Ar-condicionado: manutenção preventiva evita problemas de saúde e danos no equipamento

Eles deixam o ambiente mais agradável diante das altas temperaturas registradas no verão. Os aparelhos de ar-condicionado ajudam a melhorar os espaços de trabalho e conseguem proporcionar um clima mais ameno nas residências. Contudo, é importante que a manutenção desses equipamentos aconteça com regularidade, seja realizada por um profissional e seguir as recomendações do fabricante.

“O recomendado é que o aparelho seja avaliado por um profissional no período de três a seis meses no máximo. Isso varia de acordo com a empresa fabricante e, principalmente, de acordo com o uso do equipamento”, pontua o vendedor, Carlos Augusto. “Por exemplo, em estabelecimentos comerciais – locais que geralmente o ar-condicionado fica ligado aproximadamente 8 horas por dia é preciso fazer a manutenção com mais frequência. Já nas residências quando o tempo de utilização é reduzido pode esperar até próximo as seis meses”.

Segundo o vendedor, a manutenção preventiva do aparelho ajuda a garantir prolongar o tempo de ‘vida útil’ do equipamento. Além disso, também evita problemas respiratórios que podem ser causados pelo acúmulo da sujeira no ar-condicionado como asma, rinite, ressecamento do muco pulmonar, entre outras.

MANUTENÇÃO ADEQUADA – “A manutenção precisa ser feita por um técnico habilitado para tal serviço. Esses cuidados que envolvem o bom funcionamento do aparelho vão além da limpeza e troca dos filtros, existe uma série de outros itens que precisam ser checados como o isolamento das unidades, o contato da parte elétrica, o sistema de drenagem, entre outros”, comenta Augusto.

O trabalho de manutenção especializada, geralmente, consiste na remoção do aparelho da parede, verificação de todos os itens, higienização, secagem e reinstalação do equipamento. O tempo de realização de todo o processo depende do modelo de ar-condicionado, necessidade de revisão e facilidade de retirada e colocação no local.

“O importante é não esquecer que o aparelho precisa de manutenção preventiva e não lembrar apenas quando ele deixou de gelar ou é possível ver a sujeira acumulada. Nesses casos, a saúde de quem está no local já pode ter sido comprometida e o custo para realização do serviço, certamente, será mais elevado”, alerta.

Da Redação

TOLEDO