ANP: venda de ativos da Petrobras a pequenos requer atenção especial em segurança

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) está atenta a possíveis riscos de segurança operacional decorrente da venda de ativos da Petrobras. O diretor-geral interino do órgão regulador, Raphael Moura, destacou que pequenos operadores compraram áreas marítimas e terrestres da estatal, apesar de não terem experiência neste segmento de atividade petrolífera. Por isso, essas operações requerem atenção da agência, segundo ele.

“A transferência de ativos e a continuidade operacional deve ser executada de forma segura com o correto monitoramento das condições estruturais e com o gerenciamento de riscos adequado à realidade operacional de cada uma das instalações”, afirmou Moura, na abertura do VIII Workshop de Segurança Operacional de Meio Ambiente da ANP, transmitido virtualmente.

Em sua fala, o diretor-geral interino lembrou a explosão no navio-plataforma de São Mateus, em fevereiro de 2015, que matou nove pessoas e deixou mais 26 feridos, no litoral capixaba. “Acidentes como esse não são apenas capazes de serem evitados, mas inadmissíveis”, acrescentou.

Ele destacou também que, no ano passado, cresceu muito o volume de óleo derramado no litoral brasileiro. Foram mais de 410 m³, dos quais 400 m³ provenientes de somente dois eventos maiores ocorridos em fevereiro e março. “Por isso, a prevenção de vazamentos de óleo no mar é um dos grandes desafios que temos em mãos e um dos focos da ANP”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *