Café: geada de junho no Paraná deve afetar mais próxima safra do que a atual

As geadas que atingiram o Paraná no fim de junho deverão afetar mais a produção de café da próxima safra do que a atual, avalia o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura do Estado. O Deral diz que as geadas atingiram parte do parque cafeeiro paranaense, sobretudo no norte-central, nos municípios de Apucarana, Ivaiporã, Maringá, Londrina e parte de Cornélio Procópio. De todo modo, o Deral diz que ainda é cedo para calcular os prejuízos.

Em relação à safra atual, o departamento comenta que, aparentemente, não foi prejudicada, mantendo-se a previsão média de 870 mil sacas beneficiadas de 60 kg numa área estimada em 33,3 mil hectares.

No geral, os efeitos nas lavouras atingidas variam de queima superficial das folhas dos ponteiros até um “capote” mais leve a moderado. Em algumas áreas pontuais, a geada teve intensidade mais severa atingindo a estrutura da planta, diz o departamento.

Segundo o boletim do Deral, é necessário aguardar o desenvolvimento das lavouras após o período de colheita para mensurar melhor o impacto ocorrido nas gemas que vão originar os botões florais para o próximo ano.