Bolsas de NY fecham sem sinal único, com giant techs sob pressão

Os mercados acionários de Nova York fecharam nesta terça-feira, 10, sem sinal único, com investidores atentos ao noticiário de uma potencial vacina contra a covid-19. Além disso, a possibilidade de estímulos fiscais seguiu no radar, embora sem grandes novidades nessa frente. Entre os setores, os de tecnologia e serviços de comunicação exibiram quedas, o que pressionou o Nasdaq, enquanto indústria e energia registraram ganhos.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,90%, em 29.420,92 pontos, o S&P 500 teve baixa de 0,14%, a 3.545,53 pontos, e o S&P 600 recuou 0,14%, a 3.545,53 pontos, e o Nasdaq recuou 1,37%, para 11.553,86 pontos.

A ação da Amazon registrou baixa de 3,46%, após a notícia de que a companhia é alvo de investigações antitruste na União Europeia. Apple teve baixa de 0,30%, Facebook recuou 2,27% e Microsoft, 3,38%, mas Netflix subiu 2,07%, recuperando parte das perdas fortes da sessão anterior.

Já o setor de energia liderou entre os ganhos, em jornada positiva para o petróleo, com Exxon em alta de 2,22%. O industrial e o financeiro também subiram. Entre alguns papéis importantes, Goldman Sachs avançou 1,18% e Boeing, 5,20%. Apesar dos sinais mistos de hoje, o NatWest comenta em relatório que as notícias positivas sobre a vacina têm apoiado o sentimento dos mercados até agora nesta semana.

O presidente eleito americano, Joe Biden, defendeu mais alívio fiscal “agora” nos EUA, diante do choque da covid-19 no país. O impasse em Washington, porém continua, sem aprovação de mais medidas fiscais neste momento, com o presidente Donald Trump não admitindo a derrota eleitoral e lançando contestações judiciais à apuração em vários Estados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *