como a mobilidade urbana.

Sim, Jaime Lerner foi o governador que sancionou o modelo de pedágio que durante as últimas décadas, entretanto, nunca é demais lembrar que à época existiam quase 60 deputados estaduais e a maioria aceitou a proposta.

Mas um homem da grandeza de Jaime Lerner merece ser lembrado por suas conquistas. E não foram poucas!

Visionário, foi responsável pela criação e estruturação do Instituto de Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) ainda em 1965, participou do desenvolvimento do Plano Diretor da Capital que resultou no processo de transformação física, econômica e cultural da cidade. Foi prefeito de Curitiba em três mandatos: nos períodos de 1971/75, de 1979/83 e de 1989/92. Ao longo desse período Lerner consolidou as transformações da cidade e implantou o Sistema Integrado de Transporte Coletivo, reconhecido internacionalmente pela sua eficiência, qualidade e baixo custo.  Nas duas administrações seguintes, além das ações de vanguarda no planejamento urbano, Lerner intensificou um amplo programa que resultou em avanços na área social, destacando Curitiba como uma das cidades com um dos maiores índices de qualidade de vida entre as principais capitais do mundo.

Foi eleito governador do Paraná em 1994 e reeleito em 1998. Apoiado em uma política de atração de investimentos produtivos, o Paraná se consolidou como um polo industrial do País. A exemplo da experiência bem sucedida de Curitiba, Lerner se dedicou a questões de logística, educação, saneamento e lazer.

Era arquiteto e urbanista e teve destaque mundial com as inovações realizadas na capital, entre elas o Jardim Botânico, Ópera de Arame. Seu trabalho como urbanista levou Lerner a ser citado pela revista Time em 2010 como um dos 25 pensadores mais influentes do mundo. Em 2018, foi reconhecido pela revista norte-americana Planetizen como o segundo maior urbanista da história. O Paraná perdeu uma de suas grandes mentes de todos os tempos. Adeus Jaime Lerner!