Mauro Picini Sociedade + Saúde 21/07/2021

Dor crônica: saiba mais sobre a condição que atinge cerca de 30% da população mundial

Conviver com dores constantes é desafiador e um fardo para muitas pessoas. O que começa como um pequeno incômodo pode se tornar algo persistente afetando diretamente a qualidade de vida quem lida com essa condição. A Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que 30% da população mundial se queixa de dor crônica. Mas o que de fato caracteriza essa condição?

A dor considerada crônica é aquela que persiste por mais de três meses, segundo a maioria dos critérios. Entretanto, há outros indicativos de que, em alguns casos, esse período é maior podendo ser em torno de seis meses.

Roseni Lopes Bueno, anestesiologista e médica convidada pela farmacêutica Prati-Donaduzzi para esclarecer o tema, explica que a dor crônica é considerada uma disfunção do sistema somatossensorial, que persiste além do tempo da lesão. “A dor passa a ser a própria doença, e isso afeta a qualidade de vida das pessoas”, afirma.

Tipos de dor crônica
A dor crônica pode manifestar em qualquer parte do corpo, em qualquer pessoa, já que pode haver diversas causas, dependendo do seu tipo. O tipo será determinado, principalmente, por uma avaliação de um médico, baseado em exame físico e exame clínico.

Dois principais tipos são: dor neuropática e a dor nociceptiva ou somática. A dor neuropática é causada por uma disfunção do sistema nervoso, que pode ser no cérebro, na medula ou nos nervos periféricos. As principais causas podem estar ligadas a casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e outras lesões nos nervos.

Já a dor nociceptiva ou somática está ligada a uma lesão ou inflamação dos tecidos da pele, que são detectados pelo sistema nervoso como uma ameaça. Entre as possíveis causas estão: queimaduras; fraturas; fortes pancadas; tendinite; contraturas musculares; infecções.

Dor crônica tem tratamento?
O tratamento envolve muitos cuidados e vai além de só focar na dor; é importante também tratar a causa para obter resultados mais satisfatórios. O tratamento medicamentoso é indicado por meio do uso de analgésicos e pode ser combinado com métodos físicos. Em casos extremos, a cirurgia também é considerada uma possibilidade.

A médica afirma que a fisioterapia e outras terapias como acupuntura e radiofrequência são fundamentais para atenuar dor. “Melhorar a condição de dor é fundamental para uma boa reabilitação”, reforça a anestesiologista.

A adoção de hábitos saudáveis como praticar atividades físicas – que estejam de acordo com a indicação do médico, e uma alimentação balanceada, também são atitudes indicadas pelos especialistas para ajudar a melhorar a qualidade de vida das pessoas que convivem com dores constantes.

Santo de casa faz milagre: Prati-Donaduzzi incentiva desenvolvimento de carreira com recrutamento interno

Andreia Lenhard começou como estagiária na Prati-Donaduzzi. Formada em Biologia, Farmácia e Gestão, ao longo de 20 anos de empresa aproveitou as oportunidades para construir uma carreira sólida. “Quanto mais eu estudava, mais me sentia preparada para concorrer à vaga de um novo cargo aqui dentro. Foram alguns processos seletivos internos para chegar onde estou, em cada um me sentia mais valorizada”, comenta entusiasmada a gerente de Produção na farmacêutica.

A gestora, que atualmente cuida de uma equipe de quase 250 pessoas, é um dos exemplos de uma política de valorização de talentos da indústria farmacêutica. A Prati-Donaduzzi tem planos de carreiras e processos seletivos internos que proporcionam o crescimento profissional de seus 4,7 mil colaboradores. Só nesse ano foram 220 recolocações profissionais internas, colaboradores que evoluíram de cargos, como forma de reconhecimento de seus trabalhos.

Amanda Finkler foi uma delas. Entrou na Prati-Donaduzzi em 2017 como Jovem Aprendiz e hoje é analista de Recursos Humanos. A mais nova mudança aconteceu há três meses, antes da última promoção ela atuava como recepcionista. “Não esperava que isso pudesse acontecer, mas aos poucos foram surgindo as oportunidades, participei dos processos seletivos internos e hoje trabalho em algo que sempre quis e que gosto”.

Esta iniciativa da empresa contraria o antigo ditado popular. Na Prati-Donaduzzi, santo de casa faz milagre. O resultado do reconhecimento dos talentos internos está nos números: 35% dos colaboradores trabalham há 10 anos na empresa e mais de mil colaboradores estão prestes a completar cinco anos de atuação.

O diretor de Recursos Humanos, Diones Wolfart, explica que em cada nova oportunidade é primeiramente olhado para os colaboradores, se há possibilidade de crescimento interno. Caso contrário, a vaga é aberta para o recrutamento externo. “Essa é a essência da Prati-Donaduzzi, a preocupação com o desenvolvimento das pessoas. Através de programas e incentivos, os colaboradores encontram o suporte necessário para evoluírem profissionalmente e alcançarem seus objetivos e sonhos”.

