Mauro Picini Moda & Estilo 13/07/2021

Match SOS Cauterização repara cabelos com danos químicos e recupera 15 anos de danos em 1 mês

Criada para cabelos danificados por química, linha é enriquecida com queratina biomimética que penetra 10 camadas da cutícula do fio

A busca por procedimentos químicos e mudanças capilares faz parte da vida de grande parte das mulheres brasileiras. Pensando nisso, o Boticário, a marca de beleza mais amada do Brasil*, apresenta a linha Match SOS Cauterização voltada, especialmente, para os cabelos danificados por química. Fios que passaram por algum procedimento de alisamento, descoloração, tintura, escova progressiva e/ ou permanente serão reparados com tratamento intensivo de cauterização.

Alta performance em reparar os fios quimicamente danificados desde a primeira aplicação é um dos grandes diferenciais da nova linha. Sua fórmula promete recuperar 15 anos de danos em 1 mês com o uso contínuo e combinado entre seus produtos. Shampoo, condicionador, máscara, sérum, e o queridinho concentrado de queratina, completam a nova família de Match. O concentrado de queratina contém ativos que penetram as 10 camadas da cutícula do fio, recuperando até os cabelos que sofreram corte químico. A máscara ainda recupera a densidade perdida reforçando a estrutura interna dos fios danificados. A recomendação é que shampoo, condicionador e sérum sejam utilizados todos os dias, e a máscara ou o concentrado sejam aplicados após o uso do shampoo, de duas a três vezes por semana.

A entrega de tratamento não afeta o efeito de outros procedimentos, como escova progressiva e redução de intensidade da cor dos cabelos tingidos. Tudo isso é possível graças à tecnologia inovadora da Queratina Biomimética, um ativo de origem vegetal que imita a queratina natural dos fios e penetra profundamente na fibra, regenerando de dentro para fora. Quando absorvida, ela repõe a carga de nutrientes necessária para fechar as cutículas dos fios que foram abertas durante a química. Tudo isso sem pesar!

Os produtos da linha estão disponíveis em todas as lojas do Boticário e e-commerce do site do Boticário com preço promocional de lançamento.

Boti Promo
Além de garantir a nova linha com desconto especial, outros 500 produtos incluindo itens de cuidados, maquiagem, skincare, perfumaria e cabelos estão com até 50% de desconto. A promoção acontece até o dia 18 de julho e é válida para todos os seus canais de venda. Entre os itens, a categoria de perfumaria traz destaques na promoção, como Floratta L´amore Desodorante Colônia 75ml que de R$ 114, 90 sai por R$ 79,90; Loção Hidratante Nativa SPA Baunilha de Madagascar 200ml de R$ 42,90 sai por R$ 20, 90; Máscara Cílios Postiços Ultra Black HD 11ml Make B. de R$ 89,90 por R$ 53,90.

A pandemia é um castigo de Deus?

Padre Reginaldo Manzotti nos explica qual é a relação de Deus com a pandemia da Covid-19

Desde o início da pandemia, nossos sentimentos estão fragilizados e enfraquecidos. Enfraquecidos por um vírus e claro, muitos outros aspectos que foram potencialmente abalados. Por isso, a grande pergunta é: você lembra que Deus disse que não nos deixaria sozinho? Então, nessa batalha, como o Senhor nos ajuda? Quais são as armas que ele nos favorece? No livro “Nova Batalha”, o Padre Reginaldo Manzotti reflete sobre a pandemia do COVID-19 e todos os combates necessários entre o natural e o sobrenatural.

No livro, o sacerdote diz que muitos veem a pandemia como um castigo ou correção de Deus, mas que isso não é verdade. “Deus não pode mandar nada de mal, pois é o Sumo Bem. O que Deus pode é permitir que uma situação ruim aconteça. Não como castigo, mas para nos corrigir, pois, como repito sempre, quem ama corrige”, fala o Padre Manzotti.

Mas, enquanto infelizmente estamos fadados a não apenas conviver, mas sim sobreviver ao vírus, é necessária uma reflexão sobre este momento de incerteza, para entender o verdadeiro motivo de estarmos passando por esse marco histórico. “Não estamos diante de um enigma, mas sim de um novo mistério da fé. Um mistério que nos obrigou a acreditar e confiar em um Deus que não castiga, que é misericordioso e que nos acolhe com amor.

Sempre insisto em afirmar que nenhum mal é de Sua vontade. Por isso, as doenças, como a Covid-19, não podem ser entendidas por nós como castigo. Não se trata de ser masoquista e gostar de sofrer, mas de enxergar a realidade como ela é: as tribulações, incluídas as enfermidades surgidas de uma hora para outra, são vicissitudes”. diz o sacerdote.

Mas, se Deus não mandou a pandemia, onde Ele está no meio de tudo isso? Padre Manzotti explica. “Deus está agindo através de cada médico que está trabalhando, incansavelmente, no combate ao vírus. Em cada cientista que trabalha na produção das vacinas. Deus age através de todo trabalhador que precisa sair de casa, apesar de toda crise sanitária, para garantir o seu pão de cada dia. Deus está no coração de cada fiel que reza, diariamente”, compartilha o sacerdote.

