Mauro Picini Moda & Estilo 02/02/2021

Com Duty Free, Foz do Iguaçu
será “Miami brasileira”

As famílias brasileiras, em viagens de turismo, têm uma verdadeira obsessão por compras. É comum ouvir mais o português do que o inglês nas lojas de Miami (EUA). Agora, porque se deslocar ao território americano, gastar mais dinheiro (passagens, hospedagens e tals) se em Foz do Iguaçu, as compras das mesmas marcas internacionais podem ser feitas com mais segurança, conforto e com os preços (em reais) tão competitivos quanto os de Miami.

De quebra, estão garantidos os passeios às Cataratas do Iguaçu, a Itaipu Binacional, ao Paraguai e à Argentina, entre outros atrativos turísticos da fronteira trinacional.

“Miami é aqui”, reagiu um diretor de uma loja de Duty Free (livre de taxas) que recentemente se instalou num shopping de Foz do Iguaçu. Há ainda a previsão da abertura de mais quatro “lojas francas” na cidade com o mesmo objetivo: venda de produtos de marcas famosas – Lacoste, Apple, Lancôme, Carolina Herrera, além de vinhos do mundo inteiro – em território nacional.

Competitivos – As lojas francas podem ser instaladas nas “cidades gêmeas”. Assim definidas as cidades brasileiras localizadas na fronteira que façam divisa com cidades de um país vizinho, no caso de Foz do Iguaçu, cidades trigêmeas e em breve quadrigêmeas, com a abertura da segunda ponte sobre o rio Paraná ligando a cidade paraguaia de Presidente Franco.

Além de Miami, os preços são competitivos com Paraguai e Argentina. Os produtos – vendidos em reais, parcelados no cartão de crédito em até seis vezes – são tabelados com a cotação oficial do dólar comercial.

Por enquanto a opção é o Liberty Duty Free, instalada no final do ano no Cataratas JL Shopping. A loja vem recebendo um grande volume de turistas, em busca de produtos importados, incluindo bebidas, perfumes e vestuário.

Shopping – O perfil dos compristas brasileiros é familiar e não quer o desgaste de enfrentar uma situação desconhecida. “Vemos um movimento bem grande de turistas de outras regiões, nas redes sociais, as pessoas perguntando querendo saber como funciona, tentando entender a dinâmica do negócio”.

A Cellshop, conhecida do brasileiro pela loja gigante em Ciudad del Este, será instalada no shopping Catuaí Palladium. “Estamos na expectativa. Eu acredito que no início da próxima semana já consigamos passar uma data”, adianta o marketing do shopping.

“Alguns pontos são bem interessantes, entre eles, a facilidade de um shopping com estacionamento, praça de alimentação. As pessoas estão num ambiente climatizado, os preços são interessantes, realmente competitivos, têm a vantagem de pagar suas compras em seis vezes sem acréscimo. Temos a previsão e o interesse de expandir isso a curtíssimo prazo na região”, completou.

Quer viver um amor de verdade?
Não espere que ele seja perfeito!

Aprenda a conviver com os defeitos do outro (e com os seus!)

Muita gente sonha com um amor que seja, no mínimo, perfeito. Nada de mal em sonhar, mas precisamos reconhecer que a realidade não é bem assim. Às vezes, as expectativas são altas demais e não haverá parceiro capaz de atendê-las. Comumente, exigimos deles algo que também não somos capazes de dar.

Como temos muitas possibilidades de escolha, algumas pessoas tendem a ir experimentando, colocando de volta na prateleira, insistindo na busca pela perfeição. Do lado oposto, existem aquelas que acreditam que “qualquer coisa já é o suficiente”, sujeitando-se a uma relação que não traz nenhuma satisfação. Os dois comportamentos antagônicos não levam a nada. Como tudo na vida, devemos procurar o equilíbrio.

Pessoas perfeitas não existem, todos temos os nossos defeitos. Buscar continuamente a perfeição fará com que você não enxergue o grande parceiro em potencial que, provavelmente, já encontrou. Se você adota padrões impossíveis de atingir, está contribuindo para o fracasso de uma relação que tinha tudo para ser emocionalmente enriquecedora.

Se você vê defeitos no parceiro e em tudo o que ele faz, está na hora de se perguntar quais as qualidades que ele tinha quando resolveu iniciar a relação. Certamente, você vislumbrou algo de bom. Faça uma análise e pense no quanto os seus próprios defeitos e a crítica contumaz não têm influído negativamente no relacionamento. Não valorize somente os pontos indesejáveis, dê o devido destaque para os positivos. Antes de desistir e partir para outra experiência, procure resolver as questões que causam incômodo. Não seja intransigente e aprenda a ceder para resguardar a relação. É claro que existem defeitos graves e não podemos nos sujeitar a eles. Não estamos falando de um parceiro que faz você se sentir inferior, que usa pressão psicológica ou chantagem emocional, que é controlador ou ameaçador. Nestes casos, o melhor mesmo é manter distância!

Sempre ouço a respeito de arrependimentos. Sobre aquele que não era perfeito, mas tinha qualidades que não foram reconhecidas, aquele que ficou para trás e agora não quer mais voltar para o lado de alguém que só sabia depreciar. E você se arrependeu. Teve outras experiências, mas descobriu que, apesar dos defeitos, você gostava dele de verdade e deveria ter investido mais na relação. Definitivamente, você precisa aprender a distinguir as questões de menor importância daquilo que realmente é crítico. Não transforme problemas pequenos, facilmente contornáveis, em justificativa para encerrar uma relação. Pode não haver espaço e tempo para uma segunda chance.

Quando tiver que fazer escolhas, valorize o companheiro com o qual você possa compartilhar a vida, experiências e sonhos (imperfeitos). Alguém que goste de conversar com você, que se preocupe com o seu bem-estar e que esteja disposto a oferecer apoio emocional na relação. São alguns dos aspectos que merecem ser valorizados em um relacionamento. Pequeno defeitos? Releve!

Sobre Jennifer Lobo: filha de empresários brasileiros, nascida nos EUA, graduada pela Auburn University, Alabama, com especialização em Comunicação e mestrado em Relações Públicas. Certificada pelo Matchmaking Institute, empreendedora, é fundadora e CEO da plataforma de relacionamentos MeuPatrocinio.com. Autora do livro “Como Con$eguir um Homem Rico”, escrito em conjunto com Regina Vaz, terapeuta de casais.