“O país está quebrado chefe”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse esta semana que o Brasil está quebrado e ele não consegue fazer nada. Ele citou uma mudança estudada na tabela do imposto de renda, sem fornecer detalhes, e responsabilizou a mídia por, segundo ele, “potencializar” a gravidade da Covid-19.

“O Brasil está quebrado, chefe. Eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela de imposto de renda. Tem esse vírus potencializado por essa mídia que nós temos aí. Essa mídia sem caráter que nós temos. É um trabalho incessante de tentar desgastar para retirar a gente daqui para voltar alguém para atender os interesses escusos da mídia”, disse ele a um apoiador.

A ampliação da isenção do IR é uma das promessas de campanha de Bolsonaro que nunca saíram do papel. Em 2019, o presidente chegou a retomar o assunto algumas vezes ao afirmar que a ampliação estava sendo estudada pelo governo.

Já o ministro Paulo Guedes e toda sua equipe econômica deram declarações na contramão do chefe. Todos exaltaram a recuperação em “V” da economia brasileira e ainda o alto grau de investimento estrangeiro no país. A conclusão é: ou Bolsonaro vive em outro país ou então sua equipe econômica.

Na prática é um pouco das duas coisas, até porque dinheiro a mais no caixa em se tratando de Brasil nem sempre é sinal de vacas gordas, mas sim de um rombo um pouco menor no bolso, até porque o presidente tem lá suas razões para proferir a frase sobre a quebradeira geral, ainda mais quando se herdam tantos benefícios a uma minoria que estrangula a maioria e impede a realização de mudanças efetivamente importantes, como essa da tabela do Imposto de Renda que hoje cria uma injustiça tributária gigantesca.

Mas atirar a culpa na mídia pelo caos da Covid-19 é querer explicar batom na cueca, afinal, um dos grandes culpados pela desinformação é o próprio presidente que trocou três vezes de ministro na pasta da Saúde, afirmou que o novo coronavírus era uma “gripezinha”, apareceu em público sem usar máscara em diversas oportunidades e ainda por cima passou recibo na incompetência de sua própria equipe em comprar equipamentos simples como agulhas e seringas para uma vacinação ainda sem data para acontecer, enquanto meio mundo já começou a fazê-la. Realmente é preciso concordar com o presidente: o país está quebrado!