A Nova Batalha
Medo, ansiedade e crises pessoais são alguns dos assuntos abordados em ‘A Nova Batalha – O Natural e o Sobrenatural’, o novo livro do Padre Reginaldo Manzotti. Na obra, o autor afirma ao público que estamos todos travando uma nova batalha e correndo contra o tempo. Milhões de vidas foram ceifadas ao redor do mundo, e não há mais dúvidas de que, depois da Covid-19, tudo será diferente. “O inimigo seduz tocando nos pontos fracos do ser humano: as vaidades, a sede de poder e o egoísmo alimentam isso que podemos chamar de ‘o mal do século’. As fake news também são manifestações do mal na vida cotidiana de hoje, assim como o medo da morte, da perda dos entes queridos ou do desemprego”, diz.

Publicado pela Editora Petra, esse é o 22º livro do sacerdote, Fenômeno do mercado editorial, Padre Reginaldo Manzotti, que já ganhou três prêmios PublishNews e soma 6 milhões de livros vendidos.

Sobre o Padre Reginaldo Manzotti
Sacerdote, escritor, músico, compositor, cantor e apresentador de rádio e TV, o padre Reginaldo Manzotti ao completar 25 anos de sacerdócio, decidiu se reinventar e inovar mais uma vez em prol da evangelização.

Antenado com as mídias digitais, o sacerdote tem 7.3 milhões de seguidores no Facebook, 3.7 milhões de seguidores no Instagram, 2.6 milhões de pessoas inscritas em seu canal do YouTube, 692 mil seguidores no Twitter e 221 mil em seu canal Vevo. Seu portal, www.padrereginaldomanzotti.org.br, recebe mais de 1 milhão de acessos mês.

Sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação, o padre apresenta programas de rádio e televisão que são retransmitidos e exibidos em mais de 1680 emissoras do país, além de outros países como: Inglaterra, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Angola, Paraguai, Bolívia e Uruguai.

www.padrereginaldomanzotti.org.br
Facebook: www.facebook.com/padrereginaldomanzotti
Twitter: www.twitter.com/padremanzotti
Instagram: @padremanzotti
Youtube: www.youtube.com/PadreManzotti
VEVO: youtube.com/Padremanzottivevo

Plágio e Fake News: você verifica a origem do que lê?

O plágio consiste em utilizar as palavras, ideias e produção conceitual de outra pessoa sem a devida referência, ou seja, é roubar a produção intelectual de alguém. Portanto, trata-se de um crime federal, categorizado no Art. 184 do Código Penal como um Crime de Violação aos Direitos Autorais.

As fake News – ou notícias falsas – também estão em vias de ser consideradas um ato criminoso, com projeto de lei já aprovado pelo Senado (projeto de lei 2.630/2020). Por definição, as fake news dizem respeito ao compartilhamento de notícias falsas tidas como verdadeiras com diferentes intenções.

Com relação ao plágio, apesar de ser mais discutido no meio acadêmico, é mais comum de ser encontrado também no meio artístico, com cópias de músicas, livros, histórias e estórias. Inclusive, há um termo para o plágio nas redes sociais como o Twitter, Facebook e Instagram chamado kibagem. Uma página ou perfil “kiba” quando utiliza (ou remixa) um meme, uma história, foto ou vídeo como sendo de sua autoria, quando, na verdade, é de outra página ou perfil. A kibagem é muito mais comum do que imaginamos e prejudica aqueles que necessitam das mídias profissionalmente.

Mas qual a relação entre plágio e fake news?
Tanto o plágio quanto as fake news são problemas sociais antigos e se emaranham nas notícias, textos, imagens e leituras que consumimos no cotidiano. São tantas informações nos bombardeando todos os dias que aceitamos aquilo que lemos e passamos para a próxima notícia, muitas vezes sem uma análise ou averiguação do conteúdo. Assim, damos por verdade tanto a notícia quanto a sua origem e autoria, acreditando e compartilhando mentiras ou produções roubadas.

Não é sem razão que os dois problemas citados passaram a ser discutidos no meio jurídico e considerados crimes. As mentiras que rodeiam o plágio e as notícias falsas prejudicam os autores das notícias verdadeiras e das obras originais e, sobretudo, prejudicam nossa leitura de mundo, nosso olhar crítico em relação à sociedade, cultura e política, prejudicam as relações sociais e humanas.

Em tempos de informações vindo em alta velocidade e em grande fluxo, com a notícia a dois ou três cliques de distância, precisamos escolher o que vamos consumir, dar mais valor à qualidade do que à quantidade, buscando verificar se o que estamos lendo é verídico e reconhecendo os verdadeiros autores.

Na Bíblia, como diria o apóstolo João, “conhecereis a verdade e a verdade os libertará” (João, 8:32). A verdade também nos liberta de plágios e notícias falsas em nosso dia a dia como leitores e cidadãos.

Autora: Larissa Priscila Bredow Hilgemberg, especialista em Educação Corporativa e Docência EAD, professora da área de Linguagens Cultural e Corporal do Centro Universitário Internacional Uninter.