Bolsas da Europa fecham em alta com expectativa por vacina, mas covid barra ganho

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta terça, 10, seguindo otimismo do mercado após a divulgação da alta eficácia da vacina para covid-19 desenvolvido pela Pfizer em parceria com a BioNTech. Setores que tiveram importantes avanços ontem deram novos impulsos às ações, como o financeiro e as aéreas. No entanto, há um contínuo avanço da covid-19 na Europa, seguido por medidas de restrição, perto do começo do inverno. Os desdobramentos da política nos Estados Unidos seguem também sendo observados.

O índice pan-europeu Stoxx 600 teve alta de 0,90%, a 384,42 pontos.

De acordo com o Rabobank, a vacina contra o coronavírus é o “mais potente estimulante” para os mercados. Embora a notícia seja “animadora”, não impedirá, na visão do banco, um inverno “muito rigoroso” para a Europa, com graves consequências para a economia, que tendem a continuar em 2021. “A Europa e os EUA continuam submersos na pandemia”, avalia.

Nos EUA, enquanto Donald Trump segue pressionando por uma resolução das eleições pela via judicial, o mercado avalia os sinais de um futuro governo de Joe Biden.

Na Itália, órgãos oficiais falam em uma epidemia incontrolável, com os casos continuando a aumentar. O último relatório diário apontou para 580 mortos em virtude da covid-19 no país. Em Milão, o FTSE MIB teve a menor alta dentre as principais bolsas europeias, fechando com avanço de 0,49%, a 20.851,58 pontos. Hoje, será divulgado, após as bolsas estarem fechadas, o balanço da Telecom Itália (TIM), que teve baixa de 0,36% com a expectativa.

Mas o otimismo com a vacina seguiu estimulando alguns setores. Nas aéreas, IAG, que controla Iberia e British Airways, (+5,88%), AirFrance – KLM (+2,93%) e Lufthansa (+7,11%) estimularam algumas das principais bolsas com suas altas.

Na Espanha, o setor financeiro que já tinha tido bom desempenho ontem, renovou altas, e ajudou o IBEX 35 no avanço de 3,38%, a 7.711,40 pontos, fechando acima dos 7.500 pela primeira vez desde julho passado, segundo a imprensa local. Bankia (+9,60%), Santander (+8,59%), CaixaBank (+10,05) e BBVA (+6,59%) tiveram algumas das principais altas.

Em Londres, o Barclays fechou em alta de 4,56%. O FTSE avançou 1,79%, a 6.296,85 pontos. Seguindo alta do petróleo, BP avançou 5,11% e a Royal Dutch Shell 4,00% na capital britânica. Em Paris, a Total teve alta de 3,96%. O CAC 40 teve avanço de 1,55% na cidade, a 5.418,97 pontos.

Na Alemanha, as ações da Adidas caíram 5,79%, com a expectativa pela venda da Reebok no radar. Em Frankfurt, o DAX fechou em alta de 0,51%, a 13.163,11 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 teve ganho de 1,00%, a 4.264,82 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *