Após anúncio, Rússia afirma ter o mesmo resultado

A vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela Rússia apresenta eficácia superior a 90%, disse ontem um representante do Ministério da Saúde do país, ao citar dados coletados de vacinações no público, e não de um teste em andamento. Chamado Sputnik V, o imunizante teve a regulamentação aprovada em agosto mas causou preocupação e desconfiança na comunidade científica devido à rapidez e falta de transparência na produção.

O anúncio foi feito logo após a Pfizer comunicar que sua vacina, em parceria com a BioNTech é, também, mais de 90% eficaz (ver ao lado). O resultado é uma avaliação preliminar; falta a revisão de pares. “Somos responsáveis por monitorar a eficácia da Sputnik V entre cidadãos que a receberam”, disse Oksana Drapkina, diretora do instituto subordinado ao Ministério da Saúde. Alexander Gintsburg, do Instituto Gamaleya, disse que “no futuro próximo” espera publicar resultados provisórios do teste pró-registro da Sputnik V – os chamados testes de estágio avançado. “Tenho certeza de que seu nível de eficácia também será alto”, afirmou Gintsburg.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *