Mauro Picini Sociedade + Saúde 24/03/2021

No Dia Internacional da Felicidade, conheça os benefícios desse sentimento

Jornalista, coach de relacionamentos e pós-graduanda de Neurociência e Performance Humana. Abilene é mulher do Samuel e mãe do Davi e da Ana. Acompanhe pelo @abilenerodrigues

Quer ficar 31% mais produtivo? Quer vender 37% mais? Quer ficar três vezes mais criativo? Quer ver mais possibilidades na sua vida? Pratique a felicidade na sua vida.
Esse sentimento é tão importante que a Organização das Nações Unidas (ONU) institui em 2013, 20 de março, foi comemorado o Dia Internacional da Felicidade. A data foi inspirada no Butão, um país asiático que desde 1970 passou a medir a Felicidade Interna Bruta (FIB) de sua população. Para medir a FIB, é necessário mapear as condições financeiras, sociais e psicológicas da população, também espiritualidade, afetividade.
De acordo com dados da ONU o Brasil ocupa a 32ª posição no ranking de 156 países.

Mas porque temos dificuldade de sermos felizes?
Por desconhecer os benefícios desse sentimento, muitas de nós passamos pela vida adiando toda a nossa felicidade. Às vezes, fixamos objetivos para algum dia, somente depois de realizarmos algo, seremos felizes. Quando eu me aposentar, comprar uma casa de praia. Quando tiver o corpo perfeito. Quando me separar. Quando casar. Quando tiver um corpo perfeito.

Para que esperar?
A verdade é que, podemos desfrutar a vida todos os dias em sua plenitude. Precisamos aprender a sermos felizes no caminho. Até porque cientistas comprovam que a “felicidade causa o sucesso”.
Segundo uma avaliação de 225 estudos e uma amostragem de 275 mil pessoas, os cientistas da Califórnia chegaram à conclusão de que pessoas felizes apresentam mais chances de ter boas amizades, ótimos relacionamentos conjugais, salários maiores, melhor desempenho no trabalho, mais criatividade, saúde, otimismo, energia e altruísmo.

No Trabalho
Dia desses, disse que eu trabalhava para viver ou invés de viver para trabalhar. A pessoa que ouviu ficou um pouco incomodada. Acredito que devemos pensar assim. Deste modo até o trabalho se torna prazeroso. Concordam?
As pesquisas sim. Pessoas felizes são 31% mais produtivas e vendem 37% mais e são três vezes mais criativas.
Até a forma como gastamos nosso dinheiro pode nos trazer felicidade. Uma grande dica é ajudando outras pessoas a se desenvolverem e a terem momentos de felicidade. Os cientistas chamam esse comportamento de gasto pró-social. Foto: Favânia Andriely

Por Abilene Rodrigues

Consumo de água ajuda no combate a
infecções como gripes e até mesmo a Covid-19

Nutricionista ressalta a importância do líquido para se recuperar de doenças infecciosas e detalha os benefícios do consumo adequado. Excesso pode fazer mal

Nutricionista Jalily Moura afirma que quem está gripado ou o fica com frequência deve se hidratar muito

Em estudo recente conduzido pela Danone Research, pesquisadores avaliaram o consumo de água em 13 países, incluindo o Brasil. Os resultados apontam que tomamos, em média, 1,830 mililitros de líquido por dia, mas apenas 42% do volume, ou 769 mililitros, seria proveniente de água pura. Bem longe, portanto, do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que indica como quantidade ideal para o consumo diário de água 2,5 litros para um homem de 70 kg e 2,2 litros para uma mulher de 58 kg. Fazer uso adequado da água é fundamental para manter a saúde em dia. O líquido é tão precioso que possui uma data para ser celebrado, o Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março.

Em alusão à data, a nutricionista Jalily Moura (CRN: 10694) traz importantes orientações para que possamos aproveitar melhor os seus benefícios para o bom funcionamento do organismo. A profissional, que atende na Clínica Sin, no centro clínico do Órion Complex, em Goiânia, afirma que em média 60% do peso corporal de um adulto é constituído de água. “Ela está distribuída dentro e fora das nossas células, participando de diversos processos metabólicos, como a regulação da temperatura corporal e o transporte de nutrientes. Essa é uma função muito importante, armazenar e transportar nutrientes, como as vitaminas hidrossolúveis, que são as vitaminas do complexo B e a vitamina C”, explica.

Segundo ela, quem está gripado ou o fica com frequência deve se hidratar muito. A especialista salienta que, além de reduzir efeitos colaterais de alguns remédios, o consumo de água irá contribuir com a absorção do medicamento e dos nutrientes da alimentação. “A hidratação adequada também ameniza os sintomas da gripe e fortalece o organismo para combater o vírus. Se a gripe for grave, com episódios de vômitos e diarreia, é bem provável que o corpo ficará desidratado, perdendo eletrólitos, como sódio, cloreto e potássio. Esses são importantes para manter o pH do corpo e ajudar as células a absorverem e utilizarem os fluidos ingeridos”, revela.

De acordo com Jalily, o consumo de água é importante para combater infecções no geral, inclusive a Covid-19. “A água contribui com a imunidade, ela é fundamental para linfa (fluido linfático), um líquido incolor e viscoso com composição bem parecida com a do plasma sanguíneo. Esse líquido contém muitos leucócitos e linfócitos, que remetem aos invasores presentes no sangue para ajudar a combater doenças. Os fluidos corporais transportam as células imunes pelo corpo todo. Então manter-se hidratado auxilia no transporte dessas células, facilitando o combate a infecções”, ressalta.

Nutricionista do Órion Complex revela que o consumo de água é importante para combater infecções no geral, inclusive a Covid-19

Consumo adequado
A água é essencial para a nossa sobrevivência e seus benefícios são inúmeros. “Ao ingerirmos água na quantidade adequada iremos evitar deficiência de nutrientes, desidratação, falta de atenção, alteração na memória, fadiga e constipação intestinal. Para o bom funcionamento do organismo é necessário a ingestão de água na quantidade adequada e isso é individual”, salienta a nutricionista do Órion Complex sobre esse valioso líquido.

Há um ditado popular que diz: “Em excesso, até água faz mal”. A nutricionista Jalily Moura afirma que isso é verdade, mas difícil de acontecer. “Tudo em excesso faz mal, até mesmo os alimentos saudáveis. Se exageramos na quantidade de água, um consumo bem elevado, em média de sete a oito litros por dia, podemos ter hiponatremia que é caracterizado como nível baixo de sódio no organismo. Dessa forma pode-se desenvolver sonolência, edema cerebral, convulsões e náuseas”, destaca.

Ela avalia que o consumo ideal de água varia para cada um. “Vai depender da composição corporal, estilo de vida, nível de atividade física e clima. Sendo assim, o ideal é calcular a quantidade de água para cada pessoa e isso varia de 30 a 50ml por Kg/dia. Ou seja, existe um cálculo para descobrir a quantidade de água ideal para cada indivíduo, um exemplo seria multiplicar 30ml pelo peso corporal”, explica a especialista, que ressalta ainda que o ideal é ingerir a água pura, não tentando substituir por sucos. “E muito menos refrigerantes, pois estes devem ser evitados”, completa.