Payroll mostra ‘longo caminho à frente’, diz Neel Kashkari, do Fed

Presidente da distrital de Minneapolis do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Neel Kashkari argumentou que o relatório de empregos dos Estados Unidos, conhecido como payroll, de abril, divulgado na manhã desta sexta-feira, dá validade à retórica cautelosa da entidade, cuja maioria dos dirigentes tem defendido um apoio monetário mais duradouro que de costume, à medida que a economia americana se recupera da crise do coronavírus.

“O payroll de hoje exemplifica como ainda temos um longo caminho pela frente”, afirmou o dirigente, em entrevista à Bloomberg TV. O resultado, no entanto, não deve provocar alterações em suas estimativas para o mercado de trabalho dos EUA em 2021, afirmou Kashkari, uma vez que uma recuperação mais lenta não seria algo novo, disse.

Ao defender a necessidade de acomodação monetária, Kashkari afirmou que os EUA não podem se contentar com uma retomada do emprego como em crises anteriores, como a grande recessão no fim da década de 2000, cuja recuperação levou uma década, segundo o dirigente.

Ele argumentou, ainda, que o apoio monetário e os estímulos fiscais já em curso serão suficientes para recuperar o mercado de trabalho no país, afirmando que os investimentos em discussão no Congresso americano seriam importantes a longo prazo.