Preservar é preciso

Cuidar da água deveria ser uma preocupação de todos, entretanto, a falsa impressão de termos água em abundância é um campo farto ao desperdício, ainda mais numa região como o oeste paranaense, localizada sobre o Aquífero Guarani, uma das mais ricas fontes de água de todo o planeta. Evitar o desperdício é apenas uma das ações para termos água potável no futuro, porém, não a única, pois no atual estágio de desenvolvimento humano, basta uma seca um pouco mais prolongada para se perceber claramente os efeitos da falta do precioso líquido.

O Estado do Paraná, por exemplo, que ano passado enfrentou a pior estiagem dos últimos 100 anos, sente até hoje os efeitos que poderiam ser piores não fossem os investimentos feitos pela Sanepar na maioria dos municípios na ampliação do sistema de abastecimento, como foi o caso de Toledo, onde não houve sequer a necessidade de rodízio nas residências, a exemplo do que aconteceu em Curitiba e região metropolitana, bem como em cidades da região como Cascavel e Palotina.

Evitar o desperdício é importante, todavia, preservar a natureza é algo ainda maior. Preservar nascentes é um bom começo, assim como as matas nativas e as matas ciliares de rios, córregos e lagos, algo nem sempre respeitado nas vermelhas terras oestinas. Não se trata de ser contra a produção agrícola, até porque esta é igualmente fundamental para manter o balanço de sobrevivência, todavia, é preciso encontrar um caminho alternativo e neste sentido a iniciativa da Itaipu Binacional, com o Projeto Cultivando Água Boa, precisa não apenas ser mais incentivada, como também copiada e espalhada país afora.

Como bem diz o anúncio do Governo do Paraná na edição de hoje do JORNAL DO OESTE, “se você acha difícil imaginar o mundo sem água, você não está sozinho”. Pensar num mundo sem água é quase inimaginável, desde que seja mantido o esforço coletivo para que assim permaneça. E, dessa forma, unidos é que conseguiremos agir para preservar a natureza e as fontes de água que, aí sim, quem sabe, serão realmente inesgotáveis.