Após repercussão de caso Mariana Ferrer, mulheres protestam em frente ao STF

Um ato de repúdio ao desfecho do caso da influenciadora digital Mariana Ferrer, de Santa Catarina, reuniu dezenas de mulheres em frente à sede do Supremo Tribunal Federal (STF), na noite desta quarta-feira, 4. A manifestação teve cartazes de apoio à jovem, de 23 anos, alvo de acusações machistas durante audiência de processo no qual figura como vítima de estupro. Diante do STF, o grupo criticou a absolvição do empresário André de Camargo Aranha.

O protesto ficou concentrado na Praça dos Três Poderes e teve, ainda, gritos de “Fora, Bolsonaro”. A seccional catarinense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediu esclarecimentos ao advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, que defende o empresário acusado de estupro e chegou a dizer que Mariana tem como “ganha-pão” promover a “desgraça dos outros”. A atuação do juiz Rudson Marcos, responsável pelo caso, também é alvo de procedimento disciplinar no Conselho Nacional de Justiça.

Nas redes sociais, vários artistas e personalidades se manifestaram, criticando a atuação do advogado de defesa do acusado, do promotor e do juiz no caso. As hashtagas #justicaparamariferrer e #naoexisteestuproculposo ficaram entre as mais compartilhadas nas redes sociais desde a terça-feira, quando o site The Intercept Brasil divulgou imagens da audiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *