Mulher é amordaçada e morta com mais de 20 facadas após marido desconfiar de traição

0 808

O marido suspeito de matar Crislaine Matozo de Barros, de 32 anos, disse em depoimento à Polícia Civil que cometeu o crime movido por ciúmes. Ele desconfiava que a esposa o estava traindo. O feminicídio aconteceu por volta das 8h30 desta sexta-feira (09), em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A delegada Jéssica Andrade, da Delegacia de Pinhais, afirmou em entrevista à Banda B que o depoimento do suspeito durou cerca de 40 minutos e foi “bem difícil de ouvir”.

“Ele disse que a motivação foi ciúme. Ele acreditava que ela tinha um caso extraconjugal e por isso perdeu a cabeça e matou a esposa. Depois que as crianças foram para a escola, ele já tinha preparado a braçadeira para contê-la. Segundo ele informa, ele só queria confrontá-la. Ele amarrou os braços dela e amordaçou a boca, só que ela conseguiu se soltar e correr pra calçada”, relatou a delegada.

Ainda de acordo com a delegada, no depoimento o marido disse que chegou a conversar com a mulher na calçada, mas logo voltou para casa e pegou a faca para cometer o crime.

A suspeita de traição teria surgido após ele encontrar mensagens apagadas da mulher. Segundo a Andrade, apenas provas superficiais. A esposa não teria nem tido tempo de negar ou confirmar as acusações.

Chocante

A violência do feminicídio chocou até mesmo a delegada.

“Ele não tinha histórico de violência, nem um boletim de ocorrência contra ele. Então a escalada da violência é chocante até pra mim que já tenho uma boa experiência”, afirmou.

Jhon Lenon de Souza, também 32 anos, foi preso em flagrante no final da manhã desta sexta-feira, em Morretes, no Litoral do Estado. A audiência de custódia vai definir se ele segue preso preventivamente ou se terá direito à liberdade provisória.

FONTE: Banda B

Deixe um comentário