Venda de veículos novos soma 2,06 milhões e recua 26,2% em 2020, diz Anfavea

As vendas de veículos novos no Brasil somaram 2,06 milhões de unidades no ano passando, marcando queda de 26,2% na comparação com o resultado de 2019. Só em dezembro, quando foram vendidos 244 mil veículos, o maior volume mensal de 2020, os emplacamentos subiram 8,4% em relação a novembro. No comparativo com dezembro de 2019, porém, houve queda de 7,1%, segundo balanço divulgado nesta sexta-feira, 8, pela Anfavea, a entidade que representa a indústria nacional de veículos.

O ano foi marcado pelas restrições trazidas pela pandemia, com fechamento das concessionárias de carros nos dois primeiros meses da crise sanitária, seguidas por falta de automóveis para atender plenamente a arrancada da demanda após a flexibilização das quarentenas, uma decorrência da insuficiência de peças e da redução do número de operários trabalhando simultaneamente nas linhas de montagem por conta dos protocolos de prevenção.

O tombo de 2020 foi o maior desde 2015, quando as vendas caíram 26,6%.

Por categoria, as vendas de carros de passeio e utilitários leves, como picapes e vans, somaram 1,95 milhão de unidades no ano passado, uma queda de 26,7%.

Já as vendas de caminhões (89,7 mil) e ônibus (13,9 mil) recuaram, respectivamente, 11,5% e 33,4%.