Motivação para transformar realidades permeia Summit Educação do Sicredi

0 29

Encontro realizado em Curitiba (PR) reuniu mais de 600 lideranças da educação dos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro em um jornada pelo Programa A União Faz a Vida (PUFV), principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi

Depois de muito se falar sobre aulas on-line, modelo híbrido e desafios em uma educação com distanciamento social, o Summit Educação 2022, promovido pela Central Sicredi PR/SP/RJ, trouxe uma mensagem acolhedora e de esperança para o que está por vir. O evento, realizado nos dias 26 e 27 de outubro, em Curitiba (PR), foi o primeiro em formato  presencial desde 2019 e reuniu 630 lideranças da educação do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. 

O Summit Educação é voltado aos municípios e escolas que participam do Programa a União Faz a Vida (PUFV), que há mais de 25 anos é a principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi e este ano teve como principal público-alvo: prefeitos, secretarias municipais de educação e gestores De acordo com o presidente da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, a escolha se deu pela constatação de que havia a necessidade de criar mais escolas e investir no ensino das crianças, já que muitos municípios no Brasil ainda são novos e carentes nessa área. “Nós, enquanto entidade privada, podemos e devemos fazer mais pela educação, e essa é uma das principais formas para deixar um legado de transformações para as gerações futuras”, completa.

Em todo o país, mais de 470 municípios e 2,6 mil escolas participam do programa, alcançando 3,7 milhões de alunos. Mas o incentivo vai além e tem o objetivo de transformar, por meio da educação, os municípios onde é desenvolvido o projeto. Na cerimônia de abertura, o diretor-executivo da Central Sicredi PR/SP/RJ, Maroan Tohmé, também destacou outras iniciativas na área, como cursos de inclusão e uma turma-piloto de formação profissional para jovens. “Esse movimento que nasce com o Programa a União Faz a Vida não para, porque acreditamos que temos nas mãos um transformador de grande potencial”, completa.

Participantes puderam relembrar detalhes da metodologia do programa por meio da peça “Jornada Espetacular” Créditos: Rafael Danielewicz

Programação

Durante o evento, os profissionais da área assistiram a várias palestras sobre boas práticas, motivação, encantamento e transformação de realidades por meio das aulas. A programação teve início com a professora mestra Ana Rosemeri e a psicóloga Ana Paula Parise no painel “Os desafios da Educação Especial e o PUFV como metodologia de apoio”. As convidadas abordaram a educação inclusiva, destacando como os alunos com necessidades especiais precisam ser vistos como pessoas, para além de um diagnóstico.  

A programação seguiu com a palestra “Aprendabilidades”, com o designer de aprendizagens Edu Valladares, que propôs uma reflexão: o que é aprender? Ainda, questionou quais seriam as formas de aprendizado. Para Valladares, aprender está diretamente relacionado a assumir que não sabemos algo, a nos colocarmos em uma situação de vulnerabilidade, de fazer algo novo, e buscar esse conhecimento.

Os participantes também puderam relembrar detalhes da metodologia do Programa A União Faz a Vida, que trabalha a educação a partir de projetos que incentivam o protagonismo dos alunos de uma forma diferente: por meio de uma peça teatral. Embalados pelos sonhos infantis de quatro crianças, os professores observaram a curiosidade de cada um, e ainda, como trabalhar diversas matérias a partir de um mesmo assunto e como incentivar os alunos a manterem o interesse por novas descobertas na “Jornada Espetacular”.

A reflexão sobre o espaço escolar o papel do educador na aprendizagem para todos ficou a cargo de um bate-papo entre as educadoras convidadas – Mara Mansani e Carla Francisco. Mara é formadora de docentes e colunista em blogs da Nova Escola e Rede Moderna e, Carla é mestre em Educação e coautora de livros didáticos da Rede Moderna. 

A curiosidade e o fascínio pelo aprendizado apareceram também na palestra de Alex Bretas, autor e pesquisador de novas formas de aprendizagem e aprendizado autodirigido. O evento também proporcionou momentos de trocas, com depoimentos de educadores e reflexões sobre a importância da cooperação de todos os atores envolvidos no processo, tudo conduzido pelo formador nacional do Programa, o professor doutor Silvio Munari. Desde os professores em sala de aula, passando por coordenadores e diretores de escolas, secretarias de educação, prefeituras, assessores pedagógicos do Programa até os investimentos feitos pela Fundação Sicredi.

O encerramento da programação foi com a palestrante Helda Elaine, que falou sobre o quanto é essencial que todos busquem meios para atingir seus objetivos, para trabalharem em conjunto e, com um depoimento pessoal sobre sua história acadêmica, emocionou os participantes ao lembrar como o olhar atento do educador que vai além pode fazer a diferença e transformar a vida dos alunos. A emoção também ficou por conta da homenagem e do reencontro de Helda com a professora que transformou sua vida – a professora Angela. 

Da Central Press

Deixe um comentário