Estado libera quase R$ 80 milhões para implantação e melhorias em praças nos municípios

As praças, tradicionais pontos de encontro e atividades de lazer, retomam sua importância para a população com a realização de obras e adequações. Desde janeiro de 2019, 167 municípios paranaenses buscaram recursos junto ao Governo do Estado para 284 ações de implantação ou reforma desses equipamentos urbanos. No mesmo período, foram liberados R$ 79,9 milhões, dos quais R$ 54,5 milhões já pagos.

Os recursos, do Tesouro do Estado (por transferência voluntária) e de operações de crédito, foram liberados pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (Sedu) e há, ainda, com contrapartidas municipais.

“Esses locais passam a ser importantes quando estão preparados para acolher as famílias com as suas crianças, os jovens em momentos de descontração, idosos em busca de um banho de sol; artesãos e pequenos agricultores que oferecem seus produtos em feiras de venda direta”, destaca o analista de Desenvolvimento Municipal do Serviço Social Autônomo Paranacidade, Geraldo Luiz Farias. “São espaços de todos, pontos de convergência e de convivência”, afirmou.

DIVERSAS OBRAS – As obras vão desde projetos completos até adaptações que incluem a construção de quiosques para feiras, instalações sanitárias, parques infantis, academias a céu aberto e quadras esportivas.

São praças como a da Matriz, em Borrazópolis, que recebeu R$ 397,4 mil para a sua modernização, ou uma das 135 unidades Meu Campinho, aprovadas, em execução ou já concluídas, em 102 municípios. Há, ainda, 111 ações para a construção, readequações ou colocação de equipamentos em espaços localizados em 90 cidades.

RECURSOS – Os recursos, do Tesouro do Estado e de operações de crédito, foram autorizados pela secretaria estadual do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (Sedu) para ações operadas pelo Paranacidade.

União da Vitória e São Mateus do Sul estão entre as cidades onde foram colocados quiosques para a realização de feiras locais. Na primeira, a Praça Coronel Amazonas de Araújo Marcondes, na região central, ganhou também diversos equipamentos como bicicletário, pergolados, monumentos em relevo, anfiteatro, chimarródromo, iluminação nova e paisagismo. Os investimentos chegaram a R$ 436.503,41.

Em São Mateus do Sul, com a aplicação de R$ 2,1 milhões, a opção foi por revitalizar a Rua do Mate e a Praça Nossa Senhora da Conceição. “A implantação de quiosques, da cobertura de 3,1 mil metros quadrados e diversas ações de urbanização e paisagismo criaram um novo ponto de encontro e atração turística na região”, explica o analista do Paranacidade.

AGENDA 2030 – Farias, que também é o coordenador no Paranacidade do grupo responsável pela difusão dos conteúdos da Agenda 2030 e dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), destaca que a adequação dos espaços públicos às diversas necessidades da população torna as cidades inclusivas, conforme prevê o ODS 11. “Elas precisam oferecer locais para o esporte, o lazer e o convívio social. Assim, pela ocupação desses espaços, as cidades serão de todos”.

Da AEN