Gemini Energy esclarece que detém 85% das linhas de transmissão, não o total

A Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE), dona da subestação que pegou fogo e causou um apagão no Amapá, informou que pertencia à espanhola Isolux, que entrou em recuperação judicial. A empresa mudou de nome e hoje se chama Gemini Energy.

A Gemini Energy detém 85,04% de participação na linha, e 14,96% são da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM), autarquia do governo federal vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

A Gemini Energy, por sua vez, tem como sócios os fundos de investimento Starboard, com 80%, e a Perfin, com 20%. A participação da Starboard se dá pelo fundo Power Fip, e a da Perfin, pelo fundo Apollo 14 Fip. A participação da Sudam se dá pela conversão de seis parcelas de debêntures em ações. (Equipe AE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *