Na véspera da ida às urnas nos EUA, mais de 94 milhões já votaram pelos correios

Ao menos 94 milhões de americanos já votaram pelos correios nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, aponta levantamento do US Elections Project, conduzido pelo professor Michael McDonald, da Universidade da Flórida, e consultado pelo Broadcast na manhã desta segunda-feira (02), véspera da ida às urnas no país.

Os números são recorde na história dos Estados Unidos, país em que o voto não é obrigatório. De acordo com a pesquisa, o Estado da Califórnia, tradicionalmente democrata, computa a maior quantidade de votos até o momento: 11,236 milhões.

Pesquisas de intenção de voto apontam para uma vitória do candidato do Partido Democrata, Joe Biden, sobre o presidente e candidato à reeleição, Donald Trump, do Partido Republicano. Nos Estados-pêndulo, contudo, considerados essenciais para se chegar à Casa Branca, a vantagem de Biden é apertada.

Trump vem criticando o voto pelos correios e alega que a modalidade, prevista em lei há anos em muitos Estados, mas com maior adesão em 2020 devido à pandemia de covid-19, abre espaço para fraudes. Especialistas, porém, não endossam a tese do republicano.

A grande adesão aos votos pelos correios tende ainda a atrasar a apuração do resultado das eleições presidenciais, aumentando o risco de judicialização do pleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.