Rossieli: infecções não foram decorrentes de transmissão dentro de escolas

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, disse nesta quarta-feira, 18, que é preciso avaliar casos da covid-19 registrados entre estudantes de colégios particulares em São Paulo com o cuidado de “não trazer uma culpa que não é da escola”. Para o secretário, festas fora do ambiente escolar podem ter contribuído para os registros.

Como o Estadão mostrou, uma escola americana, a Graded School, de São Paulo, teve de suspender aulas presenciais de alunos do ensino médio e outras turmas mais novas por surtos de covid-19 entre alunos e professores. A contaminação, segundo carta enviada aos pais, teria sido causada por festas com centenas de adolescentes de vários colégios este mês.

“Os caso de algumas escolas particulares, até onde sabemos, a transmissão não ocorreu dentro da escola. As pessoas parecem que esqueceram que estamos em um momento de pandemia”, disse o secretário nesta quarta, em uma coletiva de imprensa durante a inauguração do Centro de Inovação da Educação Básica Paulista.

“Uma coisa é abrir a escola, ter o aluno com segurança dentro da escola, e outra coisa é organizar festas no contraturno onde se esquece de novo a pandemia. Precisa separar isso para não trazer uma culpa que não é da escola”, completou.

Na rede estadual, o inquérito epidemiológico identificou 26 testes positivos entre alunos, mas, segundo Rossieli, não há registro de transmissão dentro das escolas. “Não temos transmissão nem entre professores dentro da escola”, disse o secretário, que reforçou a importância de fazer o rastreamento dos contatos.

A Vigilância Sanitária, disse, atua para identificar estabelecimentos que não cumprem as normas sanitárias.

As escolas particulares da capital paulista foram liberadas para reabrir em outubro para atividades extracurriculares, como aulas de idiomas e música. Em novembro, o retorno foi autorizado para aulas regulares, mas apenas no ensino médio. No fim de outubro, o prefeito Bruno Covas (PSDB) disse que informaria nesta semana as novas datas de retorno para as demais etapas de ensino.

Rossieli e o vice-governador, Rodrigo Garcia, participaram nesta quarta-feira de um evento de inauguração do 1.º Centro de Inovação da Educação Básica Paulista em Perdizes, zona oeste da capital paulista. O espaço será usado para trabalhos de cultura maker, robótica, modelagem 3D, entre outras atividades.

SP tem aumento nas internações

O Estado de São Paulo vem registrando aumento das internações pela covid-19 nos últimos dias. A média diária de novas internações ligadas à covid-19 em São Paulo subiu 18% na última semana, segundo dados divulgados na segunda-feira, 16.

Com o aumento, que abrange tanto a rede pública quanto a privada, o governo João Doria (PSDB) decidiu adiar em duas semanas a reclassificação do Plano São Paulo, que colocaria quase 90% do Estado na fase verde, de maior flexibilidade da quarentena e de reabertura econômica.

Nesta terça-feira, 17, o Estado de São Paulo tinha 43,1% dos leitos de UTI para covid-19 ocupados – a ocupação de leitos de enfermaria era de 33,6%. Em um dia, foram feitas 1.067 novas internações. A maior parte das hospitalizações (658) ocorreu na Grande São Paulo, que tem 49,1% dos leitos de UTI ocupados e 45% de ocupação nos leitos de enfermaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *