Polícia do Rio indicia Felipe Neto por corrupção de menores

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou na última quinta, 5, o youtuber Felipe Neto, acusado de divulgar material impróprio para crianças e adolescentes em seu canal no Youtube. Em nota, a Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) informou que as investigações começaram após expediente enviado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado por André Mendonça.

Procurada pela reportagem, a pasta não esclareceu que tipo de expediente foi enviado e quando o documento foi elaborado. O Ministério da Justiça já foi alvo de processo no Supremo Tribunal Federal pela criação de um dossiê contra opositores do governo.

A DRCI afirmou em nota que o influenciador digital não teria limitado a classificação etária dos vídeos com conteúdo e linguajar inapropriado para menores, o que poderia ser classificado como corrupção de menores. O indiciamento é apenas uma primeira etapa e serve como conclusão de investigações – a denúncia e o prosseguimento do caso ficam por conta do Ministério Público, que pode optar pelo seu arquivamento.

Por meio das redes sociais, o youtuber afirmou que o inquérito apura falsas acusações e desinformações que há meses vêm sendo cometidas e articuladas por membros da extrema-direita.

“Felipe Neto acrescenta que, quando começou a se manifestar vigorosamente contra os absurdos do governo Bolsonaro, já estava preparado para enfrentar todos os tipos de ataque cometidos pela articulação do ódio, desde a propagação de notícias à acusações falsas, associando-o a crimes, na tentativa de destruir sua imagem e reputação”, anotou a nota divulgada pela assessoria do youtuber.

Leia nota da Polícia Civil do Rio

A Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) indiciou, nesta quinta-feira (05/11), o youtuber e influenciador digital Felipe Neto por corrupção de menores. As investigações iniciaram após expediente do Ministério da Justiça. Ele foi indiciado por divulgar material impróprio para crianças e adolescentes em seu canal do Youtube e por não limitar a classificação etária dos vídeos com conteúdo e linguajar inapropriado para menores.

Com a palavra, Felipe Neto

“Felipe Neto reitera que o inquérito está apurando as mesmas falsas acusações e desinformações que há meses vêm sendo cometidas e articuladas por membros da extrema-direita, fortemente incomodados com as críticas ao governo Bolsonaro. Felipe Neto informa que prestou todos os esclarecimentos necessários, porém o delegado de polícia, sem tomar nenhum depoimento ou realizar qualquer investigação, decidiu indiciá-lo.

Confiante no Poder Judiciário, o youtuber permanece absolutamente convicto e tranquilo de que nunca praticou crime algum e reitera, ainda, que todo o ocorrido ainda será analisado por um promotor de Justiça. Felipe Neto acrescenta que, quando começou a se manifestar vigorosamente contra os absurdos do governo Bolsonaro, já estava preparado para enfrentar todos os tipos de ataque cometidos pela articulação do ódio, desde a propagação de notícias à acusações falsas, associando-o a crimes, na tentativa de destruir sua imagem e reputação.”

A reportagem entrou em contato com o Ministério da Justiça e Segurança Pública e aguarda resposta. O espaço está aberto a manifestações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *