Bolsonaro: Não estou querendo, não vou pensar e nem poderia diminuir ICMS

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 8, que o governo não tem a intenção de diminuir o valor do ICMS dos Estados. Ele reforçou que o governo segue focado em encontrar alternativas para o aumento do custo do óleo diesel, reivindicação dos caminhoneiros. Hoje, a Petrobras anunciou aumentos dos preços médios de venda às distribuidoras da gasolina, diesel e GLP, gás de cozinha, que passam a vigorar amanhã.

“Não estou querendo, nem vou pensar e nem poderia diminuir o valor do ICMS”, disse em entrevista ao apresentador José Luiz Datena. Na última sexta-feira, 5, o governo propôs ter um valor fixo do ICMS por litro dos combustíveis e realizar a cobrança do tributo nas refinarias, e não na bomba. A ideia, contudo, não foi bem recebida por governadores que temem a diminuição da arrecadação e o consequente impacto nas contas estaduais.

Bolsonaro negou que esteja “brigando” com governadores e reconheceu que os impostos federais também são altos. Ante o novo reajuste de preços dos combustíveis anunciado pela Petrobras, Bolsonaro se reuniu hoje com a equipe econômica. Segundo o chefe do Executivo, o que o País precisa é de uma mudança do sistema tributário. Ele ponderou, entretanto, que a reforma tributária, em análise no Congresso, ainda deve levar sete ou oito meses para ser aprovada.