Liberdade: viagem de motocicleta exige planejamento para garantir segurança

Liberdade! Esse é o sentimento que o empresário Evan Gois tem ao pilotar sua motocicleta, uma Harley Davidson FatBoy. Aventura e conquista também fazem parte deste misto de emoções que é estar em cima de duas rodas. Para ele, pilotar é estar no comando para escrever a sua história e criar boas lembranças.

Apaixonado por motos desde criança, principalmente motocicletas clássicas com estilo Custom, Evan teve a oportunidade de realizar o sonho de infância, de viajar longas distâncias de moto, nos últimos quatro anos.

“Inicialmente comecei a viajar sozinho conciliando lazer e trabalho. Meu trabalho possibilitou algumas viagens e isso favoreceu muito minha experiência com o motociclismo em jornadas mais longas”.

Em fevereiro do ano passado ele conheceu alguns integrantes do Raízes Moto Clube de Cascavel, que reúne apaixonados por motos de Toledo, Cascavel e Marechal Cândido Rondon. Evan fez a primeira viagem com o grupo e se identificou muito por ser um Moto Clube bem familiar com atividades, passeios e viagens incluindo a família. “Hoje divido minhas aventuras na estrada com minhas esposa, minha filha e com o Moto Clube”.

META – Nesses quatro anos Evan já percorreu 13 estados: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Tocantins e Bahia. A sua meta é percorrer os demais até final de 2025.

Pelo caminho ele encontra outros grupos de motociclistas ou ainda condutores sozinhos que aproveitam a praticidade, economia e liberdade que a moto proporciona para os passeios e viagens. É no período de férias que as estradas têm maior concentração de viajantes em duas rodas.

PLANEJAMENTO – Para um passeio curto ou uma viagem longa, Evan orienta que o motociclista deve fazer uma programação completa com a definição da rota, locais de paradas, pernoite, o clima, condições das estradas e estar atento a legislação de trânsito.

“Independentemente da viagem, curta ou longa, estar com a moto em dia, revisada e a utilização de equipamentos de segurança é sempre essencial e se puder o motociclistas também deve investir em acessórios que possam lhe dar mais conforto e segurança. Com isso, com certeza ele terá uma experiência mais agradável”.

O empresário e motociclista enfatiza que o condutor também deve conhecer bem o seu veículo de duas rodas e seus limites. “As viagens a noite devem ser evitadas pois ficamos mais vulneráveis a acidente e assaltos”, complementa.

CUIDADOS – Antes de pegar a estrada é necessário fazer uma revisão da motocicleta. Conferir pastilhas e discos de freio e substituir eventual peças que estejam danificadas ou desgastadas, pois podem perder a eficiência da frenagem. Em uma boa oficina mecânica também é preciso conferir as condições dos cabos de acionamento de freio, embreagem e acelerador. Eles precisam estar íntegros e correndo livremente dentro de seus tubos para que não se rompam, além de estarem regulados de forma correta.

Da Redação

TOLEDO