1º Simpósio Municipal de Educação de Quatro Pontes abre ano letivo de 2024

0 140

Quatro Pontes iniciou o ano letivo de 2024 com o 1º Simpósio Municipal de Educação, tendo como tema ‘Práticas pedagógicas e experiências inovadoras de ensino’. O evento foi organizado pela Secretaria de Educação, com a parceria do Conselho Municipal de Educação, Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb (CACS-Fundeb), APMF da Escola Municipal Dona Leopoldina e do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Cantinho Feliz e CMEI Professora Clarice Maria Bremm, Sicredi e Arka Digital.

A programação ocorreu nos dias 29 e 30 de janeiro, na Casa da Cultura, e buscou atender as demandas propostas pelas instituições de ensino, reunindo, assim, docentes, direções e equipes pedagógicas. A abertura foi realizada pela secretária Eliane Biesdorf, ocasião que também contou com a presença de autoridades do Executivo e Legislativo, representantes dos conselhos municipais e de APMFs.

No evento, um espaço de diálogo e troca de experiências, refletiu-se sobre as práticas pedagógicas, houve o compartilhamento de conquistas e desafios e, acima de tudo, o fortalecimento dos laços que unem a comunidade educacional. Os participantes foram agraciados com a presença de renomados especialistas, educadores dedicados e demais profissionais comprometidos com a causa da educação, explorando novas perspectivas, discutindo as tendências mais recentes e traçando caminhos para o futuro da educação em Quatro Pontes.

Programação

A programação iniciou com a palestra ‘A arte de ser professor’, ministrada por Patrícia Gundt, profissional que proporcionou momentos de leveza e motivação. Após, Luiz Henrique Bonadiman falou sobre o tema ‘Implementação da computação no currículo das escolas’, dando um norte do que será o pensamento computacional nas salas de aula.

Ainda neste primeiro dia, Débora Jurkévicz da Silva explanou sobre ‘Família e escola: direitos e deveres’, temática de suma importância no dia a dia da vivência pedagógica em sala de aula e na relação com as famílias. Ela fez esclarecimentos essenciais sobre as complexas interações entre família e escola no contexto jurídico. A sua abordagem clara e acessível permitiu a compreensão de direitos e deveres envolvidos nessa relação fundamental para o desenvolvimento educacional e emocional dos alunos. Os insights não foram apenas informativos, mas inspiradores, incentivando uma reflexão profunda sobre como é possível fortalecer a parceria entre as famílias e instituições educacionais.

Lodo depois, Patrícia Gundt explicou sobre ‘Importância da ludicidade nas fases de desenvolvimento’. Para finalizar, a psicóloga Andressa Aline Bertolla, também servidora junto ao CRAS, esclareceu sobre ‘Instrumentos para garantia dos direitos da criança e do adolescente’.

O segundo dia do simpósio iniciou com palestra da psicóloga Deise Rosa, que trabalhou as temáticas ‘Violência e abuso’ e ‘Infância e as emoções em sala de aula’. Segundo o feedback dos participantes em relação à palestrante, a profundidade do conhecimento aliada à sua habilidade em comunicar questões complexas de maneira acessível gerou uma nova perspectiva sobre a importância da compreensão emocional na educação e as delicadas nuances relacionadas à segurança e bem-estar dos alunos. Deste modo, as palestras enriqueceram o conhecimento e despertaram reflexões valiosas sobre como é possível criar ambientes mais acolhedores e seguros para as crianças em sala de aula.

O conteúdo compartilhado, conforme os participantes, foi excepcional, principalmente pela sensibilidade como a qual abordou os temas. A empatia e dedicação aos assuntos ficaram evidentes e as contribuições deixam uma marca duradoura na comunidade educacional, pois orientam ao caminho de abordagem consciente e compassiva para com os alunos.

A semana pedagógica continuou nas escolas, com a organização de salas, distribuição de turmas, treinamento do LRCO e SERE, entre outras atividades.

Deixe um comentário