“O modelo de Gestão por Competências é usado como norteador para os processos seletivos e planos de carreira. Recursos como Avaliação de Desempenho, Pesquisa de Clima e Coaching são aplicados com o intuito de avaliar se as pessoas estão nas funções certas de acordo com suas competências, o que resulta em um nível de motivação que gera desenvolvimento” explica Wolfart.

As oportunidades de trabalho na indústria farmacêutica continuam aquecidas também para os novos profissionais. Somente no primeiro semestre deste ano foram mais de 500 vagas abertas para o processo seletivo externo. “Estamos em pleno crescimento e há projeção da criação de mais postos de trabalho. Temos constantemente vagas abertas”, finaliza o diretor de RH.

Crescer na empresa
O analista de Gestão e Recrutamento, Airton Oliveira, traz cinco dicas para se destacar e evoluir no meio corporativo.

1 – Ser dono de sua própria carreira: Muitas pessoas deixam nas mãos de seus líderes a responsabilidade de buscar cursos para aperfeiçoar-se ou ser desafiado para aprender algo novo. “Um dos maiores erros é aguardar que uma vaga esteja aberta para depois querer se candidatar. Para conseguir aquela sonhada promoção, é necessário que a pessoa esteja pronta, ao menos com as aptidões mínimas exigidas pela função” afirma Airton.

2 – Ter metas e objetivos bem definidos: Definir metas, objetivos e fazer planejamentos são importantes para direcionar esforços e buscar conhecimento que serão úteis para o cargo. Airton ainda lembra: “A pessoa tem que ter em mente o que quer. É muito difícil alcançar algo, sem saber aonde quer chegar”.

3 – Trabalho em equipe: Saber trabalhar em equipe é fundamental para o sucesso das pessoas na empresa, pois todos os projetos que são executados nunca estão nas mãos de uma pessoa só. A empresa precisa de profissionais que consigam criar bons relacionamentos interpessoais para que os projetos possam ter maior eficiência e agilidade.

4 – Investir em capacitação profissional: Investir em cursos voltados para a carreira e desenvolvimento pessoal é importantíssimo. Sempre que possível, participar de workshop da área, meeting, congressos, fazer network. Manter-se atualizado e saber os porquês das coisas é essencial para quem deseja crescer e conseguir uma posição de destaque no meio de outras pessoas.

5 – Aposte na empresa: “Estar alinhado com as estratégias do setor e da empresa é um fator predominante em relação ao autodesenvolvimento. É necessário adotar uma postura flexível a mudanças, já que a empresa está em crescimento constante e as ações costumam ser rápidas. Ter interesse em contribuir com a equipe, vestir a camisa, dar apoio total para as decisões da empresa e colocar a mão na massa” finaliza Airton.

Empreendedoras de Marechal Rondon conhecem oportunidades do Biopark

O potencial do Biopark e suas oportunidades para investidores tem despertado o interesse de empresários e Instituições regionais. Uma das Associações que conheceu o local recentemente foi a CMEG – Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios de Marechal Cândido Rondon.

As empreendedoras visitaram as instalações do Parque e também ouviram a história do Empreendimento e suas oportunidades em educação, para empresas e investimentos. Ao final da visita, o grupo foi até a Flor da Terra Queijos Finos, queijaria lançada pelo Biopark.

Para a Presidente da CMEG, Ivete Neumann, a oportunidade encantou todas as participantes. “Acredito que a visita estimulou mais ainda o espírito inovador e empreendedor do nosso grupo. Foi uma visita extraordinária! Temos que enaltecer o Dr. Luiz e sua esposa, por esse grandioso projeto, dando oportunidade para empreendedores e para a comunidade”, comenta Ivete.

Entre as visitantes também estava a empreendedora Adriana Bayer, uma das fundadoras da BZS Tecnologia, empresa residentes no Biopark. “As opções de investimento que o Biopark oferece são excelentes, com retorno rápido e garantido. Seu cronograma de desenvolvimento totalmente planejado e organizado nos permite enxergar tudo que ainda está para vir. Como residentes no Biopark, afirmo que as oportunidades de desenvolvimento e crescimento nos surpreendem a cada novo dia. Conhecer esse projeto e tudo que nele está disponível deveria ser obrigatório para todo empresário de nossa microrregião, afinal é um ecossistema gigante que nos coloca numa vitrine internacional”, destaca Adriana.

Visitas
As visitas no Biopark acontecem respeitando todas as normas sanitárias de prevenção à COVID-19. Pessoas, instituições ou grupos que queiram realizá-la, podem entrar em contato pelos telefones (45) 2036-3611 ou (45) 9138-7095 (WhatsApp).