Mauro Picini Turismo 31/12/2020

“Quero continuar este belo trabalho desenvolvido até aqui”, diz nova chefe do Parque Nacional do Iguaçu

Cibele Munhoz Amato, nova chefe do Parque Nacional do Iguaçu, elege como prioridade da sua gestão o desenvolvimento sustentável, fortalecendo a unidade de conservação, com a melhoria contínua alinhada às mais eficientes práticas e padrões dos melhores parques do mundo, gerando desenvolvimento regional, com todas as oportunidades que o parque proporciona para Foz do Iguaçu, cidades vizinhas, ao meio ambiente, ao turismo, à economia e ao Brasil. No comando da unidade desde do último dia 11 de dezembro, Cibele Munhoz Amato, que já é servidora do Instituto Chico Mendes (ICMBio) há 13 anos e atuava havia três anos no setor de Uso Público do Parque Nacional do Iguaçu, usará sua consolidada experiência em gestão estratégica, administração pública, estudos de concessão, projetos e competências interpessoais para gerir o parque para todos.

Cibele Munhoz Amato

“Quero e vou conversar com todas as entidades e segmentos envolvidos para o desenvolvimento sustentável do Parque Nacional do Iguaçu. Nós vamos continuar este belo trabalho desenvolvido até aqui, por uma série de atores, entre eles funcionários, entidades, parceiros, concessionárias, pesquisadores, trade turístico e visitantes. Faço um destaque para todos os gestores que me antecederam, em especial ao Ivan Baptiston, que esteve à frente da unidade nos últimos cinco anos e deixou um importante legado”, ressaltou.

Macuco Safari

Para Cibele, o trabalho que se inicia está pautado em dois eixos: o primeiro é o reconhecimento e valorização de todas boas práticas, relacionamentos e projetos desenvolvidos até o momento; o segundo, estruturar e organizar melhorias para o parque que precisamos e queremos para os próximos anos. “Tudo isso nós vamos construir juntos. Convido todas as entidades a somarem neste novo capítulo que está começando.”

Cataratas – Hotel e infraestrutura

Caminhada – A experiência, a trajetória profissional e a formação da primeira mulher a comandar o Parque Nacional do Iguaçu, desde sua criação, em 1939, são consistentes e focadas na gestão pública, gestão de projetos, gestão estratégica e gestão de áreas de conservação. Cibele Munhoz Amato é mestre em Ecologia e Conservação e possui formação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Transporte dos visitantes com os ônibus do Parque


Cibele foi chefe da Divisão de Administração e Finanças do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), gestora do Parque Nacional do Superagui, em Guaraqueçaba (PR), comandou a Floresta Nacional do Assungui, em Campo Largo (PR), foi coordenadora de formação ambiental na Universidade Livre do Meio Ambiente (Unilivre), em Curitiba, e integrou como pesquisadora a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS). (Parque Nacional do Iguaçu)